12/06/2017

[ RESENHA ] O Livro de Sangue e Sombra

Título: O Livro de Sangue e Sombra
Autora: Robin Wasserman
Editora: Fantástica Rocco
Páginas: 384
Estrelas: 5/5
Livro: Cortesia da Editora
Quando tudo parecia caminhar bem, um atraso para um encontro muda a vida de Nora Kane para sempre. Seu melhor amigo, Chris, está morto; a namorada dele, Adriane, em estado catatônico; e Max, o príncipe encantado de Nora, desaparecido. Mas o que parecia um pesadelo ruim o suficiente, fica ainda pior quando Max se torna o principal suspeito do crime. Desesperada para provar a inocência do namorado, a jovem, que trabalha num projeto de pesquisa traduzindo antigos manuscritos do latim, segue a trilha de sangue sem se importar com o destino final. E ele vai levá-la dos Estados Unidos à histórica Praga, e ao centro de um enigma que inclui uma teia obscura de sociedades secretas movidas pela ambição de encontrar a Lumen Dei, uma misteriosa máquina que contém a receita para o conhecimento supremo e para a comunhão com o divino, e que estaria enterrada num manuscrito de centenas de anos.
 


O assassinato do melhor amigo, mistérios e enigmas, duas sociedades antigas e com objetivos diferentes, uma que busca o Lumen Dei, uma máquina que dá ao ser humano a possibilidade de entender a língua dos anjos e conversar com Deus.
E a outra quer impedir que este valioso objeto seja encontrado, a caça à este tesouro está prestes a começar. Contudo, o que poucos sabem é que este pode transmitir o caos e a tragédia não apenas aos envolvidos, mas também à toda humanidade.

Tudo isso começa a fazer parte da vida de Nora Kane. Mas por que isso está acontecendo com ela?  Para que possamos entender tudo, a nossa personagem principal decide contar tudo antes da morte de Chris Moore, seu melhor amigo e vítima neste jogo pelo poder do conhecimento divino.

“Mas começar com aquela noite, com o sangue, significa que Chris jamais passará deum cadáver, sangrando sobre o mármore travertino de sua mãe; Adriane não será nada além de uma maluca inexpressiva, tremendo e lamentando, suas roupas encharcadas com o sangue dele, seu rosto pálido com aquele corte vermelho de uma lâmina em sua bochecha. Se eu começasse aí, Max não passaria de uma lacuna. Espaço vazio; vácuo e vento.Talvez essa parte fosse apropriada. Mas não o resto. Porque esse não foi o começo, e muito menos foi o fim. Foi — veja aqui o raciocínio conclusivo e brilhante em ação — o meio. O centro de gravidade ao redor do qual todos nós espiralamos, mas nenhum de nós podia ver. O centro não pode se manter, Max gostava de dizer, naquela época em que as coisas eram novidade, e citar poesia parecia uma maneira irônica e adequada de declarar seu amor. As coisas desmoronam. Mas as coisas não desmoronam simplesmente. As pessoas as quebram.”


A vida de Nora sempre fora difícil e solitária após a morte de seu irmão, Andrew, num acidente de carro por dirigir bêbado. E ao se mudarem de Massachusetts para Chapman, seus pais tornaram-se muito distantes e ausentes para a sua única filha, era como se mesmo morto, eles o amassem mais.


No começo, Nora usava o latim para ter a atenção de seu pai que era professor, memorizando declinações e recitando mnimônicas, até que a língua muda de apenas um passatempo para refúgio e sua salvação nos constantes dias solitários. E através de suas notas, aos 15 anos, ela consegue uma bolsa no Colégio Chapman e uma oportunidade para recomeçar a sua vida, pois ninguém saberia sobre a morte do seu irmão. A não ser Chris que conhecia seu irmão quando os dois estavam no mesmo colégio, para ela, ele parecia um príncipe encantado, bonito, divertido, e diferente das pessoas da sua cidade que só queriam mascarar o silêncio, ele realmente a entendia e não iria contar a ninguém o seu segredo.

Nora também conhece Adriane Ames, uma menina linda, rica, inteligente, praticamente perfeita em tudo que fazia, e obviamente apaixonada por Chris. E assim nasce uma amizade entre os três, Nora nunca mais se sentiu sozinha, até que algo mais surge entre Adriane e Chris, fazendo-a se sentir incomodada, mesmo que ela nunca dissesse nada. 

Com Chris e Adriane na faculdade, Nora continuava no Colégio, e sendo o seu último ano, ela precisava de trabalhos extras para ganhar pontos na admissão da faculdade. Chris a convence a se inscrever numa aula do professor Hoff que acontecia numa igreja antiga, que ao ser reformada mais parecia um calabouço mofado do que uma sala de aula para a sua equipe de tradução arquivos, de início era uma ideia brilhante, até que Hoff decide que Nora iria traduzir as cartas em latim de Elizabeth Weston, uma jovem de 17 anos em 1598 que escrevia cartas ao seu irmão que a havia abandonado em Praga, junto com sua mãe e o padrasto Edward Kelley, alquimista, acadêmico e uma pessoa de má reputação que havia sido preso pelo resto da sua vida numa Torre de pedra pelo Imperador Rodolfo II.

Nora não se sente nenhum pouco entusiasmada para  ler as cartas, pois segundo Hoff, Elizabeth não era importante para a história, e sim Edward Kelley, cujo seu livro chamado Voynich, era traduzido por Chris e Max, seu colega de quarto tímido e completamente dedicado aos livros. Mas conforme Nora lia as cartas de Elizabeth, mais ela se afeiçoava a moça e queria saber tudo sobre ela.

Os dias se transformaram em rotinas, três vezes por semana ela se juntava a Chris e Max no escritório, com isso, Nora começa a gostar da companhia de Max que estava sempre lhe oferecendo ajuda e café quando ela precisava. Principalmente quando estavam sozinhos, pois eles compartilhavam seus pensamentos sobre as cartas e Max recitava poesias com seu diferente sotaque. Até que um beijo surge entre eles quando os dois se afastam de Chris e Adriane no escritório e se tornam mais do que amigos. Contudo, ao invés dos quatro ficarem mais unidos, Chris começa a ficar distante e Adriane não aprova o seu namoro com Max e vive implicando com ela.

Nora descobre que Elizabeth também sabia sobre o livro do seu padrasto, que durante a sua prisão, ele dizia que os anjos lhe deram o poder de entende-los e onde ele não apenas mencionava o famoso Lumen Dei, como também queria que Elizabeth o terminasse. Era uma grande descoberta que alavancaria a carreira aposentada de Hoff e fazia os jovens famosos, e sabendo que teria que abrir mão das cartas de Elizabeth, Nora furta a última carta da moça. Contudo, isso não foi o pior, pois não apenas Hoff é atacado no escritório de uma forma muito suspeita, como também todos as traduções haviam sumido, menos a carta de Elizabeth que estava segura com Nora em seu quarto.

“Nós ainda nos dávamos bem, e isso, mais do que qualquer coisa, deixava tudo tranquilo. Resolvi não deixar passar tanto tempo assim antes de repetirmos a dose. Max não era um substituto do Chris; eu precisava dos dois. — Sabe, se isso fosse um filme — disse Chris —, é provável que decidíssemosdescartar esses idiotas ingratos e começássemos a namorar. — E se isso fosse um filme, é provável que houvesse um momento realmente embaraçoso depois que você dissesse isso em voz alta. — O ar carregado de tensão sexual. — Sem dúvida. — Lançando faíscas. — Línguas se contorcendo, lábios se beijando... — Ugh, você está tentando me fazer chamar o Raul? — perguntou ele, rindo. Pisquei os olhos para ele. — Você sabe mesmo como lisonjear uma garota, não é mesmo? — Até parece que não estava pensando nisso. — Eu ia dizer vomitar — retruquei. — É mais refinado. — Ninguém fala vomitar. Nem mesmo as damas. — Jura? Eu, uma dama, agora usarei o termo em uma frase: a ideia de namorar você me faz querer vomitar. E também ter ânsia, regurgitar, expectorar e atirar. Enrugou os lábios e me jogou um beijo ruidoso. — Também amo você.”

E como se fosse o seu último adeus, Chris vai para a casa de Nora e eles conversam como se fossem os mesmos de sempre, Nora lhe conta sobre a carta e ele resolve guardá-la em sua casa até que tudo voltasse ao normal. Mas nada nunca mais seria normal, e Nora descobre isso da pior maneira. Ao encontrar Chris morto na cozinha da sua casa e Adriane com a carta de Elizabeth na mão, olhando para o nada como se tivesse em transe enquanto seu namorado estava em sua própria poça de sangue. 

E o pior, Max havia sumido. Sendo interrogada, os policiais queriam que Nora denunciasse seu namorado, mas ela sabia que ele nunca faria algo tão cruel e frio com o seu amigo.
A história fica mais envolvente quando um rapaz chamado Eli, que diz ser primo de Chris e que além de estar na cidade para pegar os itens dele no alojamento para devolver aos pais, ele também era um investigador que queria encontrar Max. Contudo, após a morte de Chris, era como se ele tivesse desaparecido, até que Nora recebe cartas que além de exigirem que ela fosse para Praga, também vinham com o pedido de socorro. Com isso, ela não apenas terá que salvar Max, como também terá que descobrir quem está por trás desses ataques, o porquê e se ela será a próxima.

“Juro este voto solene, que procurarei a Lumen Dei pela glória de meu povo, a glória de meu país e a glória de Deus. Manterei meu coração puro e uma vontade de ferro. Se fracassar, meus filhos continuarão a busca, e seus filhos e assim por diante, até que a Lumen Dei tenha retornado à casa. Hoje renasço como um perseguidor.”

Gentee, que livro maravilhoso! 
Estou fascinada com a construção dessa trama, feliz pelas minhas deduções estarem certas em relação ao mistério e ao mesmo tempo, estou indignada com alguns personagens haha. Chorei com a morte do Chris porque ele era um personagem divertido, lindo, carismático e eu me apeguei a ele rapidamente, Nora é uma personagem muito forte, mas também é um pouco ingênua em alguns momentos e isso me deu vontade de sacudi-la na maior parte do livro para ver se ela caia na real haha. Eli é um personagem bem intrigante, mas que irá ajudar bastante a nossa personagem.

O livro é escrito em primeira pessoa onde Nora narra a história, assim como também temos a parte da Elizabeth em suas cartas o que tornou a história mais viciante ainda. E o mais legal é que segundo a autora, alguns fatos históricos e personagens realmente existiram. A diagramação está lindíssima, com ilustrações de engrenagens e da cidade de Praga, além de páginas com enigmas que após cada capítulo tornam a obra rica em detalhes. Sem deixar de mencionar a capa que combinou totalmente com a obra.    
 
    

16 comentários:

  1. Olá,

    Já tinha visto esse livro na Amazon e achei a premissa fantástica. Sua resenha me deixou bem intrigada, confesso que fico com medo da leitura ser morosa demais, mas acho que por todas revelações que você mencionou, vale a pena embarcar nessa história.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii,Vivianne! Obrigada, a leitura é completamente o oposto haha, é tão viciante que você não consegue largar o livro! Vale simm! Bjss.

      Excluir
  2. Olá! Que capa mais linda a desse livro! Gostei da história de drama bem escrita e que me pareceu ter um ótimo enredo, com acidente, morte e outros pontos altos. Adoro quando o livro nos causa sentimentos de tristeza, indignação e, claro, quando ficamos fascinados por ele. Vou procurar para leitura.
    Beijos!
    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Karla! Fico muito feliz que tenha gostado. Com certeza haha, procura simm. Bjss!

      Excluir
  3. Parece ser aqueles livros que te prendem do inicio ao fim e te deixam bastante curioso pra desvendar os segredos. Adorei a resenha e vou anotar a dica!
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luisa! É exatamente assim haha, obrigada! Bjss!

      Excluir
  4. Heiii, tudo bem?
    Nossa, eu to muito impressionada com a beleza dessa capa!!
    Adorei a premissa do livro O Livro de Sangue e Sombra e vendo sua empolgação ao falar do livro me anima a conhecer mais ainda.
    Gosto mto de leituras assim que a gente tenta descobre os misterios e acerta, hehe.
    Com certeza vou ler.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Suzzy! Essa capa é lindíssima! Obrigada, que bom que gostou, é maravilhoso quando isso acontece haha. Leia sim, bjss!

      Excluir
  5. Minha nossa!!!

    De cara eu adorei essa capa, aí fui lendo a resenha e menina...apaixonei!!! já fui mesmo antes de comentar aqui colocar na lista de desejados do skoob e já vou procurar por ele! Que enredo!!!!!!

    Parabéns pela resenha fantástica e muito obrigada pela dica, que já está anotadíssima!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise! Fico muito feliz que tenha se apaixonado pela história haha. Obrigada, leia sim e espero que você goste tanto quanto eu! Bjss!

      Excluir
  6. Oie!
    Adoro fantasia! Gostei bastante da sua resenha empolgada.
    já anotei a dica.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá linda,

    Nossa que enredo maravilhoso e cheio de tensão haha
    Adoro histórias com grandes picos de aventura e suspense, porque conseguem prender o leitor aos fatos e os pormenores.

    Lerei sem dúvida alguma.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Já tinha visto esse livro tem um tempinho, mas não sabia que era cheia de mistério e suspense. Adorei demais, e deu para ver sua empolgação com a sua resenha. Super dica anotada <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que trama envolvente! Embarquei tanto nas suas palavras sobre ela que até esqueci que era uma resenha. Fiquei bem curiosa sobre o destino da Nora e o que houve com Max. Isso é um excelente sinal. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  10. Sociedades secretas, enigmas, crime, já gostei logo de cara desse livro, e pela sua resenha parece q a autora soube tratar muito bem do tema, dica anotada!!

    ResponderExcluir
  11. Ótima resenha. Parabéns. A capa é linda.

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo