25/10/2017

25 [RESENHA] A Cor das Almas

Título: A Cor das Almas
Autora: Neide Barth Rosencheg
Páginas: 345
Editora: Autografia
Estrelas: 3,5/5
Livro: Cortesia da Editora
A Cor das Almas narra a história ao longo de décadas de uma família descendente de alemães e Guiomar, garota negra que chega junto a sua família para trabalhar em terras do Sul. Em uma época cheia de preconceitos, Guiomar e Osvaldo se apaixonam e desenvolvem um romance que nem o tempo, a distância ou obstáculos sociais e familiares vão impedir de florescer.

A história inicia remontando à chegada do Grossvater (avô) e construção da sua fazenda numa vila em Santa Catarina. Já idoso, ele vive com o filho Eugênio, retratado como "homem frouxo, débil, grácil. Sem alegria". Na casa também vive Helga, a mulher de Eugênio, considerada bruta, forte e dominadora; que manda e desmanda nos filhos e no marido. Eles possuem 5 filhos: Hilda, Oscar, Osvaldo, Wilma e Emma. Hilda, a mais velha, trabalhava em casa, enquanto os irmãos trabalhavam com o pai nas plantações. As crianças, exceto a mais velha, veem suas rotinas mudarem com a chegada da família de Maria Antônia e José Loreno. 

Diferente do que eram acostumados, as crianças passavam o dia brincando no terreno, vivendo a infância que os outros não conseguiam ter. Entretanto os pais proíbem qualquer ligação deles a nova família pela cor escura que habita a pele deles. Em idade de inocência, eles não entendem a distinção e consequência do envolvimento com aquela gente tão diferente. Assim, as crianças logo formam amizade e aproveitam o tempo livre para brincarem juntos no rio. Eles passam um tempo assim, até Helga descobrir e demonstrar as faces do racismo que impregnava - e ainda há - na sociedade. Ela os proíbe e corta de vez qualquer laço estabelecido entre eles.

" O preconceito que ela arrastava parecia mais pesado que o próprio corpo que trazia a alma escura, mais que a pele daquelas crianças."
Quando a adolescência chega e traz com ela os sentimentos do primeiro amor. Guiomar e Osvaldo se encantam um pelo outro nas águas do mesmo rio em que brincavam quando criança. Um busca o outro sem se reconhecerem, até que um encontro enfim traz felicidade ao casal que se percebem apaixonado um pelo outro. Entretanto, a paz deles dura pouco. Ao serem descobertos, Guiomar é mandada para outra cidade por dois anos. Porém, mais do que saudades a separação acendeu ainda mais a paixão dos dois enamorados. Eles mantêm o romance novamente escondido com a ajuda de Wilma até que Guiomar engravida e muda bruscamente o destino das duas famílias.



Como já disse, o livro narra décadas da vida de Osvaldo, Guiomar e outros diversos personagens que permeiam a narrativa. Muitas perdas acontecem, mentiras e segredos são montadas para manter o casal distante. Com dificuldade cada um segue seu caminho e, com o tempo, parecem encontrar a paz no destino que não foi traçado por eles. Mas não é tão fácil se livrar do passado e de emoções tão fortes quanto a dos nossos protagonistas. Marcado por encontros e desencontros, descobertas e revelações a vidas deles e de todos os personagens estão muito entrelaçadas e nem o tempo ou a distância vai ser capaz de mudar esses laços.



" O pudor jamais permitiu qualquer palavra a respeito do amor, tampouco o amor era tema nos lares rigorosos e repletos de tabus onde viam aqueles dois jovens apaixonados. Mas como o amor é atrevido, brotava até mesmo onde o sol não batia, mesmo onde não era desejado, nem escolhido ou alimentado."


A primeira sensação que eu tive ao ler esse livro foi de que eu realmente passei anos com aqueles personagens. A gente acompanha cada momento deles e tem a sensação real de proximidade e de conhece-los. A segunda foi que eu lia o que podia ser um roteiro da novela das 6 da globo. O tema, a sensação de época com o passar do século XX, os protagonistas ingênuos demais, as intrigas e afins. Não é algo ruim, mas tive essa lembrança. A estória me intrigou pela temática do preconceito. É um tema recorrente, mas sempre importante de ser discutido. A autora trouxe a realidade de uma época, mas que permeia até hoje.

Gostei muito de como ela retratou o amor em todos os níveis, não só o romântico. Na verdade, mais do que qualquer coisa, o foco é esse sentimento forte e, às vezes, complicado que causa de diversas consequências. Quanto ao casal protagonista eu torci por aquele amor singelo e que não via cor, todavia eles passam mais tempo separados do que juntos e como boa romântica isso me decepcionou um pouco. Também devo dizer que fiquei desapontada com o destino de Osvaldo [SPOILER]que acabou por se tornar padre[SPOILER]; e a morte de uma personagem que parecia tão essencial e que já tinha me conquistado com o posto de favoritx. Mas essa é a vida de nós leitores, sofrer com as mortes literárias.



"A vida seria menos dolorosa se mantendo longe do amor. Tudo que encontrara nele eram aquelas perdas e dores, simplesmente não queria mais sofrer."



Para ser sincera, apesar do interesse no tema, o gênero muito dramático não faz tanto meu tipo. Achei que foram criados muitos obstáculos e os mocinhos são ingênuos demais. Além disso dá atenção demais a situações secundárias que não aprecem acrescentar nada a trama. E não houve os mistérios como diz a contracapa, os caminhos decididos pela autora foram óbvios e meio clichê. Mas não quer dizer que a leitura não valeu a pena. A carga emocional é alta, o livro é bonito, mas o que mais me ganhou foi a escrita de Neide. A forma de expressar até mesmo coisas simples eram tão belas que chegavam a serem poéticas. -deu vontade de grifar bastante o livro-



"No céu se construía a mágica colorida do poente. Aquela mágica que acontece todos os dias e que, quase sempre, nos ocupamos o bastante para não ver."



Então, resumindo, a estória é mais do que jovens apaixonados - é muito pouco sobre isso, na verdade-. É sobre dificuldades, preconceito, amor, família e perdão. O livro não apresenta grandes surpresas, mas se você quer desfrutar da escrita de qualidade e gosta do gênero essa é uma boa escolha.

E viva a literatura nacional!


25 comentários via Blogger
comentários via Facebook

25 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Recebi o livro da editora e estou com ele aqui para ler. Poxa, é uma pena que você não tenha gostado tanto da história. Eu, como gosto de ler dramas, acho que vou poder aproveitar mais, hehe. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Larissa! Na verdade eu até gostei da história, mas não gostei de alguns rumos que tomou e da obviedade. Mas espero que você aproveite!

      Excluir
  2. A cor das almas... sou como uma linda estória. Até nos depararmos com o assunto e saber que ela além de tudo é triste e muita das vezes acontece em nosso meio.
    Mesmo sendo roteiro de novela das 6 eu adoraria ler. Uma ótima dica.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As mensagens que o livro passam são muito boas e traz temas realmente atuais e relevantes.
      Beijos

      Excluir
  3. Quero muito ler e adorei saber que vestimos a pele dos personagens
    Parabéns pela resenha
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Marcia. Espero que você goste da leitura.
      Beijos

      Excluir
  4. Parece ser uma história muito bonita, ainda que essa pareça ser bem mais dramática do que costumo ouvir.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari. A história é bonita, mesmo sendo clichê e mais dramática. Se der uma chance, talvez você goste.
      Beijos

      Excluir
  5. Eu terminei de ler esse livro semana passada e me encantei com ele. também achei os personagens (todos eles na verdade) ingênuos demais, porém, pela época em que o livro se passa, achei muito natural. Gostei de ver a tua resenha sobre a obra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Beatriz. Ainda bem que você gostou do livro.
      Beijos

      Excluir
  6. Oi, Thais!
    É um livro que eu gostaria de ler por se tratar de tantos assuntos importantes como a questão da família, e preconceitos. E o fato de acompanhar os personagens por tanto, acabamos nos apegando a eles né? Isso é bem legal, apesar de também não curtir personagens ingênuos demais! rsrs
    Parabéns pela resenha!

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Eli! Eu também não gosto de personagens muito ingênuos, mas apesar disso acho que dá para aproveitar a história pelas mensagens.
      Beijos

      Excluir
  7. Oi Thais, não tinha visto este livro ainda, e além do enredo ter me interessado, achei muito interessante esta proximidade que a narrativa deu com os personagens. Acho ótimo quando isso acontece.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rose, realmente a gente acompanha os personagens do início ao fim da vida praticamente. Se você gosta do gênero acho que seria uma boa aquisição na estante :)
      Beijos

      Excluir
  8. A escrita dela parece ser bem bonita mesmo. Os trechos que tu colocou são lindos. Mas também não sou muito fã de dramas e histórias de amor, então acho que vou passar essa indicação, ao menos por enquanto.

    ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mia, eu não sou muito fã de dramas como o desse livro, mas às vezes abro uma excessão. Eu espero que você goste da próxima dica.
      Beijos!

      Excluir
  9. Oi. às vezes, quando pego livros juvenis, também tenho essa sensação de novela da globo, o que não curto muito, pois parece que falta em referência literária. No entanto, o livro aprece interessante e quando tiver oportunidade, quero ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lilian. Não sei se é caso de falta de referência. A escrita da autora é muito boa e apesar de algumas decepções e clichês,a história é bem feita. Quero saber sua opinião depois ;)

      Excluir
  10. Oi, Thais! Gostei da premissa do livro, mas aparentemente a sinopse deveria ser um pouco diferente e até mais objetiva, porque você foi em busca de um romance, mas achou algo que vai além disso. Dependendo do livro, isso é até bom, mas se a sinopse promete mais do que a história cumpre, aí realmente dá pra ficar um pouco decepcionada.
    Pelo menos a leitura valeu a pena pra vc, isso é o que conta. Vou deixar como dica de leitura futura.
    Bjos!
    Lucy Por essas páginas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Oi, Lucy! Realmente o livro deixou a desejar em certos aspectos. Espero que você aproveite mais.
      Beijos :)

      Excluir
  11. Olá!

    Parece novela mexicana, por isso amei a premissa!!! A capa não curti muito não, colorida demais pro meu gosto, porém a história parece ser interessantíssima, espero que tenha em e-book.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kamila. De fato, como eu disse na resenha, o livro tem muito cara de novela. Espero que você consiga ler e compartilhe sua opinião.
      Beijos

      Excluir
  12. Oiii!

    Eu não conhecia esse livro e adorei essa sensação de conhecer todos os personagens desde sempre. Gosto quando consigo me conectar com um personagem. Acho que mesmo com essas pontuações e clichês (que eu acho até normal)Não é uma leitura perdida...
    Gostei da sua resenha.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Parece ser uma boa leitura principalmente por ter um gênero que eu amo, o drama. Mas claro que quando exagerado pode estragar a beleza da trama.
    Quem sabe um dia leia!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ 2018 - Todos os direitos reservados ♥ imagem-logo