20/12/2017

[ RESENHA ] A Lista Negra


Título: A Lista Negra
Autor: Jennifer Brown
Editora: Gutemberg
Paginas: 271
Estrelas: 5/5 ♥
Valerie era uma garota normal que gostava da escola. Tinha seus amigos e namorado "excluídos" junto a ela. Nick, namorado de Val, era um cara pobre, desleixado e negligenciado pelos pais. Ele e a namorada sofriam todos os dias com o bullying praticado pelos colegas. Assim eles iniciam a Lista Negra, como uma brincadeira onde colocavam tudo que os irritassem no caderno vermelho: Álgebra, pais, colegas, entre outros. Para Valerie aquela era apenas uma maneira de extravasar e de ter algo que pertencesse apenas ao casal. Para Nick a lista representava tudo que tornava a sua vida desprezível. Então ele decidiu acabar com tudo.

No dia 2 de maio de 2008 Nick abriu fogo na escola contra os colegas e promoveu uma tragédia que muda a vida de todos a partir daquele dia. Em meios aos tiros, Valerie cessa os caos ao ser baleada na perna.

"As pessoas fazem isso o tempo todo - acham que "sabem" o que está se passando na cabeça de alguém. Isso é impossível. É um erro achar isso. Um erro muito grande. Um erro que, se você não tiver cuidado, pode arruinar sua vida."


A história inicia com Valerie tendo que enfrentar o primeiro dia do último ano da escola. Sem namorado, sem amigos e carregando a culpa da morte e das cicatrizes de várias pessoas, ela não sabe se suportará até o final. Durante a narrativa a história é dividida em quatro partes. Elas não seguem a linha cronológica dos acontecimento, então temos flashbacks da época dela com Nick, do verão no hospital e sua vida atual. Logo após os tiros, Valerie passa por cirurgias e é internada no hospital.

Enquanto se recupera ela passa pela pressão de ser interrogada diversas vezes por policiais. E em seguida ser internada na ala psiquiátrica. Foi muito interessante ver o retrato desse local descrito pela experiência de Valerie. Demonstra que mesmo nos dias atuais, as pessoas que sofrem algum transtorno ou trauma são "maltratadas" no processo de cura. Em contraponto a esse lado negro, quando Valerie recebe alta, ela vai ao encontro do psicólogo Dr. Hieler. É nele que ela encontra o conforto e segurança que nunca mais tinha sentido.


A construção de Valerie é incrível. A garota passa por um grande trauma e perde muitas pessoas que ama. Seus pais não confiam nela. Sua mãe não sabe como lidar com a situação e seu pai não a perdoa. Ela é abandonada pelos amigos e muitas pessoas a veem como cúmplice dos assassinatos. No meio dessa tempestade ela se encontra em um dilema moral e carrega a culpa e a angústia por tudo que aconteceu. Ela não se reconhece mais, não sabe o que realmente faz parte dela e como vai sobreviver a tudo. Particularmente, eu me identifiquei muito com a personagem e fiquei muitas vezes irritada como a tratavam.

Os personagens secundários não ficam para trás, eles são humanizados e muito reais. Destaque para o Dr. Hieler que era a âncora de Valerie e para Jessica, uma antiga "inimiga" de Valerie que é salva por ela e elas acabam tornando-se próximas -o que mostra o quanto realmente não conhecemos a realidade dos outros e julgamos mesmo assim-.

"Como sempre há tempo para dor, há tempo para cura."

O livro conta ainda com fragmentos de matérias jornalísticas (fictícias) que narram o acidente e as consequências sob a ótica da mídia. Nesse ponto demonstra o quão falha e manipulável os meios podem ser pelos seus interesses. A obra é a estreia de Jennifer Brown, e que estreia! Ela consegue fazer um retrato psicológico profundo e uma narrativa que prende o leitor até o final. Não é um livro leve. Ele demonstra a forma humana crua, como mesmo diante de tragédias assim o ser humano mantém a postura que permitiu aquilo acontecer. Nem todo mundo busca a mudança ou a melhora, alguns estão apenas confortáveis demais na sua zona. Assim como tem pessoas que podem modificar completamente seu comportamento e sua vida pelas experiências passadas. A carga emotiva é forte e  nos faz refletir sobre como tratamos os outros, a dor, a raiva, o amor e o perdão.

 Eu aproveitei muito a leitura, se tornou uma das minhas favoritas. Ouso dizer que foi o melhor livro que li esse ano -até agora-. Em um momento difícil, o livro mudou minha concepção de encarar as pessoas e a vida. E eu apelo para que todos tenham a chance de ler essa obra cativante e incrível.

"De certa forma, Nick estava certo: às vezes todos temos de ser vencedores. Mas o que ele não entender é que todos também temos de ser perdedores. Porque não se consegue uma coisa sem a outra."


17 comentários:

  1. Lembro que quando esse livro foi lançado fiquei com vontade de ler. Acabei comprando, por impulso, e deixei na estante. Nunca dei uma chance, mas pretendo mudar isso ano que vem (quero dar atenção pros não lidos rs). Lendo sua resenha, acredito que começarei por ele. Fiquei querendo entender melhor a história e a cabeça da personagem =/

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Caramba! Sério, eu nem li o livro, mas já me senti impactada. Não consigo me imaginar o lendo de forma simples e descontraída, acho que ficaria tensa. Mas não nego que senti vontade de o ler, realmente. Então a dica está mais que anotada!

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Foi um dos melhores livros que li esse ano também e eu faço questão de recomendar para todo mundo!
    Beijos!

    Books & Impressions
    Sorteio de Natal

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Caramba se foi seu melhor livro lido no ano confesso que vai pra lista. Adoro quando vejo resenhas motivadas e que nos tiram da zona de conforto. Apesar da abordagem e de ter vários fatos, a narrativa parece fluida.
    Espero que a leitura me ganhe!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  5. Oiie
    Vi a indicação desse livro no canal da Pam Gonçalves uma vez, isso já faz alguns anos kkk e sou louca pra ler desde então, mas sabe como é né, sempre coloco outros livros na frente. Espero poder ler esse livro ano que vem e outro da mesma autora que também quero muito ler. Amei sua resenha, que bom que adorou a leitura.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  6. A resenha já me prendeu, tamanha curiosidade que me despertou. Já tinha visto o livro por aí, mas não sabia do que se tratava o enredo, mas fiquei muito curiosa quanto a leitura.
    Deixo a dica anotada e espero quando ler gostar tanto quanto você.

    Feliz Natal.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu estou encantada com a premissa, gosto de livros com essa pegada. Já tinha visto algumas indicações, mas nenhuma tinha me despertado o interesse quanto a sua resenha fez. Já quero esse livro pra ontem.

    Beijos,
    Thalita Sousa

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Não é a primeira vez que vejo uma resenha mega positiva deste livro, hehe. Adorei tua resenha e minha curiosidade de ler esta obra só aumentou!

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Falam maravilhas deste livro, uma pena que não li ainda. Apesar da escrita ser mais crua, eu não me importo, até gosto.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Li este livro faz um tempinho e gostei muito da história. Nos faz pensar em muitas coisas, uma leitura bem interessante.

    ResponderExcluir
  11. Faz um bom tempo que eu tenho curiosidade com esse livro e gostei muito de ler a tua resenha sobre ele. Acho que a leitura deve ser um ótima experiência e espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  12. essa foi a melhor leitura de muita gente, só leio elogios, os título nunca me agradou, mas conforme fui lendo resenha, comecei a rever meus conceitos, quero ter a oportunidade de ler a obra até o final, uma colega emprestou, porém, nunca cheguei ao fim.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Thais!
    Estou com esse livro aqui tem um bom tempo e ainda nem li! Sempre que penso em ler, acontece de um outro livro passar na frente na pilha. Gostei muito da sua resenha e acredito que vou gostar dessa leitura tanto quanto vc gostou. Espero que consiga ler finalmente em 2018.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  14. Oiii!

    Que bom saber que essa obra mexeu tanto contigo. É um tema tão denso que fico feliz em saber que foi bem escrito e detalhado. Fiquei animada!

    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  15. Poxa, que história, hein?
    Esse é meu tipo de livro. Ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre ele, mas a sua foi o suficiente para despertar meu interesse. E minha lista de livros desejados só aumenta... ai ai rs. Um beijo e sucesso com o blog.

    ResponderExcluir
  16. Oie!
    A Lista Negra é um livro que está na minha lista de desejados a bastante tempo, é um livro com certeza necessário e que traz muita reflexão par o leitor, gosto quando a autora trabalha bem os personagens, assim fica fácil nos identificarmos com ele, né?
    Espero conseguir o livro em breve e lê-lo logo!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Thaís, sua linda tudo bem?
    Nossa, tentei me colocar no lugar dela e é desesperador. Ela não é responsável pelo o que aconteceu, mas até que ponto ela contribuiu para essa ação, mesmo que sem saber? História forte, não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo