24/05/2017

[ RESENHA ] Resistência

Título: Resistência
Autora: Affinity Konar
Editora: Fábrica 231
Páginas: 319
Estrelas: 5/5
Livro: Cortesia da Editora
Auschwitz, 1944. As gêmeas Pearl e Stasha têm 12 anos quando desembarcam no campo de concentração nazista na Polônia. à medida que conhecem o horror e têm suas identidades fraturadas pela dor e sofrimento, tentam confortar uma à outra e criam códigos e jogos para se proteger e recuperar parte da infância deixada para trás. Mas quando Pearl desaparece sem deixar pistas, Stasha se recusa a acreditar que a irmã esteja morta e embarca numa jornada desesperada em busca de justiça, paz e de si mesma. Livro notável pelo The New York Times; Livro do Ano pela Amazon e pela Publishers Weekly; indicação de leitura dos principais veículos de imprensa norte-americanos, Resistência narra, com uma voz poderosa e única, a trajetória de duas irmãs lutando pela sobrevivência em um dos períodos mais devastadores da história contemporânea e mostra que há beleza e esperança até diante do caos.


Em Resistência de Affinity Konar somos levados a ver a dura realidade que gêmeos sofriam nas mãos do terrível Josef Mengele, livro inspirado na história real das gêmeas Eva e Miriam Mozes, sobreviventes no campo de concentração durante a II GGM.

Stasha e Pearl eram apenas crianças quando foram separadas da família logo que chegaram em Auschwitz, por serem gêmeas atendiam aos requisitos que os nazistas atribuíam como interessantes em suas pesquisas humanas. Elas recebem um tatuagem com uma numeração e isso irá incomodar profundamente Stasha, porque não quer que taxem ela e sua irmã como diferentes, afinal elas são iguais e pensam juntas.


São levadas para o galpão, que é na verdade, o alojamento precário feminino infantil. Lá encontram outras gêmeas em situações diversas, com mutilações e olhos perdidos, empilhadas em buracos buscando descansar e se aquecer. Logo de cara as duas vão perceber que é preciso ter alianças ali, para conseguir se manter mais tempo vivas.

Em um determinado momento as gêmeas Zagorski são levadas para o laboratório de testes, onde todos os gêmeos ali do campo de concentração passariam e em vários casos nunca mais sairiam. Ele inicia seus testes em Stasha alegando que está aplicando um remédio que a tornará imortal, ele floreia tanto a história ou talvez levada pela esperança, acredita que tudo ficará bem com ela e sua família, afinal sendo submetida a esse “tratamento” sua irmã, mãe e avô teriam comida. 

"E no meio desses gritos e berros havia a dor da minha irmã que eu tinha tentado desprezar, porque ela era mais forte, porque ela ia querer que fosse assim, porque eu não poderia viver com nenhuma outra. A dor de Pearl insistia dentro de mim, corria, encolhia para dar o bote e falava: Faça o que quiser com a sua parte, mas eu não serei ignorada, reformada, nem suportada."


Depois os olhos do Anjo da Morte se voltam para Pearl, nela as aplicações de substâncias diversas são feitas em várias áreas do corpo e ela aos poucos vai sentindo o preço que sua vida está pagando por conta dessas visitas ao laboratório do demônio.

O medo de todos os gêmeos ali era que o seu irmão ou irmão fosse levado pela ambulância e nunca mais voltasse, esse era um forte indício de que acabou morrendo e brevemente você seria o próximo da fila da morte.

Portanto, quando Pearl começa a definhar por conta dos diversos testes e aplicações terríveis do Anjo da Morte, ela é levada e some da vida de sua irmã. Stasha entrará numa bolha do inconformismo, abraçará a esperança de que sua irmã está vida e passará um longo período aguardando o retorno de sua metade.

"Pearl tinha sua dança para se empenhar. Eu precisava ter uma ambição minha. Afinal de contas, quando a guerra acabasse, alguém ia ter de cuidar das pessoas. Alguém ia ter de encontrar os perdidos e juntas todas as metade. Não via motivo para esse alguém não ser eu."

A guerra tem seu fim, mas o rastro de tragédia deixado por ela é imenso. As pessoas começam a sair de Aushwitz porque os nazistas estão fugindo com medo de represálias dos soviéticos. Apesar dessa libertação, ainda haverá outras consequências tristes para todos, até que tudo se encaixe de novo, tentem reconstituir suas vidas e quem sabe ter a sorte de uma família novamente. Um novo começo para Stasha sem Pearl?


Como já dito essa história foi inspirada na vida das judias Eva e Miriam Mozes, elas sobreviveram ao inferno, mas tiveram sequelas que carregaram para sempre. Eva foi a que teve menos problemas quando comparada a sua irmã Miriam que morreu mais cedo devido a um câncer provavelmente desenvolvido por ação das substâncias que foram injetadas nela. Elas não foram as únicas gêmeas sobreviventes, dos mais de 1500 gêmeos, ou seja, 3000 pessoas, restaram 200 pares deles para relatar o que foi vivido. Elas se tornaram famosas porque foram as primeiras gêmeas a sair de Aushwitz.

Finalizo dizendo que esse livro deve ser lido por todos, pra que coloquemos nossa mão na consciência e reflitamos sobre o valor que damos a vida que vivemos hoje. Mas aviso: é mais recomendado para mentes maduras, preparadas para ler sobre sofrimento, dor e morte.

Quanto a capa, simplesmente de babar não é mesmo? Eu me apaixonei assim que bati os olhos nela. Linda demais! 

"Resistência" é um livro marcante que te fará refletir, querer chorar e torcer para que tudo corra bem. Affinity Konar foi uma mestre na escrita dessa obra. Adoradores de um bom livro sobre a II GGM vão amar, assim como eu amei!

Espero que leiam a obra e me contem o acharam da resenha, please!

Beijinhos.
Att,
Paty Argachof.

10 comentários:

  1. Não conhecia o livro ou sua premissa e fiquei super curiosa. O fato de ser baseado em uma história real que causa ainda revolta em toda humanidade pela crueldade que foi, desperta ainda mais o interesse. Vou anotar a dica!

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Oi, PAty.
    Gosto muito de livros que retratam um pouco do que foi a dura vida das pessoas durante a guerra e ainda não conhecia essa obra. Já anotei a dica e vou ler com certeza!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  3. Oii, tudo bem?
    Gosto muito de livros que são ambientados na segunda guerra, não conhecia esse, mas parece ser muito bom. Eu gostaria muito de ler, mas é triste saber que é baseado em uma história real. Elas eram apenas crianças.
    Como é um livro bem pesado (ao meu ver), vou passar a dica por enquanto, pois estou procurando coisas mais leves, mas com certeza ainda vou ler esse.
    Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Gente essa época foi terrível eu li recentemente um livro que se passa dentro deste campo e é triste, mas mesmo assim gosto de ler esses relatos e acho um absurdo ver gente negando esses eventos. Ainda não conhecia esse livro é ele já vai para a lista.

    ResponderExcluir
  5. Oie! Não conhecia a história desse livro, já tinha visto a capa dele pela rede mas não me aprofundei em pesquisa-lo...
    Ele parece ser um livro muito marcante mesmo, só de saber onde se passa a história já imagino o pq dele se chamar "Resistência", não tenho psicológico suficiente para ler sobre a II GGM, mas admiro quem consegue escrever sobre!

    Beijos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Não conhecia esse livro, mas fiquei extremamente curiosa com a história. Lendo sua resenha entendi que é o tipo de livro que nos fazem refletir e marcando assim nossas vidas!!
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  7. Obras sobre a II GGM me dão uma tristeza enorme, independente de serem ficção ou relatos de fatos reais, porque são demonstrações do quanto há seres maus e cruéis. No momento, não seria o livro que leria, mas entendo a relevância de impedir que histórias assim não sejam esquecidas e que estas maldades não se percam, para que não se repitam. Obrigada pela indicação!

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Tenho lido muitas resenhas desse livro e a cada uma eu fico mais e mais interessada nesse livro que parece ser daqueles que nos deixam reflexivos o fim da leitura, sem falar que eu adoro histórias que tenham a Segunda Guerra Mundial como tema. A trama parece ser bem tocante e apesar de achar necessária uma pequena preparação psicológica fiquei muito interessada em o ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Conheço os crimes do Mengele através de reportagens de tv - inclusive ele veio se esconder no Brasil para continuar com seu laboratório - mas esse livro me é desconhecido e mesmo com a forte carga, arriscaria a leitura por se tratar de algo real, que não afetou só quem passou por isso, mas todo um país.

    ResponderExcluir
  10. Oiii!

    Paty, que resenha mais amorzinho! Eu não conhecia o caso nem a obra e fiquei animada para ler. Conhecer o enredo através da sua resenha foi ótimo e me deixou muito curiosa.
    MEUDEUS que amor essas suas fotos! Adorei <3

    Beijinhos

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo