23/10/2018

21 [ RESENHA ] O Lado Real do Abstrato

Título: O Lado Real do Abstrato
Autora: Caroline Fortunato
Editora: Selo Talentos
Páginas: 76
Estrelas: 4/5
Livro: Cedido pela autora
Em 2050, o Homem finalmente tem tecnologia apropriada para explorar outros planetas com o fim principal de descobrir se há mesmo vida inteligente por lá. Joaquim, um frio e cético astrofísico brasileiro, se propõe a fazer uma viagem como astronauta de treze anos terrestres à velocidade da luz até o irmão gêmeo da Terra, com a diferença de este possuir uma massa três vezes maior. Romance de tese, o ambiente da história é totalmente distinto com o objetivo de examinar outra população com comportamentos e ideologias reais que normalmente escapariam à nossa imaginação mais abstrata.
 


“O amadurecimento (daquela antiga nebulosa estrela criança) se dá em seu estado de condensação transformando-se em mera luminosidade. Após esse ponto, é submetida a estágios onde só poderá lhe repercutir luzes dos demais astros.”

Joaquim é um homem acostumado a usar suas vestimentas elegantes e ter o seu característico cabelo bagunçado, apesar da boa aparência, o seu interior era totalmente o contrário, pois nele possuía um intenso e amargo vazio. Ele sabia que era sua culpa, mas estava acostumado a essa emoção desconfortável e não faria nada para mudar, pois era orgulhoso demais e não largaria sua solidez em busca de felicidade.

Após sair de uma palestra, totalmente insatisfeito pelo tema e pelo discurso da palestrante sobre as falhas da humanidade, Joaquim caminha de encontro ao seu colega na sede de determinada Agência Espacial, onde uma reunião animalesca acontecia entre os homens presentes.


Segundo a diretora da Agência, as estimativas dos cientistas passados estavam realmente corretas, pois segundo eles, de trinta a quarenta anos, a humanidade encontraria vidas em outros planetas; e isso finalmente acontece. As sondas detectaram bactérias pela primeira vez na história. Descobriram que o planeta em questão, é o irmão gêmeo da Terra, literalmente (temperaturas amenas, rochas e atmosfera própria são alguns exemplos), apenas com uma massa três vezes maior.

O único problema é que para se chegar lá demoraria 13 anos terrestres à velocidade da luz.  Para eles, era muito tempo e também bastante arriscado, justamente agora que eles têm tecnologia confiável a esse porte e se encontravam completamente dispostos a tomar essa atitude em nome da descoberta, da imensidão de mistérios a que o Universo os desafia. Sem deixar de mencionar que haveria fortes indícios de vida inteligente, vidas baseadas em carbono, com uma genética normal de DNA.

“E se colocar no lugar do próximo, sentir o próximo, amá-lo... A humanidade ainda é extremamente imatura para colocar em prática essa empatia. Ainda nos encontramos em épocas egocêntricas. E por isso crê-se que o mundo é infeliz: porque esse nosso amor-próprio tão mal interpretado por nós mesmos, que sacrifica tudo o que vê pela frente em vez de criar relacionamentos fortificadores e libertadores com as pessoas e até com a vida, acaba nos aprisionando, nos trazendo o mais artificial dos contentamentos.” 


Joaquim ficou intrigado com o planeta e rapidamente, decide fazer a viagem sem hesitar. Sua postura era indiferente tanto ao tempo quanto aos riscos. Seus colegas ficam impressionados com sua ousadia, pois ele seria reconhecido como um herói. Seu requerimento inesperado é avaliado e logo, aprovado. Contudo, o que Joaquim mais ansiava, era tirar férias de toda hostilidade invisível, porém doída, enraizada em nosso mundo.

Ele tinha o plano de permanecer isolado no planeta. Porém, ao chegar ao seu destino, o que ele encontra é uma multidão de indivíduos, não muito distantes, aparentemente, dos seres humanos, exceto por não conseguir distinguir os homens das mulheres. Além de possuírem uma forma de comunicação totalmente diferente de tudo que ele já tenha visto, suas formas de pensar eram completamente avançadas, pois seus conhecimentos iam muito além do que a humanidade poderia possuir um dia. 

Mas será que ele deixaria todo o seu orgulho de lado para aprender com esses novos seres? Só lendo para descobrir.
 
A narrativa está em terceira pessoa, os diálogos são divertidos e fascinantes. A autora possui uma escrita muito interessante, principalmente em relação às reflexões que os seus personagens proporcionam a nós, leitores, fazendo uma crítica social. Joaquim é um personagem muito intrigante, gostei bastante da sua evolução, sem deixar de mencionar o final, que foi mega surpreendente e me deixou refletindo por uma semana haha, sobre tudo em relação a humanidade. Eu queria poder contar mais para vocês, mas vocês precisam ler. 

A editora fez um trabalho maravilhoso com a diagramação, as páginas são amarelas e as ilustrações estão lindíssimas. Se vocês gostam de ficção científica e de personagens fascinantes, ou apenas queiram sair da zona de conforto, vale a pena conferir!   
  
21 comentários via Blogger
comentários via Facebook

21 comentários:

  1. Vish que eu não conhecia o livro e nem a autora. Lendo a premissa até que gostei bastante da proposta.
    Gostei de saber que tem diálogos divertidos e gosto muito quando o autor sabe trazer boas reflexões para sua obra.
    Vou dar uma pesquisada por aí antes de resolver se vou ler.
    Adorei sua resenha.
    Beijos.

    Karini Couto
    Além das Páginas

    ResponderExcluir
  2. Uau, parece ser um ótimo livro. Nunca li o gênero, mas sempre é bom sairmos da nossa zona de conforto.
    Imagino o quão doido foi quando ele chegou nesse planeta e com pessoas bem diferentes dele. Já fiquei curiosa!
    Adorei a resenha, já estou anotando sua dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Jenny, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia o livro e achei a proposta dele bem diferente e interessante, gostei de conhecer a obra através da tua resenha, parece ser uma leitura que me agradaria bastante e espero ter a oportunidade de realizar a leitura em breve.

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Tem um sicfi antigo que se utiliza disso (de homens e mulheres iguais, mas não lembro o nome rs) E creio que isso deixa a história bem interessante quanto a questão de como conviver numa sociedade assim. Faz tempo que não pego um sicfi tão diferente então acho que eu ia gostar.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  5. Eu amo scifi e não conhecia esse livro.
    Gosto de como é trabalhados questões sociais nesses tramas e a premissa desse livro despertou a minha curiosidade. <3 vou atrás dele

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  6. Acho que a melhor maneira de fazer uma crítica social que de fato tenha efeito imediato e que nos coloque pra pensar, é escrevendo uma narrativa assim, principalmente em terceira pessoal. Eu não conhecia a obra e fico feliz por passar a conhece-la, sua resenha ficou incrível.

    ResponderExcluir
  7. Olá, curioso isso de ser descoberto um planeta tão semelhante ao nosso, o personagem teve coragem para embarcar nessa aventura, né?! História bem interessante.

    ResponderExcluir
  8. Oi Jenny, sua linda, tudo bem?
    Já me deixou curiosa para saber sobre esse final. Pleo visto teremos cenas em intensas sobre o amadurecimento do personagem e sua transformação em contato com o que viu nesse novo planeta. Acho que vou gostar muito desse livro. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  9. Oi Jenny,
    O livro é curtinho e tem tanto conteúdo assim? Fiquei muito curiosa para entender o que acontece com Joaquim e como são esses diálogos divertidos, já que acho um ponto super positivo. Acho que, por o livro apresentar um tema interessante, ser curto e personagens que crescem ao longo da trama, ele é perfeito para o momento em que estou vivendo e vou anotar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi!

    Pelo visto, o livro me parece ser incrível, mas estou curiosa sobre como ele conseguiu fazer isso em menos de 100 páginas. Amei suas fotos, de fato, a diagramação está linda!

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    Livros que nos fazem relfetir positivamente costumam valer à pena, e esse me parece ser o caso. Achei a premissa doida mas bem interessante. E creio que o personagem se jogou a aprender

    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Oi Jenny, como está?
    Adorei a proposta desse livro, que considero bem incomum e extremamente interessante. Ficção científica com uma boa dose de filosofia é uma mistura que particularmente gostei demais. Ainda mais porque o personagem pelo jeito vai precisar mudar muito do que pensa sobre o que conhece.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. que resenha maravilhosa!!! o livro parece muito bom!! seu blog ta muito lindo!! fazia tempo que não aparecia por aqui porque fiz uma cirurgia.
    bjs
    http://escreverdayse.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ 2018 - Todos os direitos reservados ♥ imagem-logo