30/04/2016

[ PARCERIA ] Autores Parceiros 2016 - Parte 5

Olá meus queridos colecionadores!
Estamos aqui para mais um post de autores parceiros 2016 parte 5. Estou muito feliz com as propostas que estamos recebendo além das propostas que fazemos onde recebemos um sim. Mas vamos ao que interessa.


Cassio Giorgetti

Cover_front_medium
...a vida aqui fora está complicada, meu amigo. As pessoas, cada vez mais preconceituosas, intolerantes e mesquinhas. Você deverá estar preparado, pois quando sair terá que se deparar com elas. Vão te julgar, não tenha dúvida; te lançar olhares rancorosos e desconfiados. Acharão que são melhores que você, em virtude do teu erro, mas essas mesmas pessoas, sem que peso algum recaia sobre suas consciências, se agridem e se hostilizam mutuamente nas ruas, em seus trabalhos, em suas casas e em todo lugar, diariamente. Estão tão encarceradas como você, não atrás de muros de concreto ou grades de ferro, mas dentro de seus prescindíveis mundinhos e das suas medíocres existências...
** O Livro será resenhado por - Séfora Silva


Graduado em Ciências Sociais pela PUC-SP no ano de 2002. Encontrou no trabalho social a oportunidade de ir ao encontro da realidade teorizada nas páginas dos livros de faculdade, de testemunhar diuturnamente e de maneira muito próxima as mazelas de um país injusto, contraditório e desigual, no qual seres humanos subjugados pela miséria, invisíveis aos olhos indiferentes da maioria da sociedade e dos governantes lutam diariamente pela sobrevivência.


29/04/2016

[ RESENHA ] Objetos Cortantes

Título: Objetos Cortantes
Autora: Gillian Flynn
Páginas: 256
Editora: Intrínseca

Estrelas: 5/5
Sinopse: Uma narrativa tensa e cheia de reviravoltas. Um livro viciante, assombroso e inesquecível. Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida. Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas. 




Impossível não se cativar pelas obras dessa autora, que me conquistou com Garota Exemplar e dessa vez com Objetos Cortantes, me surpreendeu de uma forma que esse livro vai estar para sempre marcado na minha memória.



Nessa trama somos apresentados a enigmática Camille Preaker, uma jovem conturbada, repórter de um jornal não muito famoso e que após longos anos longe da sua cidade natal, é obrigada a voltar ao local para cobrir uma matéria do misterioso caso de assassinato de garotinhas. Mesmo relutante em voltar ao local, a jovem vê nessa oportunidade uma forma de ser reconhecida na sua profissão e até mesmo ganhar uma promoção, no entanto, essa repentina volta pode despertar emoções já esquecidas e até mesmo atrapalhar a sanidade mental da jovem.

Quando ela enfim chega a cidade, resolve se hospedar na casa da sua mãe, uma mulher que carrega um ar de perfeição exagerada e que é super protetora com a meia-irmã da Camille. Ao estar de volta, várias coisas despertam as lembranças do passado da protagonista, que teve uma adolescência conturbada por drogas, sexo e desentendimentos familiares, além de uma irmãzinha morta. 

“Esse lugar faz coisas ruins comigo, eu me sinto errada”.

28/04/2016

[ RESENHAS ] Caçadores de Trolls

Título: Caçadores de Trolls
Autores: Guilherme Del Toro & Daniel Klaus
Páginas: 340
Editora: Intrínseca
Estrelas: 4/5

Sinopse: Uma história de terror idealizada por um dos artistas mais visionários da atualidade. EmCaçadores de trolls, Guillermo del Toro presenteia os leitores com uma aventura de dar arrepios, com ilustrações capazes de nos transportar para um mundo paralelo apavorante. Jim Sturges é o típico adolescente na pacata cidade de San Bernardino: tem um pai superprotetor, um melhor amigo meio desajeitado e uma paixão platônica por uma menina que nem sabe que ele existe. Mas isso tudo muda quando um mistério de décadas ressurge, ameaçando a vida de todos os moradores da cidadezinha. Um livro sobre os medos e criaturas que se ocultam onde menos se espera.



Olá Pessoal,

Hoje trago a vocês a resenha de um livro que me deixou com expectativas altas e de certa forma não decepcionou nenhuma delas. 

O livro Caçadores de Trolls começa no ano de 1969, onde um evento muito marcante aconteceu: A Epidemia das Caixas de Leite, que se tratava do desaparecimento de crianças de uma forma muito misteriosa e que conseqüentemente tinham suas fotos estampadas em caixas de leite de forma que alguém reconhecesse algum dos desaparecidos. 

“Você é o jantar. Esses músculos que você usa para caminhar, sorrir, abraçar? São pura carne revestida com tendões borrachudos. Essa pele que você tanto olha no espelho? É uma delícia para os paladares certos, um ensopado de textura suculenta. Não é algo agradável de saber, mas é útil. Há criaturas lá fora, veja bem, que não se escondem em tocas, não temem ser capturadas por nós para serem assadas em nossos fornos. Criaturas com o próprio estilo de caçar, os próprios métodos, os próprios apetites”.

Infelizmente para Jim Sturges, o seu irmão Jack Sturges, foi uma das vítimas, pois quando eles estavam apostando corrida de bicicleta, o Jack desapareceu misteriosamente, ou melhor, nem tanto, porque o Jim jurou ter visto um monstro com vários olhos, de tamanho gigante e que quase o agarrou no escuro. 


Anos depois do acontecimento, Jim Sturges já é um senhor de meia idade e que traumatizado com os eventos do passado, se tornou um pai super protetor com o seu filho Jim Sturges Jr. O filho é claro, acha o comportamento do pai super estranho, afinal quem não estranharia o fato da casa possuir quatro trancas, sistema de alarme sofisticado, janelas sempre fechadas e uma certa paranoia do pai em sair a noite? 

27/04/2016

[ RESENHA ] PS: Ainda Amo Você

Título: PS. Ainda Amo Você
Autora: Jenny Han
Páginas: 304
Editora: Intrínseca
Estrelas: 4/5
Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito movimentada, pelo menos na cabeça dela. Para cada garoto por quem se apaixonou e desapaixonou platonicamente, ela escreveu uma bela carta de despedida. Cartas muito dela, muito pessoais, que de repente e sem explicação foram parar nas mãos dos destinatários. Em "Para todos os garotos que já amei", Lara Jean não fazia ideia de como sair dessa enrascada, muito menos sabia que o namoro de mentirinha com Peter Kavinsky, inventado apenas para fugir do total constrangimento, se transformaria em algo mais. Agora, em "P.S.: Ainda amo você", Lara Jean tem que aprender como é estar em um relacionamento que, pela primeira vez, não é de faz de conta. E quando ela parece estar conseguindo, um garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, e os sentimentos de Lara por ele também retornam. Uma história delicada e comovente que vai mostrar que se apaixonar é a parte fácil: emocionante mesmo é o que vem depois.





SEM SPOILER

É com muita emoção que eu venho resenhar a continuação de "Para Todos Garotos Que Já Amei" , um livro que marcou minha vida e de certa forma me deixou muito cativada pelos personagens.

No primeiro livro da autora, ela conta a história da Lara Jean, uma adolescente cativante, que para se despedir das suas paixonites do colégio, escrevia cartas de despedidas para cada um deles e fielmente às colocava em uma caixa de cetim, todas marcando um encerramento de emoções em sua vida. Tudo mudou na vida dessa mocinha, quando as cartas que ela escreveu são enviadas aos seus destinatários e claro, eles começam a fazer perguntas. Como se não bastasse, ela ainda é apaixonada pelo ex-namorado da irmã, o Josh, e com isso ela embarca em um plano com um colega, o Peter Kavinsky, para fingir um namoro e ser notada pelo outro rapaz.

 Só por essa introdução já conseguimos ver que a Lara tem uma vida amorosa bem agitada e é isso que torna esse livro tão marcante. Em PS. Eu Ainda Amo Você, a Lara Jean tenta lutar com os seus novos sentimentos por Peter Kavinsky, que até então era só um meio dela conseguir o que desejava, mas com o desenrolar do primeiro livro, ela percebeu realmente gostar do rapaz, o problema é que ela não soube demonstrar isso a tempo e agora os dois estão separados e ela não consegue parar de sentir saudades (own :/ ).

“Gosto tanto de você que não sei o que fazer a respeito. Meu coração bate muito rápido quando sei que vou ver você de novo. E aí, quando você me olha, eu me sinto a garota mais sortuda do mundo.”

Após as devidas desculpas, o Peter e a Lara embarcam em um relacionamento e com ele vem todas aquelas inseguranças juvenis. Acontece que a ex namorada do Peter, vive atrás dele e o rapaz simplesmente não faz nada para evitar, pois segundo ele a jovem tem uma vida conturbada. A Lara é claro, morre de ciúmes e com as devidas razões na minha opinião, mas ela tenta ser otimista e manter um relacionamento estável, mas é claro que isso não é fácil, principalmente quando se é adolescente.


26/04/2016

[ RESENHA ] Para Todos os Garotos que já Amei

Título: Para Todos os Garotos que já Amei
Autora: Jenny Han
Editora: Intrínseca

Páginas: 320
Estrelas: 4/5

Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou - cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

Olá leitores, como vão vocês?

Estou aqui para mais uma resenha! Dessa vez o livro é Para Todos os Garotos que já Amei, da autora americana Jenny Han. O livro se trata da jovem Lara Jean, uma garota introvertida e a filha do meio de três irmãs que vivem com o pai viúvo. Todas as três se dão muito bem, considerando que são irmãs e sempre há conflitos entre si, cooperando para deixar a perda da mãe mais tolerável e evitando trazer mais preocupações para o pai. Tudo funciona muito bem até que a irmã mais velha, Margot, resolve fazer faculdade em outro país – Escócia.

Apesar de demonstrar apoio à irmã, Lara Jean está apreensiva, uma vez que Margot é sua melhor amiga e o mais próximo de uma figura materna desde a morte da mãe. Com sua ida, não apenas terá de tomar seu lugar para ajudar a tomar conta da mais nova, Kitty, mas também realizar todos os trabalhos da casa que Margot era responsável.

"De todas as coisas que guardo, acho que posso afirmar que as cartas de amor são meus bens mais precisos. Guardo-as em uma caixa de chapéu azúl-petróleo, que minha mãe comprou para mim em um brechó no Centro. Não são cartas que outra pessoa escreveu para mim; não tenho nenhuma assim. São cartas que eu escrevi. Uma para cada garoto que amei - cinco ao todo." - Prefácio.


25/04/2016

[ RESENHA ] Depois de Você

Titulo: Depois de Você
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 318
Estrelas:  5/5
Quando uma história termina, outra tem que começar.Com mais de 5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, Como eu era antes de você conta a história do relacionamento entre Will Traynor e Louisa Clark, cujo fim trágico deixou de coração apertado os milhares de fãs da autora Jojo Moyes.Em Depois de você, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la.Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia de luto. Os membros compartilham sabedoria, risadas, frustrações e biscoitos horrorosos, além de a incentivarem a investir em Sam. Tudo parece começar a se encaixar, quando alguém do passado de Will surge e atrapalha os planos de Lou, levando-a a um futuro totalmente diferente.


Atenção:
Esta resenha contém spoilers de Como Eu Era Antes de Você, livro anterior a esse.


Não pense muito em mim... Apenas viva bem. Apenas viva.


Olá Leitores,

(Como uma segunda vez não faz mal a ninguém, para quem ainda não leu Como eu era antes de você aconselho não dar continuidade a leitura, pois é impossível falar de Depois de Você sem mencionar os acontecimentos do primeiro livro). 

Quando minha mãe pediu que eu trouxesse Como Eu Era Antes de Você em uma das minhas idas à livraria até estranhei, ela gosta de ler, mas estava passando por um momento em que nenhuma leitura a conquistava de fato, mas seu pedido me animou e na primeira oportunidade entreguei o livro a ela e, o fato de sempre vê-la parando uma atividade ou outra para ler "só mais um capítulo" chamou minha atenção. Assim que pude peguei emprestado para ler. 

Lou Clark é o que muitos de nós somos (desligada, sonhadora, engraçada e não sabe muito bem o que faz com a vida), mas temos vergonha de admitir. Ops, acabei de fazer isso... Tem uma família sem papas na língua, modesta e cheia de valores(a família dela tanto no primeiro quanto no segundo livro foram as partes mais esperadas por essa que vos fala, pois eu chorava de rir lendo certas coisas). 

Das cobrança sutis feita pelos pais aos esculachos da irmã Treena, Lou vai em busca de uma nova chance no mercado de trabalho, consegue uma oportunidade na mansão dos Traynor e conhece Will. Pronto, a partir daí o mundo desaba e milhares de leitores (inclusive minha mãe) caem num choro desesperado pela escolha do jovem, enquanto do outro lado, com a menor parcela de pessoas, que não fica tão sensibilizado, estou eu sentada na janela observando o mar de lágrimas.

Não porque a história não me tocou, não porque eu achei justo com a Lou e a família do Will, não porque eu concordei com ele, mas sim porque eu não nutri esperanças e porque não me apeguei ao Will Traynor e seu egoísmo (in)justificável. Simplesmente não me apaixonei (no filme isso vai mudar, porque Will será interpretado pelo Sam Claflin <3).

Então, veio Depois de Você.

[ RESENHA ] Como Eu Era Antes de Você

Titulo: Como eu era Antes de Você
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Estrelas: 5/5

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.
Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.



Sinceramente, creio que a maioria das pessoas já conheçam os livros da Jojo Moyes, ou já tenha ouvido falar, e ainda mais deste.

Como Eu era Antes de Você nos trás a história de Louisa Clark. Uma inglesa que após ter perdido o emprego confortável de garçonete em uma lanchonete, foi aceita para trabalhar como cuidadora de Will Traynor.

Will Traynor é o ex-CEO de uma empresa de sucesso em Londres, que levava uma vida “radical”, esportiva, e uma agenda lotada de compromissos, mas que ficou tetraplégico após um terrível acidente de trânsito há dois anos.

“Ouve um grito que talvez seja seu. A última coisa que vê é uma luva de couro, um rosto dentro de um capacete, o choque nos olhos do homem refletindo o dele próprio. Há uma explosão quando tudo se parte em pedaços. E então não há nada.”


Louisa, ou simplesmente Lou, é marcada por uma personalidade pura e contagiante, com seus chás e suas roupas multicoloridas, e é justamente por essa Lou “cheia de vida” que Camilla Traynor, mãe de Will, uma mulher de aspecto calmo e controlador, a contrata como cuidadora por seis meses.

22/04/2016

[ RESENHA ] O Céu É Logo Ali

Título: O Céu É Logo Ali
Autora: Lilian Farias
Editora: Divas
Páginas: 115
Estrelas: 4/5

Livro: Cedido pela autora
O Céu É Logo Ali representa a liberdade que são as borboletas e os pássaros. Dolores e Clarice são mulheres que buscam tal liberdade. Dolores é uma mulher de muitas experiências; de vida simples e sem amigos. O único amigo que possui é esquizofrênico e a trata com muito carinho. Clarice é cheia de mimos e sempre teve de tudo, mas o que as liga são suas tribulações de sentimentos e busca por liberdade. Dolores fica encantada com o mais simples dos gestos, um pingo de chuva sobre a pele faz dela a pessoa mais feliz e livre do mundo. Já Clarice tem a vida dos sonhos, porém o destino pode destruí-lo com rapidez. O livro da Lilian é profundo e tocante. Ele nos mostra que devemos aproveitar o momento porque tudo pode acabar em um piscar de olhos.

Olá, caros leitores!

Essa resenha foi um pouco difícil de escrever, pois confesso que ainda estou um tanto impactada pela história. De início, essa capa me transmitiu a ideia de que esta seria uma história leve, mas eu estava um pouco enganada, pois a história me trouxe alguns conflitos psicológicos das personagens principais, algo pelo qual eu não esperava em tão grande proporção, mas que fez com que a leitura se tornasse muito mais interessante para mim.

Este livro conta a história de duas mulheres, que vivem vidas completamente separadas. Uma delas é Dolores, uma moça de beleza comum, que está acostumada a viver uma vida mediana trabalhando em um restaurante, sem ligar para a própria aparência ou para a forma como lida socialmente com as pessoas. O único amigo de Dolores é um homem esquizofrênico que frequenta o restaurante diariamente.


Num ambiente completamente diferente, temos a segunda protagonista da história: Clarice. A vida de Clarice sempre foi perfeita. É uma moça muito bonita; a mais inteligente da sala em todas as escolas nas quais estudou e até mesmo na faculdade; seus pais a amam mais do que tudo e ela também tem um namorado a quem ama muito, assim como ele também a ama.

No entanto, dois acontecimentos marcantes fazem com que a vida das duas jovens comece a mudar. Não posso dizer o que acontece, pois seria um spoiler, mas a partir deste momento, as duas começam uma busca por libertarem-se da forma de vida que as aprisionava. Ambas começam a buscar uma libertação daquilo que as impede de serem felizes, porém as formas de “se libertarem” são bem diferentes para uma e para a outra.

“Lá estava ela, mais uma vez com olhar de tempestade, tomada na face por lágrimas, seu coração era um turbilhão, mas ainda assim sabia que a vida lhe era gloriosa!”. (pág. 15)

21/04/2016

[ DIÁRIO DE GRAVIDEZ ] 36 Semanas

Olá pessoal!

Bom! Estou no oitavo mês

Sumi por um tempo dessa coluna, peço desculpas, eu queria mesmo toda semana soltar um post, mas está tudo uma correria e quando percebo já foi uma semana embora. Ainda estou devendo um post sobre o chá de bebê que aconteceu dia 12/03, um mês atrás kkkk. As fotos estão na camera de uma amiga, e só estou com algumas aqui. E estou quase postando essas mesmo, pois toda vez esqueço de ir lá buscar.


 Tamanho do bebê:
Segundo o site baby center um baby com 36 semanas está do tamanho de uma folha de alface romana, uns 45 centímetros.

20/04/2016

[ PARCERIA ] Autores Parceiros 2016 - Parte 4

Olá pessoal.
Esse ano o blog já fechou diversas parcerias entre autores e também recebemos semanalmente muitos pedidos de parceria, isso realmente me deixou muito feliz, pois significa que o blog está progredindo e estamos no caminho certo. Vamos conferir com mais detalhes essas parcerias?


Clarice Pessato


Ao referir-se a capítulos, a autora faz uma alegoria como se a vida fosse um livro esperando um último capítulo com final feliz, Clarice, uma jovem de 18 anos, ativa e cheia sonhos, vê sua vida se transformar quando foi vítima de um acidente automobilístico que a deixou tetraplégica.Ela conta a história da luta contra a tetraplegia e a discriminação e que, pela fé, venceu o sofrimento e a falta de respostas, recebendo a capacidade para superá-los. Também mostra como Deus pode usar até mesmo as experiências mais dolorosas de nossa vida a fim de levar-nos para mais perto dEle e executar seus propósitos através de nós.

** O Livro será resenhado por - Taty Salazar


Foto -Clarice PessatoClarice Campo Pessato nasceu no interior do RS e desde 1981 passou a conviver com a tetraplegia, devido a uma fratura-luxação na coluna cervical proveniente de acidente automobilístico.
Após o acidente, formou-se em Letras pela Universidade de Passo Fundo, bem como Curso de Inglês Avançado. Também cursou o Seminário de Especialização em Teologia na instituição Missionária Cristo para as Nações, além do Curso de Missões, promovido pela Associação Missionária para Difusão do Evangelho. É professora da Escola Bíblica além de escrever artigos evangélicos para o jornal local e ainda anuncia a palavra de esperança e salvação do evangelho online e offline. Através de sua alegria, ela oferece esperança para quem atravessa a vida com sofrimento e limitações, mostrando como Deus pode nos levar em vitória mesmo em meio aos
vales e à escuridão.


Lilian Farias

O céu é logo ali
"O céu é logo ali representa a liberdade que são as borboletas e nos pássaros. Dolores e Clarice são mulheres que buscam tal liberdade. Dolores é uma mulher de muitas experiências; de vida simples e sem amigos. O único amigo que possui é esquizofrênico e a trata com muito carinho. Clarice é cheia de mimos e sempre teve de tudo, mas o que as liga são suas tribulações de sentimentos e busca por liberdade. Dolores fica encantada com o mais simples dos gestos, um pingo de chuva sobre a pele faz dela a pessoa mais feliz e livre do mundo. Já Clarice tem a vida dos sonhos, porém o destino pode destruí-lo com rapidez. O livro da Lilian é profundo e tocante. Ele nos mostra que devemos aproveitar o momento porque tudo pode acabar em um piscar de olhos."
** O Livro será resenhado por - Jéssica Martins

19/04/2016

[ RESENHA ] A Lua Que Eu Te Dei


Título: A Lua Que Eu Te Dei
Autor: Ana Rapha Nunes
Editora: Appris
Páginas: 102
Estrelas: 4/5
Livro: Cedido pela a autora - pdf

Uma bela amizade, uma doce infância, a Lua como presente. Bebel e Luan são amigos inseparáveis, desde o tempo das fraldas. Mas, agora que cresceram, surgem mudanças o tempo todo. Novos sonhos, novos amigos, novas histórias. Será que o sentimento deles sobreviverá a essa nova fase? Luan seria capaz de tudo para provar o seu amor por Bebel. Quem não gostaria de ter a Lua ao alcance das mãos? E provar o sabor das estrelas? Será que Bebel resistirá a essa prova de amor?



Olá!

Tudo belezinha? Essa é a minha segunda resenha como colaborador aqui no Coleções Literárias e estou amando a participação de vocês <3

Eu não conhecia este livro, porém quando a Taty me apresentou, decidi encarar a leitura, mas ao terminar de ler, fiquei bolado pela simplicidade da história, e a rapidez dos fatos. Porém, ao passar uns dias fui pensando na leitura, e encarei que este é um livro infanto-juvenil, e esta é a realidade do gênero. Livros fofinhos, bem fluídos com histórias fru-fru. Decidido, mudei completamente meu raciocínio sobre a obra.

"A maior das lições foi valorizar aquilo que temos e amar ao próximo, sempre. As pessoas precisam de amor. Nada que um gesto de carinho ou um olhar afetuoso não consigam.''

A Lua que eu te dei fala sobre amizade, amor, fraternidade, confiança e simplicidade. Bebel é uma menina simples, educada, mas bem espontânea. Luan também é um garoto educado, amoroso, mas tímido e fechado. Só que quando se trata de Bebel, ele está sempre animado e disponível. 

18/04/2016

[ RESENHA ] A Jovem Alessia

Titulo: A Jovem Alessia
Autora: Louise Bennet
Editora: Independente
Páginas: 308
Estrelas: 2/5
Livro: Cedido pela autora - pdf
França, século XVIII. Alessia é uma jovem simples e inocente, que vive numa fazenda vinícola com o pai, um conde amargurado que não tem carinho pela filha. Convidada pela princesa Anna, Alessia vai passar uma temporada na corte do rei Henri, seu padrinho, e lá se apaixona pelo jovem capitão Marcus de Lanpré, principal oficial da guarda real e braço direito do rei. Sofrendo por um amor impossível, já que era nobre e Marcus, um plebeu, Alessia enfrentará muitos obstáculos. Há lutas de espadas, festas, bailes, guerras, intrigas e um final inesperado! A descoberta do amor e do sexo, a vida conjugal e o valor das amizades, em meio a conflitos pessoais e familiares, recheiam este romance. Embora os muitos diálogos utilizem as formas verbais da segunda pessoa para dar um toque de época, o livro é fácil de ler, apresentando uma narrativa rápida.
O livro foi escrito com inspiração em antigos e consagrados romances juvenis da literatura internacional, tais como: “O Conde de Monte Cristo”, “Mulherzinhas”, “Ivanhoé”, etc., mas traz seguramente a marca da modernidade. As situações retratadas no livro não descrevem nenhum trecho da verdadeira história da França ou das famílias reais que lá viveram. No entanto, os detalhes históricos, principalmente sobre sucessão monárquica, sobre história dos costumes e outros de maior relevância, foram minuciosamente pesquisados com o intuito de dar veracidade à história. 


O livro trata-se da vida de Alessia, uma nobre francesa que vive em uma fazenda, La Vignette, juntamente com o pai, Conde Dunchamp, que a despreza por ser o motivo da morte de sua amada esposa, ao dar a luz á filha. Alessia é uma jovem simples e humilde e, apesar de sofrer tanto com a indiferença do pai e a negação do mesmo em dá-la uma educação decente, ainda continua bondosa e sorridente. Ao ir ao mercado, juntamente com sua criada, Emilie, Alessia encontra-se pela primeira vez com Marcus de Lanpré, um guarda real do Rei Henri, seu padrinho, que está junto com o seu melhor amigo, Louis. Assustada com os novos sentimentos que florescem ao vê-lo e com a sua súbita aproximação, Alessia se põe a correr de seu encontro, deixando-o confuso.

"Mas Alessia nem mesmo escutou os detalhes sobre o moço de cabelos loiros. Ela observava o rapaz de cabelos pretos, perguntando-se a todo instante de onde achava que o conhecia. Era certo que pouquíssimas vezes estivera na cidade, quanto mais no palácio. Tinha vindo ao mercado pela primeira vez naquele dia somente após muita insistência de Emilie para que saísse um pouco da fazenda. A vida de Alessia era simples, ela não participava dos eventos da corte, ficava o dia todo em casa bordando e cuidando dos animais de estimação que adorava" Capítulo I, página 6.

17/04/2016

[ LANÇAMENTO ] Primavera Editorial - Abril

Confira o mais novo lançamento da Primavera Editorial ♥

Esta coletânea de contos originais do autor Menalton Braff traz diversos universos, a partir de diferentes pontos de vista. Mergulha-se no realismo fantástico, com histórias como a de um sobrado degradado pelo tempo, e a de um personagem morto que caminha em direção ao seu próprio túmulo. Alguns contos permeiam, ainda, a cruel realidade da rotina, do dia a dia, da morte e da vida. O leitor é convidado, ao final do livro, com o conto “Jardim Europa”, a entrar no mundo de um condomínio prestes a ser invadido.

16/04/2016

[ RESENHA ] Trama


Título: Trama
Autores: Michael Jensen e David Powers King
Páginas: 301
Editora: Arqueiro
Estrelas: 5/5

O sonho de Nels era ser cavaleiro do reino de Avërand. Filho obediente, ajudava como podia os moradores de sua pequena e tranquila aldeia. Querido por todos e tratado como herói, acreditava que logo seria selecionado como escudeiro da cavalaria. Mas isso foi antes de ser assassinado por uma figura misteriosa. Nels virou um fantasma, e agora só uma pessoa consegue vê-lo: a princesa Tyra, herdeira do reino e sua única esperança de entender o motivo do crime. A princípio, a jovem mimada não dá a menor confiança para o rapaz, mas, à medida que o mistério da morte dele vai se desenrolando, os dois percebem que têm em comum um segredo e um inimigo terrível, que pode se disfarçar de qualquer pessoa. Nels e Tyra não têm escolha. Precisam fugir do castelo, desbravar um mundo oculto repleto de magia e espectros sombrios e encontrar uma agulha, a relíquia capaz de remendar o que foi descosturado na Grande Tapeçaria. E o tempo corre contra eles, pois o fio de Nels está prestes a desaparecer para sempre. 




Todo mundo faz parte de uma Trama

Mais uma vez a Arqueiro nos presenteia com um ótimo livro de fantasia, com uma trama bem centrada, personagens cativantes, histórias criativas e uma escrita leve e fluída, Trama é um lançamento do mês de Abril da editora, que me fascinou desde da sinopse e por isso eu não me aguentei e tive que deixar esse queridinho fazer parte da minha estante.

O livro conta a história do Nels, um jovem  trabalhador, que gosta de lutar corpo a corpo e que vive na zona rural do reino de Averand, sendo o seu sonho ser cavalheiro. O povoado onde o Nels vive, se chama Vila das Pedras e é muito pacífico, sendo que  todas as pessoas o adoram, pois ele em diversas situações realizou atos “heroicos” e sempre se mostra disposto a ajudar. E é exatamente por isso, que todo mundo torce para que ele se torne um cavalheiro do rei e alguns até mesmo o nomearam de “Cavalheiro de Vila das Pedras”.


Tudo parecia muito bem até aí, só que Nels sempre soube que embora seu sonho seja ser um cavalheiro, sua mãe, a Norell, nunca deixaria que ele participasse da seleção. Acontece que a mãe dele é super protetora, detesta a realeza e não quer ter nenhum envolvimento com eles. É claro que o Nels acha toda essa sisma da sua mãe muito estranha, que mãe não gostaria de ver o filho bem sucedido? Mas sempre que ele a questiona, ela sempre dá respostas vagas o que o deixa muito frustrado.

Bom! dias vão e dias vem, acaba chegando o tão aguardado Festival do vilarejo e é justamente nessa data que são selecionados os novos cavalheiros do rei. Obviamente a mãe do Nels não quer nem ver sinal dessa festa e por isso enche o rapaz de obrigações para que ele não tenha tempo de comparecer à festa. No entanto, a mãe dele acaba precisando fazer uma curta viagem para buscar linha, pois ela é uma excelente costureira e parte do seu sustento advém das roupas que ela costura para o povo da Vila.

“Tramar é como uma ilusão: você produz o tecido da realidade para mudar temporariamente o que está ao redor”.

14/04/2016

[ RESENHA ] Não Pare!

Título: Não Pare!  #1
Autora: F.M.L Pepper
Editora: Valentina
Páginas: 280.
Estrelas: 3/5
Nina Scott não suportava mais a vida nômade e solitária que sua mãe, Stela, a obrigava a ter. Mudar de cidade ou de país a cada piscar de olhos, conviver com tantas perguntas que a consumiam, assombrada por mistérios de um passado guardado a sete chaves. Agora, aos 16 anos, a garota das estranhas pupilas verticais exigia respostas. E, para sua péssima sorte, elas já estavam a caminho! Quando Stela decide ficar em Nova York, Nina acredita que seu sonho de ter uma vida normal vai se tornar realidade. Finalmente terminará o ano letivo em um mesmo colégio, poderá fazer amigos sem ter que abandoná-los em seguida, viver um grande amor, amadurecer, criar raízes... Enfim, curtir a juventude.Mas o “normal” está muito longe da vida de Nina!Perdida no olho de um furacão de mortes e inexplicáveis acidentes, tendo que esconder os terríveis fatos da mãe paranoica, Nina começa a desconfiar da própria sanidade mental, de tudo e de todos. O que explicaria os paralisantes calafrios, a perda de visão e de memória que experimentava sempre que alguém morria ao seu redor? O que ela teria a ver com os bizarros e sobrenaturais acontecimentos? Estariam eles interligados?Seria a Morte sua companheira para toda a vida?É chegada a hora da verdade.

Para se sentir vivo, você entregaria sua vida nas mãos da morte?

Há um bom tempo esse livro ficou fazendo parte da minha lista de desejos na amazon, como havia muita comoção a respeito dele e o fato da sinopse ser realmente intrigante, me rendi aos meus desejos ao compra-lo na versão ebook, que estava em uma promoção bem camarada.

O livro Não Pare, começa com uma trama bem intrigante tendo como protagonista a jovem Nina, uma pessoa de personalidade forte, um pouco rebelde e que sonha em se encaixar nos típicos padrões sociais (ter amigos, baile de formatura, namorado, etc). Acontece que a vida dela não é lá tão simples assim, ela vive mudando de cidades e só nesse curta vida de dezesseis anos, já aprendeu a falar quatro línguas, incluindo o japonês. E é exatamente por causa dessas mudanças que a personagem tem um certo ar de rebeldia.


A mãe dela a Stela, é super protetora, daquelas mães que realmente ligam de hora em hora para os filhos. Essa proteção exagerada no entanto, tem um significado, que você só vai descobrindo lá pela página 120 do livro. Mas mesmo que pareça que passe mais da metade da história para você entender o que está acontecendo, a história não se torna nem um pouco chata e entediante.

13/04/2016

[ RESENHA ] A Batalha do Apocalipse


Título: A Batalha do Apocalipse – Da Queda dos Anjos ao Crepúsculo do Mundo
Autor: Eduardo Spohr
Editora: Verus
Páginas: 647
Estrelas: 5/5
Há muitos e muitos anos, tantos quanto o número de estrelas no céu, o paraíso celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o Dia do Juízo Final. Mas eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas. Único sobrevivente do expurgo, Ablon, o líder dos renegados, é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na Batalha do Armagedon, o embate final entre o céu e o inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro da humanidade. Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano, das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval, A Batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana – é também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, repleto de lutas heroicas, magia, romance e suspense.




Olá, caros leitores!

Há alguns anos, uma amiga comentou comigo sobre esse livro e o quanto a história era boa. Naquela época mesmo li e me surpreendi bastante com a história criada pelo Eduardo Spohr. Atualmente, o autor é considerado um dos mais famosos escritores de fantasia nacional. Como me deu saudades desse livro, resolvi relembrá-lo com esta resenha.

O livro conta a história de Ablon, um anjo que se sentia oprimido e enganado pelos arcanjos (que tinham mais poder que os anjos) no céu e resolveu enfrentá-los, liderando um grupo de anjos guerreiros que eram contra o extermínio da humanidade. Os cinco arcanjos que dominavam o céu eram Miguel, Gabriel, Rafael, Uziel e Lúcifer (que ainda não tinha caído).


No entanto, Ablon e os demais anjos guerreiros acabam perdendo este combate e são obrigados a viver no mundo dos humanos até o dia do Apocalipse. A história de Ablon começa a ser contada quando o anjo já está muito próximo do Dia do Juízo Final, mas o autor faz uso de muitos flashbacks que nos ajudam a conhecer melhor o personagem e saber quais foram as dificuldades que ele enfrentou para conseguir permanecer vivo até aquele momento.

Contexto histórico
Por meio dos flashbacks, o leitor consegue ter uma ideia mais clara sobre o Ablon, a personalidade dele e tudo o que ele enfrentou ao longo de anos vivendo entre os humanos. Mas o mais interessante é ver que nestes flashbacks o personagem passa por diferentes períodos históricos, enfrentando grandes perigos tanto em sociedades ocidentais quanto orientais ao redor do mundo. É bem visível que o autor realizou um estudo das sociedades de diferentes períodos históricos para narrar sobre elas no livro.

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo