03/02/2017

[ RESENHA ] Quando eu Partir

Título: Quando eu Partir
Autora: Gayle Forman
Páginas: 308
Editora: Record
Estrelas: 3/5 
Livro: Cortesia da Galera Record
Maribeth Klein tem a própria cota de problemas: do marido omisso até a chefe e ”ex-amiga” Elizabeth, passando pelos gêmeos superativos. Ela está sempre tão ocupada que mal percebe um ataque cardíaco. Depois de uma complicação inesperada no procedimento cirúrgico, Maribeth começa a questionar os rumos que sua vida tomou e faz o impensável: vai embora de casa. Longe das exigências do marido, filhos e carreira, e com a ajuda de novos amigos, ela finalmente é capaz de enfrentar o passado e os segredos que guarda até de si mesma. Quando um coração falha, não é apenas o corpo que trai. Mas sonhos desfeitos, amores não vividos, destinos cruzados.

Maribeth é uma mulher multi atarefada, tem dois filhos gêmeos de 4 anos (Oliver e Liv), um marido que muitas vezes parece não entendê-la e acaba sendo mais um peso para a esposa já que deixa muitas coisas nas costas dela. Nessa correria entre trabalho, filhos, casa, marido Maribeth acaba se esquecendo de se preocupar com ela própria (com sua saúde), então ao longo do dia ela começou a sentir uma dorzinha no peito que foi aumentando levando-a a procurar um médico, chegando lá ela é encaminhada para o pronto-socorro e então Maribeth tem seu primeiro infarto, acontece algumas complicações, e ela passa por uma cirurgia de peito aberto.

"Cicatrizes são só tatuagens com histórias melhores"


Por conta da cirurgia ela precisa de repouso absoluto, mas isso parece impossível para uma mulher como Maribeth, mesmo chamando sua mãe adotiva para ajuda-la com a casa e os gêmeos tudo acaba virando um caos, até porque sua mãe mais atrapalha do que ajuda e Maribeth acaba tendo que dar conta do recado sozinha e colocando sua vida em jogo. Isso causa um pane no seu sistema e em um momento de estresse extremo ela arruma as malas, deixa um bilhete para o marido e simplesmente vai embora sem mesmo saber para onde ir. 


Ela acaba decidindo ir para Pittsburgh, sua cidade natal. Lá ela procura em médico cardiologista e acaba parando no consultório do dr. Stephen um médico que não tem boa fama na cidade e ao longo do livro vamos descobrir o motivo. Maribeth começa a se identificar apenas por M.B e nunca revela nada sobre seu passado (filhos, emprego, marido), faz amizade com seus vizinhos do andar de cima Todd e Sunita (que são hilários) e conhece Janice que começa ajuda-lá a encontrar a mãe biológica para saber mais sobre a doença que herdou.

"Quando se beijaram, foi como se alguém tivesse ligado a chave geral de uma casa abandonada, descobrindo que os circuitos não só ainda estavam vivos, como tinham ficado ainda mais potentes com a falta  de uso"

A protagonista fica mais de um mês sem entrar em contato com o marido, evita ao máximo abrir sua caixa de e-mail por medo do que vai encontrar lá, mas depois de muita luta ela resolve que estava na hora e ao abrir seu e-mail ela fica surpresa com que encontra, Jason não havia mandado nenhum e-mail, nem mesmo Elizabeth (sua ex-melhor amiga e chefe).

Quando solicitei o livro estava com altas expectativas (o que é sempre um erro), pois Gayle é uma autora muito elogiada, e minha primeira tentativa de conhecer sua escrita não teve muito sucesso em Se eu Ficar, por conta da protagonista que não me agradou em nada e acabei abandonando a leitura. Então quando a editora Record lançou Quando eu Partir decidi que estava na hora de tentar novamente e fui com muita sede ao pote, não que o livro me decepcionou, mas não foi tudo o que imaginei.


O livro é narrado em terceira pessoa, mas sempre pela visão de Maribeth, até gosto de livros narrados em terceira pessoa, mas quando o leitor tem ampla visão de todos os personagens. Muitas escolhas tomadas pela protagonista não me convenceu, principalmente o fato dela ter abandonado os filhos sem dizer o motivo de estar partindo, nem quando voltava, ou para onde estava indo (um bilhete apenas não foi legal). Entendo perfeitamente que sua vida estava um caos, teve momentos que eu queria entrar no livro para esbofetear a cara de Jason (seu marido), sua mãe (O mulherzinha irritante) e também para dar uns beliscões naquelas crianças mal-criadas (principalmente em Liv)... Tenho certeza que se eu estivesse em seu lugar teria enlouquecido e talvez a atitude dela em sair de casa tenha sido para evitar de fato isso.

Mas apesar de tudo sair de casa fez bem para ela, fez bem para sua família no geral, pois Jason caiu na real e percebeu a mulher que estava perdendo e Maribeth também descobriu coisas que pensava não mais existir. Um tempo para si mesmo é sempre bom, só que ás vezes temos que fazer isso direito para não machucar pessoas que amamos.

"Estou totalmente sozinha... Sei que vamos todos morrer sozinhos, mas não quero ficar sozinha"

Dei apenas 3 estrelas para o livro, por conta da leitura que por diversos momentos tornou-se arrastada e quando começava a embalar a protagonista tinha um flashback que não tinha muita necessidade. Amo livros com flashback, mas em alguns momentos isso atrapalhou a leitura.

O final me agradou, embora não tenha ficado totalmente "finalizado" (acho que essa não é a palavra) então a autora nos dá a opção de imaginar o que acontece depois, mas não de uma maneira que o livro precise de um segundo volume, acho que da maneira que terminou ficou bom.

A diagramação do livro é simples, folhas amareladas, espaçamento bom, tamanho da fonte ótima, a capa é linda e não encontrei nenhum erro de revisão na minha edição.

O livro trás uma mensagem boa principalmente para pessoas que são casadas, pois vão se identificar melhor com a protagonista. Recomendo a leitura.


21 comentários:

  1. Olá ! apesar de sua resenha não ser totalmente positiva. gostei muito do livro e dá resenha. As gosto de leituras, que não promete muito sabe?. As vzs quero uma leitura, que me faça relaxar. Quando tiver oportunidade, vou ler este livro com certeza. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou. Leia sim, espero que você curta.
      bjs

      Excluir
  2. Cara, Gayle é uma autora que divide muitas opniões, eu li dois livros dela, um curti e outro nem tanto! E eu estava com expectativas pra esse mas agora vou mais devagar kkk A capa desse livro é incrível e suas fotos ficaram lindas, parabéns pela resenha!

    www.memoriasdeumaleitora.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber hahahaha eu ainda vou tentar dar mais uma chance ao se eu ficar, mas não sei como vai ser.
      Que bom que gostou.

      Excluir
  3. Oie!
    Para mim, faltou um epílogo na trama. Senti que o final foi muito rápido, quando notei já terminei a leitura.
    mas gostei da trama, achei daquelas que envolve bastante o leitor.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já demorei para terminar hahahaha, Mas também gostei.

      Excluir
  4. Oiii!

    Taty, a unica coisa que não gostei desse livro foi a traição. Ela não precisava ter beijado o médico. Mas assim, eu tentei me colocar no lugar dela e não a julgo! Achei a familia dela inteira chata, um marido folgado, uma filha extremamente mimada e uma mãe que nossinhora. O pior é que todo mundo sabia que a mãe dela era daquele jeito e mesmo assim chamaram ela...
    Eu gostei dessa obra e acho que é da autora colocar alguns detalhes desnecessários, aconteceu com Se Eu Ficar...
    Gostei da sua resenha!

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que susto hahahahha pensei assim: Como assim?? não soltei spoiler aqui ahhahha, pois é também não curti o lance do beijo, não tinha mesmo motivo, esse foi um dos pontos negativos da trama.

      Excluir
  5. Olá, tudo bem?

    Gente, adorei a sinopse. Tenho problemas com a autora, tentei ler um livro dela e morri de tédio, mas sua resenha e a sinopse desse livro deram água na boca. E ela trai o paspalho??? Perfeito. Beijo não é traição, é experimentação.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Boa sinopse, mas o que mata é essa capa... simples demais para explicar uma obra tão maravilhosa. Ainda não o li, mas com certeza vou me emocionar, como tudo o que a Gayle faz!

    ResponderExcluir
  7. Olá linda,

    Gayle sempre despertou muitas controvérsias nos leitores haha, porque normalmente os livros dela são para informar sobre determinados assuntos e não elucidar uma história com pontos altos e dramas e isso acaba me deixando feliz. Gosto de todos os livros que li dela e espero amar esse aqui também.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá, acredito que essa seja a primeira resenha que vejo desse livro; ainda não li nada da autora mas após conhecer um pouco da história pela sua resenha, mesmo com suas ressalvas, acho que realizaria a leitura do livro para conhecer mais da protagonista que passa por uma situação que muitas mulheres enfrentam, ao não terem mais tempo para si.

    ResponderExcluir
  9. Olá, esse não é o tipo de livro que costumo preferir. Tanto que ainda não li nada da autora. Compreendi os pontos que te atrapalharam na leitura e creio que me afetariam também. Vou pensar mais um pouco sobre isso. Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Oiiii, tudo bem?
    Eu tenho tanta vontade de ler esse livro que você nem imagina, a história parece ser bastante envolvente e sei que choraria horrores ao chegar no desfecho, ótima resenha e dica anotada!
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Menina, não me identifico muito com os livros da Gayle. Acho que a carga emocional deles não combina comigo, por isso não leria.
    A sacada mais legal foi M.B. largar todo mundo, depois abrir o email e não ter nada. Eu ficaria #xatiada! Haha
    Bj

    ResponderExcluir
  12. Oiee, tudo bom? Que pena que essa não foi uma leitura tão boa para você. Eu tive boas experiências com as obras da autora e quero MUITO conferir esse, pois achei a premissa maravilhosa, e acredito que irei me identificar com a protagonista. Sua resenha ficou ótima :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá, eu já vi algumas resenhas do livro, e a história tem pontos que me chama atenção. Essa personagem em busca do seu eu, da sua liberdade, é algo bem poético. Achei que a premissa se desenrola realmente de uma maneira arrastada, o que afasta a possibilidade de eu ler.

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem? Apesar de todo sucesso que a Gayle faz, nunca fiquei interessada por nenhuma história dela, afinal o gênero trabalhado não é do meu agrado. Que pena que a história não foi tão boa para você, que foi arrastada. Espero que em outros dela, melhore.
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Olá,
    Uma pena que você tenha ido com tanta sede ao pote e que a obra não tenha sido tudo o que esperava.
    A premissa é bem interessante e desde o lançamento que quero fazer a leitura da obra. Ainda não tive nenhum contato com a escrita de Gayle e isso me deixa meio ansiosa rsrs
    Uma pena que a leitura tenha se tornado um tanto quanto massante e torço para que numa próxima tentativa que a leitura seja mais agradável.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  16. Oiee ^^
    Eu adoro os livros da Gayle, gostei muito de todos os que eu li até agora, mas este eu não tenho curiosidade de conhecer. Talvez seja por eu gostar mais de livros cujos personagens têm idades próximas à minha, ou pelo fato de a sinopse não ter chamado minha atenção. É mesmo uma pena que deva ser lido sem muitas expectativas, infelizmente, você não é a primeira pessoa que eu vejo falar que a leitura é arrastada em algumas partes :/
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Eu ganhei esse livro de cortesia da Editora Record e ainda não tive a oportunidade de ler, mas fiquei extremamente curiosa com relação a ele. Apesar de você não ter gostado de algumas coisas, eu ainda fiquei curiosa e para saber o que acontece. Se ela continua com o marido e as consequências que a distância trouxe.
    Beijos,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo