06/10/2016

[ RESENHA ] A Mais Pura Verdade

Título: A Mais Pura Verdade
Autor: Dan Gemeinhart 
Ano: 2015 
Páginas: 221
Editora: Novo Conceito
Estrelas: 3/5


Sinopse: Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha. Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças. Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram. Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier.Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.


Mark é um garotinho que tem câncer e ele odeia ser lembrado disso toda hora, ele odeia ver a mãe se preocupando o tempo todo com ele, ele odeia que os outros sintam pena dele. Enfim, ele odeia ser lembrado de que tem câncer. Diante de todo esse sentimento de raiva de tudo e todos ao seu redor, Mark planeja uma fuga.


Assim, Mark prepara o seu kit de sobrevivência, junto de seu cachorro Beau, para seu objetivo que é escalar o monte Rainer. Lembrando de uma promessa que fez a seu avô, ele quer subir até esse monte para provar a todos e a si mesmo de que ele consegue e que não precisa de ajuda de nada e ninguém só porque ele está doente. Então, ele deixa para trás tudo o que pode o lembrar da sua vida passada, compra a passagem e parte. Apenas com uma câmera fotográfica, dinheiro, Beau, seus remédios e algumas lembranças dos seus pais e de sua amiga Jessie. Lembranças que podem o ajudar quando ele estiver se sentindo sozinho.


Isto é uma coisa que eu não entendo: por que as pessoas gostam de levar consigo uma coisa que as faz lembrar de que suas vidas estão indo embora.


A narrativa nos é apresentada a partir de dois pontos de vista, do de Mark e a da Jessie. Como os capítulos são alternados entre essas duas visões, a narrativa não  se torna cansativa. Podemos descobrir e conhecer  as lembranças da infância do Mark a partir da narração da Jessie. A leitura é suave, fluida, tanto por conta das aventuras que o Mark enfrenta, as barreiras que ele quebra e das emoções vinculadas à suas experiências sendo tão jovem, os sofrimentos internos que ele passa e até mesmo a comovente amizade entre Mark e Beau fazem esse livro ser simples e belo.

Confesso que o conceito dele não me atraiu logo de primeira, afinal é um tema muito abordado por autores atualmente, mas depois pensei que é importante tratarmos desse assunto, sim. Pessoas com câncer ou com qualquer outro tipo de doença são vistas pela sociedade como incapazes, antes mesmo de se considerar as possibilidades e a capacidade da pessoa. Esse livro me fez perceber que não é bem assim, essas pessoas, assim como qualquer pessoa, inclusive você que está lendo, são pessoas que lutam diariamente para provar que são capazes, que elas podem alcançar seus sonhos, apesar das adversidades.



Em A Mais Pura Verdade, o autor nos conduz belamente pela história e vamos acompanhar os dilemas de Mark e de Jessie da família dele que fica desesperada à sua procura. Uma boa história para quem quer uma leitura rápida e pra quem quer somente ler sobre a história de um garoto que quer demonstrar que ele é muito mais que uma doença.


"Normalmente, a polícia não sai atrás de uma criança desaparecida há apenas algumas horas. No entanto, quando sua mãe contou a eles sobre Mark, sobre sua história, eles prestaram um pouco mais de atenção. Quando ouviram o que os médicos haviam dito, ouviram com muita atenção. Quando descobriram o bilhete que ele deixara, deram toda a atenção do mundo."

16 comentários:

  1. Oi, tudo bom?

    Amei seu blog e já estou seguindo (segue de volta por favor?)
    Amei também essa resenha, já li A mais pura verdade e confesso que chorei litros, de soluçar mesmo. Tava até olhando pra ele essa semana e pensando em ler novamente.

    Beijos:*
    treslivrolatras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oii Amanda, tudo bem? Gostei muito da sua resenha. Eu li esse livro logo que foi lançado e lembro bem da história do Mark. Eu amei completamente a leitura, apesar de não ter concordado com tudo o que ele fez. Enfim, foi uma leitura bem proveitosa para mim :D

    ResponderExcluir
  3. Eu li o início desse livro, mas não consegui terminar, não por falta de vontade, mas é pq eu tinha outras prioridades mesmo... rs... Pensei que o autor fosse homem, não me recordo bem, mas tá valendo... o pouco que li deu pra sentir que a escrita ia ser leve e fluida mesmo, espero encontrar tempo para ler o livro logo.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  4. Nossa, quem história linda, deve ser emocionante ler um livro desse e acompanhar a história de Mark. É bem assim mesmo e não é diferente com ninguém, penso que todos agem de forma semelhante em algum momento da vida. Ótima resenha! beijo.

    ResponderExcluir
  5. Oi Amanda!
    EU me apaixonei pela história do Mark. Sou suspeito a personagens que tenham doença. Eu sempre me identifico ou simpatizo por eles. Achei a narrativa muito autêntica, essa forma de mostrar que a pessoa em si é muito mais que a doença. E todas as provações que ele sofre pra provar isso ^^ Eu realmente me emocionei.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Gostei do ponto de vista que você destacou aqui, de que, não é porque se se está doente que se é incapaz. As vezes, nós deixamos as pessoas mais doentes por querer colocar elas em uma redoma de vidro e cuidar como se fossem quebrar, sua resenha serviu como uma luva para o momento que venho vivendo. Confesso que não olhava para esse livro com carinho, mas sua resenha, apesar da simplicidade que você demonstrou conter nele, me fez ter vontade de lê-lo. Entrou pra lista de desejados.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. oie!
    Eu li esse livro e achei que seria melhor. Não sei, achei que faltou algo para me conquistar. Mesmo com os pontos positivos, não foi omelhor livro que já li até hoje.
    bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  8. Tenho problemas para ler livros assim. Acho triste demais e prefiro não ler.
    Sabendo que a maioria não gostou, me into menos pior por não ler.. rs


    #Ana
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. Eu estava super animada pra ler este livro, até duas colegas dizerem que foi uma decepção. Quem sabe eu dê uma chance ao livro em breve né, beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu gosto muito de livros com cachorros, então isso a primeira coisa que me chamou a atenção. Mas várias pessoas que conheço se decepcionaram com esse livro e eu fiquei com o pé atrás de começar essa leitura, então por enquanto vou deixar essa dica de lado.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá tudo bem? Lindo Blog. Sobre o livro, já tinha lido uma resenha dele, e o enrendo tem um encanto único. A forma de narração intercalada torna sim a leitura melhor de ser compreendida assim temos duas visões da mesma história. Apesar de ser um tema bastante trabalhado, ele sempre vem a calhar.

    ResponderExcluir
  12. Gostei bastante dessa história, realmente rotular pessoas doentes como incapazes sem nem pensar a respeito do assunto é péssimo, mas claro que não acho que uma criança deva chegar ao ponto que o Mark chegou. O que não curti no livro foi o quanto foi repetida a expressão a mais pura verdade, me enlouqueceu... Hehe...

    ResponderExcluir
  13. Sempre via a capa desse livro e achava linda, não sabia do que se tratava, adorei conferir a resenha, mas acho que câncer é um tema que eu já estou meio que esgotada,é um tema que me deixa extremamente triste a cada fez que eu leio algo assim, então não sei se quero ler mais algo sobre isso.

    ResponderExcluir
  14. Oie
    Tudo bem?
    Então eu ainda não fiz a leitura desse livro mas tenho muita vontade como você mesmo disse esse tema esta muito saturado ainda assim eu gosto eu percebo neste tipo de leitura que a grande parte doa autores nos trazem emoções diferentes alguns só tristeza, outros superação, aceitação. Em cada livro eu consigo tirar uma lição ver que há sempre algo de bom mesmo na dificuldade ficou muito bacana sua resenha.
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  15. Oi. Comprei esse livro recentemente em um Sebo e até agora nem peguei mais nele. Tentei separar para ler, mas acabei lendo outros no lugar. Vou ver se leio esse mês ou mês que vem. Ainda não sei...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Oie
    tenho muita curiosidade pelo livro pois vi muitos elogios quando ele lançou e tem uma história bem chamativa e essa capa é amor

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo