28/07/2016

[ PARA REFLETIR ] Os Dias Pelos Quais Vivemos Esperando


Os dias pelos quais vivemos esperando podem ser transformados a qualquer instante, não há regra especifica para os momentos para os quais você diz viver a espera, sinto que vivo para esperar chegar nesse recanto especial, sentar no chão de terra com minha roupa de sujar, escolher esvaziar a mente ou ter apenas bons pensamentos. Acordo cedo, procuro nos bolsos, gavetas e livros, valor contado para ida e volta de ônibus mais as moedas para o trajeto no trem, jogo a mochila nas costas e vou. Sozinha mesmo, ou nem tanto, Ele sempre vai comigo.

Você já viajou só? É uma sensação de liberdade, de silêncio acordado entre você, sua alma e a bagunça sentimental que causou a si mesma. Deixe- se ir. Não seja preguiçoso nem submeta- se ao medo do que lhe espera, tanto as más quanto as boas e belas coisas podem acontecer com qualquer um. Não tenha medo. Tire um dia, por algumas horas para pensar ou fazer o oposto, limpe a mente -reaviva o espírito- seja a pessoa que é em seus melhores dias, saiba que tem escolha, sinta o pulsar de viver, seja valente.

Vivo para ouvir os pássaros, as galinhas, os latidos e mugidos, o riacho e o vento batendo na copa das arvores trazendo ar fresco para essa manhã ensolarada. As caminhadas, o balanço na velha arvore que me leva alto, alto, alto, o cheiro do almoço no fogão a lenha, as conversas em frente a fogueira com quem lá estiver. O momento que meu turbilhão de dúvidas e preocupações cede.

Atualizo a leitura: Por Lugares Incríveis de Jennifer Niven e penso que não há lugar mais perfeito para estar. O que mais posso desejar? Bom, que dure para sempre, mas por hora estou feliz e é uma felicidade tão simples e plena que desejo vive- lá o resto da vida, mesmo quando voltar a realidade de praticamente todos os dias.

As vezes, mesmo para um curto fim de semana ao ar livre, fora da caixinha opressora, é preciso um grito de coragem e um passo  de fé.




E você, qual momento anseia para viver?

4 comentários:

  1. Oi, belo texto, bem reflexivo e que nos faz pensar no que realmente estamos esperando, para que vivemos, o que ansiamos, são questionamentos que nos rodeiam e que nos faz refletir, o que é bom, pois com a reflexão, vem o crescimento e com o crescimento, o amadurecimento. Ótimo texto
    bjus

    ResponderExcluir
  2. Thaise, que texto mais bonito e reflexivo.
    Enquanto o lia fiquei pensando o quanto sou medrosa/não gosto de ir sozinha ao cinema quem dirá viajar só, nunca nem pensei.
    Devemos mesmo aproveitar cada momento e segundo que vivemos como se fosse o último.

    ResponderExcluir
  3. Oi! Adoro estes textos de pura reflexão, quando olhamos mais pra dentro do que para os outros. Já viajei sozinha, já fui ao cinema sozinha... Vira e mexe tiro esses momentos de solidão para me achar novamente. Dá uma sensação de liberdade vc n ter de seguir um roteiro além do seu. Super recomenda a quem queira tentar. ;)

    ResponderExcluir
  4. Ai que delícia, sentar no chão de terra com a roupa de sujar! Que saudades de ir pra um sítio! Quando eu viajo sabe que gosto de me perder, de ir sem roteiro e conhecer o que se apresentar a mim? Gostei muito do texto!

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo