29/07/2016

[ RESENHA ] Mãos Livres

Título: Mãos Livres
Autora: Francine S. C. Camargo
Editora: Chiado Editora
Páginas: 70
Estrelas: 4/5

Livro: Cedido pela autora
Mãos Livres reúne contos e crônicas da autora, com uma escrita poética e fabulizada. As palavras surgem de forma a realçar e tecer a realidade em uma sequência de emoções, narrando eventos inusitados como o encontro com um cão desordeiro, o diálogo de livros à estante e um lugar chamado Aboborolândia, ou passando por temas universais como o amor, a amizade, a maternidade, a morte, a rotina e a timidez, sempre fugindo das explicações comuns; com as mãos desimpedidas, “como se nada pudesse me fazer parar, como se fosse criar garras para lutar. Decerto, deparo com um abismo e aí, estou pronta, prontinha para voar”.

Olá, caros leitores!

Fazia algum tempo que eu não me deparava com um livro de crônicas, por isso o livro da Francine acabou me servindo como um lembrete do quanto a leitura deste gênero literário pode ser relaxante. Admito que não é o meu gênero literário favorito, mas muitas vezes é o que procuro quando a intenção é refletir sobre as coisas cotidianas da vida. E neste aspecto, o livro é ótimo!

Além disso, mesmo sendo um livro bem curto, talvez seja um dos que eu mais utilizei post-its para marcar os trechos que me causaram impacto. Há muitas frases que me chamaram a atenção ao longo da leitura, a autora escreve de uma forma incrível. Além disso, muitas referências usadas por ela me cativaram na obra, assim como também me fizeram perceber que ela deve conhecer muito sobre alguns outros grandes mestres literários que também gosto muito.


A única coisa que eu não gostei no livro foi a capa. Confesso que essa capa não me atraiu, tanto por causa das cores quanto da imagem e da fonte utilizada para o título, que eu achei que não valorizou a obra. Acho que uma capa mais simples teria combinado melhor com a proposta do livro, mas isso é apenas uma questão de gosto mesmo. Diversas outras características no livro compensaram isso para mim, então irei citá-las abaixo de forma mais organizada.

Estrutura
O livro possui um sumário onde estão organizados os títulos das crônicas. Cada uma delas ocupa aproximadamente duas páginas do livro, mas há algumas maiores e outras menores do que isso. O fato de serem curtas me pareceu dar mais dinâmica para a leitura, pois temos vontade de ler várias crônicas por dia.

“Olhei para os lados, procurando pelo meu pequeno ser, que antes julgava ser eu o conhecedor do universo, a sua melhor companhia e o grande contador de histórias que ele precisava.” (pág. 13)


Apresentação
Na minha opinião, algo que representou um grande diferencial no livro foi o fato dele trazer um pequeno texto, anterior às crônicas, no qual temos uma apresentação que a autora faz de si mesma. Por considerar a crônica como um gênero literário muito pessoal, acho interessante saber mais sobre a pessoa que escreveu aquilo, suas vivências e como isso foi retratado em seu texto. Sendo assim, este livro torna isso possível.

Linguagem
Como é dito na sinopse do livro, a autora escreve sobre fatos do dia-a-dia, algumas vezes do seu próprio cotidiano, outras contando sobre personagens. Para isso, há textos que são narrados em primeira pessoa, enquanto outros são narrados em terceira. Sua escrita é muito poética e ela possui um vocabulário que impressiona por sua beleza, sem que isso se torne uma dificuldade para leitura.

“A noite foi longa, o dia raiou, você nem atentou para a luz, pois tem escuridão dentro de si.” (pág. 20)


Temática
Ao longo do livro, a autora consegue transitar bem por muitos temas, que apesar de serem diferentes uns dos outros, parecem todos se unir na proposta de retratar o cotidiano. Alguns dos temas que mais me marcaram em sua narrativa foram o fim de um relacionamento, o fim da infância, a amizade, o pessimismo, a liberdade e a lua. Tudo é tratado com muita sensibilidade pela autora, que consegue nos fazer enxergar além do que poderia ser um simples fato do dia-a-dia.

Referências
Uma das coisas que mais gostei durante a leitura foi conseguir perceber a inteligência de Francine ao fazer uso de tantas referências, tanto de literatura quanto de filosofia e música dentro das crônicas. Às vezes, a referência é colocada com uma frase antes do começo da crônica, mas também foram utilizadas referências dentro dos textos, o que para mim representou um grande enriquecimento da narrativa. Sendo assim, digo que se você gosta de Clarice Lispector, Djavan, Mário Quintana, Victor Hugo, Aristóteles, Fernando Pessoa e outros grandes nomes, você também irá gostar de perceber que eles tiveram certa importância para influenciar a escrita deste livro.  

“Diz a lenda que, numa época de noite escura, quando o medo dominava os lares e encolhia as pessoas, a lua surgiu, provinda de uma bela índia que despertou inveja por ter tido a coragem de enfrentar o desconhecido das trevas.” (pág. 29)


É um livro que indico para aqueles que apreciam o gênero de crônicas, buscam uma leitura leve e poética para refletir sobre a vida. Espero que tenham gostado de saber mais sobre ele! :D 

22 comentários:

  1. Obrigada pela opinião carinhosa e rica em detalhes, Jéssica; é uma honra participar como parceira desse blog e agradeço demais a você e a Taty. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Francine!
      Fico feliz que tenha gostado da resenha, pois a escrevi de forma bem sincera, realmente gostei bastante do seu livro. Com certeza nós também ficamos muito honradas com a presença de uma autora que escreve tão bem quanto você entre os nossos parceiros. Muito obrigada pela confiança depositada no Coleções Literárias e desejo muito sucesso em sua carreira. Beijos ^-^

      Excluir
  2. OI Jéssica, tudo bem? Gostei muito da sua resenha! Realmente a capa não é muito atrativa, mas gosto muito de ler sobre temas do cotidiano e fiquei interessada pela leitura! Acredito que iria gostar :D
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabrielly!
      Tudo bem, e você? É gratificante saber que gostou da resenha. Senti essa necessidade de dizer que a capa não me chamou muito a atenção, e é interessante saber que não fui a única que também pensou isso. Mas já que gosta de temas do cotidiano, creio que irá gostar muito mesmo desse livro. Beijos! ^-^

      Excluir
  3. Oi Je!
    Ahhh parece ser um livro muito interessante. Fiquei curioso. Gosto de livros de crônicas. Eu amo as do Carpinejar. Sempre conseguem me tocar. Por esse livro falar de dia a dia, já imagino que deva me identificar também.
    Não achei a capa muito bonita, mas pelo conteudo eu arriscaria a leitura. Como não conheço a autora e nem a obra, vou buscar mais coisas sobre eles.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, David!
      Que bom que o livro despertou seu interesse. Não conheço as crônicas do Carpinejar, mas sempre ouvi falarem muito bem sobre este autor. A beleza da capa também não me atraiu, mas com certeza vale a pena a leitura. Beijos! ^-^

      Excluir
  4. Olá!

    Adoro livros de crônicas, mas faz tempo que não leio um, então sua resenha veio na hora certa. Uma ótima indicação, inclusive. Concordo sobre a capa, achei bem malfeita, o que é uma pena, pois desvaloriza a obra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kamila!
      Apesar da capa, aconselho muito que leia o livro, principalmente por você gostar de livros de crônicas. Tenho certeza que terá uma boa experiência com o livro. Beijos! ^-^

      Excluir
  5. Eu adoro livros nesse estilo para intercalar com outros livros. Também não curti muito essa capa que me passou a impressão de um livro religioso.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Camila!
      Costumo ler livros assim justamente para intercalar com outros livros também. E fique tranquila, pois não se trata de um livro religioso, apesar de eu concordar com você que a capa realmente passa um pouco esta impressão. Beijos! ^-^

      Excluir
  6. Pela descrição o livro parece ser muito bom, gostei das referências, fiquei curioso para ler pelo menos um conto, vou colocá-lo nas minha lista de leitura.

    ResponderExcluir
  7. Oiii Jéssica, como vai?
    Por mais que eu não seja muito chegada em livros desse gênero, eu leria com toda certeza, sempre vejo comentários positivos a respeito dessa obra e de maneira ou de outra me emocionaria e, adoraria arriscar <3 parabéns pela incrível resenha.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Jéssica
    Ouvi falar desse livro, mas ainda não tinha lido uma resenha. Já eu gostei um pouco da capa.
    Gosto de crônicas e gostaria de ler um dia. Fico feliz que tenha sido uma leitura proveitosa, afinal. Quando marcamos diversas passagens, é por que vale a pena.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  9. Olá, comecei a adora o gênero de crônicas depois que comecei a fazer Letras, e não conheço muito livros que contenha elas então algumas dicas assim são sempre boas, com certeza irei dar uma conferida.
    Sua resenha está muito boa, bem detalhada e explicativa, parabéns
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi, realmente a capa não é uma das mais bonitas, mas não deixaria de chamar a atenção. Assim como você, os livros de crônicas não são minhas leituras favoritas, mas realmente servem bem como forma de relaxar. Achei bem legal a forma como expôs e nos fez conhecer mais sobre ela, fico feliz que tenha gostado e não sei se nesse momento eu leria. Mas é sempre bom conhecer para quando bater a vontade!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  11. Oi linda,

    Parabéns pela resenha que está bem detalhada e pontuada.

    Sou apaixonada por crônicas e contos por isso sempre estou procurando novas obras.
    Normalmente a antologia de crônicas e contos remetem ao cotidiano utilizando a sátira por isso não vemos uma temática única no livro.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi,
    Eu não gosto muito de livro de crônicas, mas pensando bem, serve para relaxar mesmo, aproveitar cada história.
    Vou anotar e ler em breve, parece ser bem interessante.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá Jessica,
    gostei muito da riqueza de detalhes da sua resenha, ao ler percebe-se o quanto mexeu com vc, no entanto não é meu estilo de leitura.
    Acho incrível a capacidade de enxergar através da correria do dia a dia, ver a beleza pela qual passamos "voando" mas raramente consigo ler livros assim. Gosto justamente dos me levam para longe do meu cotidiano, fantasia, suspense, romances de época ... Quem sabe posso intercalar ao invés de ler tudo de uma só vez :)

    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  14. Oiii!!

    Eu não conhecia o livro, eu achei ótimo! Gosto de livros de crônicas, me salva de ressacas e eu achei ótimo o fato do dia a dia como inspiração.
    Enfim, gostei muito da resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Oiii!!

    Eu não conhecia o livro, eu achei ótimo! Gosto de livros de crônicas, me salva de ressacas e eu achei ótimo o fato do dia a dia como inspiração.
    Enfim, gostei muito da resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Oiee,

    Parabéns pela parceria e a sua resenha ficou muito boa. Já li um livro de crônicas e esse não é um gênero que me agrada muito, não foi pela escrita do autor nem nada, mas eu prefiro as histórias com muitas páginas. Mas espero que a dica agrade a quem goste.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Eu já achei essa capa muito linda. Na verdade foi o que chamou mais minha atenção. Gosto de Cr^nicas por ser leituras ráipdas. Gostei bastante do tema que autora traz nesse livro.

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo