30/09/2016

[ RESENHA ] Chegou a Hora de Mudar

Título: Chegou a Hora de Mudar
Autora: Beatriz Hasegawa
Páginas: 78
Editora: Autografia
Estrelas: 3/5
Livro: Cortesia da Autografia
O ano era 1975, festival de música da escola, minhas melhores amigas formaram um grupo, escreveram uma música, colocaram mini saia e venceram, e eu pela primeira vez senti que não era popular pois a roupa que escolheram não me caía bem devido ao peso que já era fora dos padrões, então resolvi que eu não queria participar e foi aí que no meu íntimo comecei a fugir e a esconder! Há três anos atrás após tentar tudo que se pode imaginar para perder peso, tomei a decisão mais importante da minha vida a qual me colocou em uma montanha russa de decisões e mudanças que tem valido a pena a cada segundo...


Depois de tentar varias maneiras para emagrecer, sempre frustrada Bea estava cheia de receios, mesmo assim, depois de muito questionar um medico especialista, procurando retirar o máximo de duvidas o possível decidiu passar pela cirurgia bariátrica. Cirurgia essa que mudou toda sua vida.


A cirurgia em si não provoca o emagrecimento, mas a mudança de habito que vem depois dela é a responsável pela eliminação rápida de peso inicialmente. E ela divide com o leitor como foi cada fase que passou, desde o momento em decidiu, o que pesou na hora de decidir. Como foi a ansiedade da cirurgia, os momentos antes de apagar e como foi acordar depois da cirurgia, sem poder comer e nem tomar nada por um período. Ela é bem realista ao contar tudo que viveu, fala da parte difícil e de como superou todos os momentos complicados que passou.

"Um dia, durante a caminhada, me assento com minha irmã no corredor e, vendo uma cena que me chama atenção, digo para ela que aquele era meu desejo. Ela me olha assustada e diz que a moça no corredor é uma criança e muito magra, olho de novo e digo a ela que me referia ao moço parado no bebedouro, bebendo copos e copos de agua."


Bea descobriu o valor que tem tomar um simples copo de agua, quando não podia ingerir nada. Dando valor a pequenas coisas. O desfazer de uma vida inteira, para abraçar um novo estilo de vida que era ao mesmo tempo um desafio a ser superado a cada dia.

Particularmente sou contra a bariátrica, e gostei muito quando a escritora diz que a cirurgia deve ser a ultimas das ultimas opções. Apesar de ser contra a cirurgia admiro muito as pessoas que tem coragem a se submeter a ela. Não é algo que eu faria e posso falar isso com conhecimento de causa, pois fui obesa e teve um período da minha vida que pensei que morreria obesa, por ver a cada vez que eu subia na balança o ponteiro subir. E coisas simples como amarrar um tênis ou colocar um sapato se tornarem difíceis, e uma simples caminhada da sala pra cozinha me deixava ofegante. 

" Enfrentar o que te levou a obesidade é importantíssimo e posso, pela minha experiencia, citar o que tive que descobrir: hábitos errados..."

O que posso afirmar é que não tenho medo da cirurgia, de forma alguma, pois não tenho medo dessas coisas, mas o que me apavora é retirar uma parte do meu corpo, e além disso tem a parte psicológica, e eu mesma não sou preparada psicologicamente para uma cirurgia dessa magnitude. Um exemplo disso é quando a autora relata da secura que tinha tinha na boca apos a cirurgia e não podia tomar e nem comer nada, e ela praticamente implorou a medico que a deixasse escovar os dentes, e o medico deixou sob a condição de que ela não engolisse nem uma gotinha se quer, eu não suportaria e acabaria tomando a agua, e talvez nem fosse conscientemente.

A obesidade já é um problema de saúde publica, mas o que agrava tudo é forma como tudo é encarado, e todas as indicação faz com que tudo fique ainda pior. E toda vez que um profissional levanta a voz para falar que está tudo errado, que o caminho é outro, é apedrejado e chamado de louco. E está exatamente ai minha duvida com relação a tudo isso, como pode o mesmo profissional de saúde aprovar uma cirurgia que retira um pedaço de um órgão e não aprovar o consumo de comida de verdade? 

"Falar dos seus sentimentos, questionar o valor que a comida exercia em você, entender que sempre que você pensa em recorrer a comida não é pela comida, mas algo dentro de você que te leva a isto."

Mas deixando as controvertias de lado, o que a autora deixa muito claro é que eliminar peso e se manter magro é resultado de uma mudança de estilo de vida e concordo com seu ponto de vista. No caso de Bea a cirurgia gerou toda uma mudança, que causou a eliminação do peso. Costumo dizer que não existe a dieta perfeita, mas sim a dieta que seja perfeita para você. Se sua dieta não é sustentável, em outras palavras se sua dieta não é algo que você pode seguir para o resto da sua vida, infelizmente ela não será um bom método de emagrecimento. Por que no dia que você abandona-la todo o peso que deixou para trás retornará e possivelmente tenha um rebote que lhe dará uns quilos a mais.

E é exatamente nesse ponto que a maioria das pessoas erram, quando pensam em dieta para eliminar peso imaginam algo temporário, com tempo de validade, e acabam se frustrando com os resultados. Enquanto o correto era encontrar algo que se encaixe com seu estilo de vida, com alimentos nutritivos.

Hoje em dia quando vamos em um nutricionista, grande maioria, salvo aqueles que deram a cara a bater. Mas a maioria vai receitar a tal reeducação alimentar, na qual deve-se comer de 3 em 3 horas pequenas porções, graças a Deus esse não é o único método de emagrecimento e nem de longe é o mais eficaz, pois se fosse não teríamos tantos obesos nos dias de hoje. O que eu quero dizer é que cada pessoa deve encontrar seu caminho para emagrecer, Bea encontrou o caminho dela, e enfrentou toda situação com cabeça erguida. 

"A decisão de se submeter a cirurgia bariátrica é a melhor coisa que você pode fazer por você mesmo:"

Ela incentiva a pessoa perder o medo e afirma que a bariátrica é a melhor coisa que a pessoa pode fazer por si mesmo. Nesse aspecto não concordo, pois assim como a maioria dos obesos e pessoas com sobrepeso passei anos e anos fazendo dietas e mais dietas, assim como reeducação alimentar aliada a academia, e nada parecia eficaz, e cheguei a pensar que estava condenada a morrer com alguma doença provocada pela obesidade. Foi quando descobri como mudar meu quadro sem precisar recorrer a uma cirurgia, e de fato foi a melhor coisa que aconteceu a minha vida, mas eu não posso dizer que essa é a melhor coisa que você pode fazer para si mesmo, apesar de até pensar que pode ser bom pra ti, por que cada pessoa é unica e nem sempre o que é bom pra mim vai ser bom pra você e vice e versa.

"Aprendendo o que comer ou beber e quando fazê-lo é parte da nova vida, da minha mudança de hábito."

Por outro lado concordo quando a autora fala no auto-conhecimento, a necessidade de se conhecer, e acredito que é ai o x da questão, se conhecer e buscar aprender consigo mesmo o que funciona ou não. Tomar o controle da sua vida em mão, aprender a controlar seus anseios, e mudar seu relacionamento com a comida.

De uma forma geral indiferente de qual seja o método que você adotou, seja pela reeducação alimentar, Low-carb paleo, cirurgia bariátrica, ou qualquer outro método o que vai definir seu resultado é seu foco, sua persistência e sua capacidade de se adaptar em um novo estilo de vida, pois sem essa adaptação, no momento em que você voltar a comer como antes, tudo o que você conquistou vai por agua abaixo. E se você está pensando em passar pela cirurgia bariátrica vale apena ler "Chegou a hora de mudar", certamente tem nele informações importantes, assim como dicas do que você tem que perguntar para ao seu medico e o que esperar de cada momento, tudo com base na experiencia pessoal da escritora.


13 comentários:

  1. Achei a proposta desse livro fantástica! Muita gente acha que fazer cirurgia para emagrecer é apenas uma forma mais rápida do processo de emagrecimento, mas não é apenas isso. É um processo longo e doloroso, o que parece ser bem narrado na obra. Quero para ontem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Além de ser um processo longo e doloroso, infelizmente não resolve o problema, pois a pessoa pode até fazer a cirurgia, mas se a mudança de habito não ocorrer, simplesmente será um esforço jogado fora.

      Excluir
  2. Oie!
    Nossa, achei super interessante o tema do livro. Realmente, é dificil tanto emagrecer, quanto a sociedade aceitar você porque está "fora dos padrões" imaginarios da sociedade. Nossa, fiquei curiosa para conferir esse livro.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa sociedade tem muito que evoluir né. Culpam a pessoa de uma coisa que não tem culpa.

      Excluir
  3. Oii!
    Adorei o tema do livro, bem diferente do comum.
    Fiquei instigada pra saber mais sobre a jornada da autora em busca da aceitação de seu corpo... Ótima resenha!
    Beijos, Isa
    belacultblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Cris! Tudo bem?
    Interessante a temática do livro, não conhecia e fiquei um pouco curiosa. No momento não lerei, mas deixarei a dica anotada para leituras futuras! Adorei sua resenha!
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Gostei bastante do tema do livro e mais ainda da sua resenha, podendo argumentar com segurança e conhecimento do assunto. Confesso que sou ignorante sobre essa cirurgia, sabia que era difícil o pós e o pré, mas só pela Sá resenha comecei a ver a magnitude do assunto e estou bem interessada em ler esse livro.
    Parabéns.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oiii Cris, tudo bem?
    Que livro mais lindo garota, confesso que fiquei bastante interessada em realizar a leitura dessa obra, adoro as obras da Autografia e essa eu leria com toda certeza.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Acredito que o livro tem um estilo bastante interessante, ainda mais por contar a história de vida de alguém que mudou seu ritmo de vida. Fiquei feliz ao saber que a autora deixa claro que a cirurgia deve ser a útlima opção.

    www.saotantas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Desconhecia a obra, mas de cara já gostei bastante por tratar um tema pouco comum, a meu ver, no meio literário.
    É uma mudança bem radical no modo de viver e precisa ser acompanhado de perto por vários profissionais para que tenha êxito. Sem contar na força de vontade para tomar tal decisão e continuar buscando melhorar, até porque é uma questão de saúde e bem estar.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá! Um livro realmente interessante, mostrando como realmente é a cirurgia. Vejo vários documentários sobre o assunto e realmente, a força de vontade tem que ser forte. Parabéns por contar sua história e parabéns pela sua determinação. Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Infelizmente o ~estilo do livro não me chama muito a atenção, apesar do tema ser bem interessante. Acho que não teria a coragem para fazer uma bariátrica.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Também acho que a cirurgia bariátrica seja a última opção e isso quando a pessoa não consegue nem tem tanta força de vontade assim de emagrecer de outra maneira, mudando sua alimentação e seus hábitos. É algo muito complicado... Conheço gente que fez e que depois de um tempo voltou a engordar, o que não é nada legal.
    Bj
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo