18/01/2018

[ RESENHA ] O Mundo de Quatuorian Vol I

Título: O Mundo de Quatuorian Vol I - Cheiro de Tempestade
Autora: Cristina Pezel
Páginas: 279
Editora: Mundo Uno
Estrelas: 4/5
Livro: Cedido pela Editora
Acompanhe a jornada destes três, da infância até a juventude: poderes especiais, criaturas gigantescas, flora e geografia exuberantes fantásticas irão envolver você da primeira até a útima página. Uma revelação há mais de mil centro e onze sóis pode ser a chave para impedir a deflagração do mundo de Quatuorian.  O segredo está guardado num templo deste mundo fantástico até o momento futuro em que a profecia anuncia o retorno do  imperador milenar. O que está escrito nos Códices dos Mestres é de extrema importância para que Teriva, Vinich e Julenis salvem as quatro terras do mal que se instalou em Quatuorian. O pior, no entanto, ainda está por vir.

O primeiro livro da série O Mundo de Quatuorian é bastante introdutório. Nele temos essencialmente o conhecimento dos personagens e sua importância para oque está por vir nesse universo fantástico. A história se passa em Quatuorian, um mundo formado de 4 terras: Probatus, Jucundus, Crystallis e Caldária; e é regido por vários sols e luas. A obra foca em Teriva de Khor, um garoto de Probatus bastante corajoso e íntegro que vive com a mãe, Alia, na casa de um amigo da família. Teriva perdeu seu pai no dia em que nasceu para o terrível Vorten. Nesse primeiro livro, o herói e o vilão não tem muito contato. Nós observamos as ações dos dois através de capítulos. Alguns poucos mostram as misteriosas ações que o vilão está realizando. Todo o livro é narrado em terceira pessoa.

Teriva cresceu ao lado do seu fiel amigo Vinich. Assim como Teriva, ele é orfão só que da mãe. Eles são praticamente irmãos e, aparentemente, a amizade é extremamente forte e inabalável. As crianças são educadas em sua terra por mestras e ao crescer são dirigidas à Gnária, uma espécie de escola que os ajudam a estudar e amadurecer os poderes. Com cerca de 13 anos os garotos são mandados para Gnária e conhecem Julene, uma garota que,na verdade, Teriva já tinha conhecido durante a infância em uma feira da região. Para ser sincera, eu acho que a autora quis tornar Julene uma espécie de Hermione, mas não funcionou. A jovem é descrita como determinada,esperta e tudo mais.Todos os garotos são apaixonadas por ela, mas ela é bem chata e petulante. Não consegui gostar ainda da personagem durante a narrativa.


Os protagonistas passam por algumas provações durante o livro que os fazem descobrir serem mais poderosos do que imaginavam, e podem exercer um papel grande para o destino de Quatuorian.Como destaque temos Vinich como o Grande Lúmis, capaz de emitir uma luminosidade espetacular e destruidora. Julenis é a Grande Motio, capaz de levantar pesos gigantescos com grande facilidade. Já Teriva possui é visum e kártida, ou seja, ele enxerga o futuro através da névoa da lagoa e també possui um poder raro que permite visitar passado ou futuro por um pequeno período de tempo.Os outros personagens são pouco explorados e não dá para ter apego a algum. Se destaca aqui também Vorten., um típico vilão odiável. Maldoso e calculista nem o filho consegue se safar de sua frieza. Ele organiza uma trama com bastante planejamento e destreza e promete piorar muito a situaçao para os heróis.


"Viajar acompanhado é sempre bom, mas viajar sozinho tem a vantagem de permitir reflexões." Corbo lhe dissera uma vez. Porém, para ele, estar sozinho trazia reflexões dolorosas.

17/01/2018

[ LANÇAMENTOS ] Editora Rocco - Janeiro





Autora, entre outros, de Os Veranistas, também publicado no Brasil pela Rocco, e colaboradora de veículos como Vogue e The New York Times, Emma Straub coleciona elogios pela forma sensível e bem-humorada com que esquadrinha o cotidiano e as relações amorosas e familiares no mundo atual. Em Amantes modernos, Andrew, Elizabeth e Zoe se conhecem desde a faculdade, época em que tinham uma banda e muitos sonhos. De lá pra cá, eles se casaram – Elizabeth com Andrew, Zoe com Jane – e deram início a negócios e famílias, sempre fazendo de tudo para agarrar-se à identidade da juventude. Mas é no verão em que seus filhos estão prestes a entrar na faculdade e decidem ir para a cama juntos que estes amigos de longa data colocam seus próprios passados em perspectiva e se dão conta de que a idade finalmente chegou, e é preciso passar o bastão para a geração seguinte.



Rosemary Cooke já teve uma irmã, repentinamente tirada do convívio familiar, e já sofreu o bastante por conta disso. Aos 22 anos, ela acaba de entrar para a Universidade da Califórnia e decide acertar as contas com a sua infância. Autora do bestseller O clube de leitura de Jane Austen, que virou filme e foi publicado no Brasil pela Rocco em 2017, Karen Joy Fowler ganhou o PEN/Faulkner Award e foi finalista do Man Booker Prize com o delicado e perturbador Estamos todos completamente transtornados, em que conta a história de um casal de cientistas que leva às últimas consequências seus experimentos com chimpanzés, na década de 1970. Narrado em flashback pela filha caçula dos Cooke, Rose, o romance, que também figurou na prestigiada lista anual de livros notáveis do jornal The New York Times e recebeu resenhas elogiosas dos principais veículos internacionais, escancara as fragilidades do comportamento humano e das relações familiares, com doses iguais de humor e amargura.

16/01/2018

Desafio 12 Meses Literários

Olá amados e amadas!
Finalmente tive coragem de participar de um desafio que não seja os meus. Se estou com medo? Claro! Mas esse ano resolvi me divertir mais, sem me preocupar se vai dar certo ou não no final.



Vi um post sobre o desafio em um blog (não me recordo qual) e uma luz se acendeu, pensei na hora "é agora ou nunca" e aqui estou para dizer que vou participar do desafio e quem quiser participar também pode, não precisa ter blog... Estou no grupo DESAFIO 12 MESES LITERÁRIOS no facebook, lá está tudo bem organizadinho e todo mundo interage, é bem legal. 

13/01/2018

[ RESENHA ] Eleanor Oliphant Está Muito Bem

Título: Eleanor Oliphant Está Muito Bem
Autora: Gail Honeyman
Editora: Fabrica 231
Páginas: 351
Estrelas: 5/5
Livro: Cortesia da Editora
Livro de estreia da escocesa Gail Honeyman, Eleanor Oliphant está muito bem foi revelado através de um concurso literário e, desde então, vem conquistando excelentes críticas e uma bela carreira internacional. Aos 30 anos, Eleanor Oliphant trabalha na área administrativa de uma empresa de design e leva uma vida solitária, mas feliz. Apesar de ser alvo de bullying no ambiente de trabalho por sua aparência e hábitos peculiares, ela não sente falta de nada e parece perfeitamente à vontade com sua falta de habilidades sociais. Mas tudo muda quando ela conhece Raymond, novo funcionário da área de TI da empresa, e os dois, por acaso, salvam a vida de um senhor que desmaia no meio da rua. Com sensibilidade e muito bom humor, a autora conta a história de uma amizade que muda para sempre a vida de três pessoas muito diferentes, que descobrem que a melhor maneira de sobreviver é abrindo o coração.

Eleanor Oliphant vai mexer profundamente com você de maneira única. Uma personagem original e no inicio isso foi um pouco estranho para mim, pois me deparei uma protagonista que não estou acostumada a encontrar na literatura. E admito que no começo ela me irritou bastante por conta de alguns comportamentos desnecessários, mas claro que eu não estava preparada para o que me aguardava.

Eleanor Oliphant tem 30 anos, é uma mulher completamente independente com uma rotina sagrada que não muda por nada nesse mundo, que se resume basicamente em trabalho-casa e casa-trabalho, quarta recebe no mesmo horário telefonemas indesejados da mãe que está presa e é uma tremenda idiota e nas sextas pizza e vinho. Nada sai dos trilhos, nada muda, nunca. Ela não tem amigos, namorado... uma vida social e para Eleanor está tudo muito bem.


“Quando o silêncio e a solidão caem sobre mim e a minha volta, esmagando-me, me cortando como gelo, às vezes preciso falar em voz alta, nem que para provar que estou viva”


Mas tudo muda quando ela encontra um cantor e decide que ele é sua alma gêmea, o homem para casar (segundo sua mãe). Então sua rotina sofre uma mudança e ela começa a pesquisar tudo sobre esse cara, segui-lo nas redes sociais, enfim... ela decide saber tudo sobre ele. 
Além disso, outra mudança acontece quando ela testemunha com Raimond (novo funcionário da empresa onde trabalha) um senhor de idade passar mal no meio da rua, depois disso sua rotina sobre altas mudanças, algumas pessoas são colocadas em sua vida e Eleanor vai percebendo que tudo bem não estar bem, tudo bem pedir ajuda e que amigos são sim necessários.

11/01/2018

[ RESENHA ] A Fogueira

Título: A Fogueira
Autora: Krysten Ritter
Editora: Fabrica 231
Páginas: 288
Estrelas: 4/5
Livro: Cortesia da Editora

Com lançamento simultâneo no Brasil e nos EUA, A fogueira é o livro de estreia da atriz Krysten Ritter, protagonista do premiado seriado da Netflix Jessica Jones e conhecida também por seus papéis em Os defensores e Breaking Bad, entre outros filmes e séries. Na trama, Abby Williams é uma advogada de 28 anos especializada em questões ambientais. Hoje uma mulher independente vivendo em Chicago, Abby teve uma adolescência problemática numa cidadezinha no estado de Indiana que até hoje ela luta para esquecer. Mas um caso de contaminação envolvendo uma grande empresa obriga Abby a voltar à pequena Barrens e confrontar seu próprio passado. Quanto mais sua equipe avança nas investigações sobre a Optimal Plastics, mais Abby se aproxima também da verdade sobre o misterioso desaparecimento de sua antiga melhor amiga anos atrás e de outros acontecimentos até então sem resposta.
 


A infância de Abgail Williams não fora nada agradável, com uma mãe que estava morrendo por conta do câncer ósseo e um pai muito religioso, Abby se via cada vez mais solitária; até conhecer Kaycee Mitchell.

As duas faziam tudo juntas e para Abby, elas seriam melhores amigas para sempre. Infelizmente não foi isso que aconteceu! Pois a partir do ensino médio na Barrens High, Kaycee havia mudado. E de um jeito cruel e sádico, ela se unira à Misha Dale, Cora Allen e Annie Baum, para fazer a vida de Abby um verdadeiro inferno. 

“Kaycee andava à frente das amigas como um lobo alfa liderando a alcateia. No refeitório, decidia onde se sentar, e as outras a seguiam; se ela comesse o almoço, as outras comiam também; se movesse a comida de um lado para outro na bandeja ou só almoçasse um saco de balas de goma Swedish Fish, as amigas faziam o mesmo. Misha era a mais cruel e a mais barulhenta delas. Mas Kaycee era a líder.”

O Bullying durou por muito tempo, até que no último ano do ensino médio uma doença se abateu sobre as meninas. Os sintomas eram mãos tremendo, perda de equilíbrio e esquecimento. Ninguém conseguia entender o que aconteceu com elas, pais davam entrevistas, ligando a doença à poluição, porém a polícia descobriu que tudo não passava de apenas uma mentira para chamar atenção.

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo