21/07/2017

[ RESENHA ] Renda-se

Título: Renda-se - Encontro (Renda-se #1)
Autora: Anne Marck
Editora: Angel
Páginas: 300
Estrelas: 5/5

Júlia é a típica garota da cidade. Advogada, independente, solteira, de boa família, com tudo o que qualquer mulher pode querer. Quase tudo. Infeliz com sua vida, ela vê a oportunidade de fugir – pelo menos por uma semana – quando é convidada para ser madrinha de um casamento em uma linda fazenda. O lugar é como o próprio paraíso na Terra. Júlia e suas melhores amigas, Katy, Pini e Alice, estão prontas para aproveitar a viagem. Será como férias de verão. Nada pode ser melhor do que isso.
As coisas começaram muito bem, regadas a bom champanhe e boas risadas, até que uma inocente brincadeira entre elas muda completamente o destino de Júlia e a coloca na linha de fogo do furacão Frederico, um homem realmente impressionante, mas de péssimo temperamento e com uma grande aversão a mulheres da cidade.
Tudo o que Júlia não sentiu em uma vida inteira está prestes a implodir sua zona de conforto quando ela mexe com ele. E Frederico não é o tipo de sujeito que vai se deixar usar, não sem lhe ensinar uma boa lição. Não aposte sentimentos. Você pode perder.
 


Júlia e suas amigas, Alice, Katarina e Priscila, sempre foram muito unidas desde a infância. Eram como irmãs e neste dia não poderiam ser diferentes, pois elas seriam madrinhas de Ivan, primo de Alice e amigo de longa data das meninas que finalmente iria se casar. E para comemorar a união de Ivan com Bianca, o pai da noiva havia proposto que houvesse uma comemoração de sete dias em sua fazenda para celebrar.


Havendo música e bebida, Júlia aproveita para esquecer todos os seus problemas e curtir o momento com suas amigas, que eram como um cano de escape em sua vida. Mas o sossego não dura muito tempo, pois Kate, como se estivesse lendo os pensamentos de Júlia, resolve tornar a noite mais “excitante”. Ela decide criar um desafio para relembrar dos velhos tempos e na mesma hora, Alice e Pini empalidecem enquanto Júlia rezava para que não fosse algo tão constrangedor. 

O desafio era jogar uma moeda dentro do copo, e quem perdesse receberia a tarefa de não apenas conquistar um homem da festa, escolhido pelas vencedoras, como também teria que passar uma semana inteira com ele. Pini é a primeira a ganhar e Katy é a segunda. Faltava apenas Alice e Júlia, contudo, a consciência de Júlia começa a pesar por ver que a amiga era muito sensível a esse tipo de brincadeira, então ela decide deixar Alice vencer e aceitar o bendito desafio.

Enquanto Júlia bebia, suas amigas riam enquanto escolhiam o homem perfeito para ela, que não estava nenhum pouco feliz por saber que teria que começar a sua caça naquela mesma noite, quando alguém chama a sua atenção no canto do salão. Porém mesmo sendo muito belo e ela estando completamente atraída pelo seu olhar, ele a encarava com uma reprovação sombria. Será que ele teria ouvido a brincadeira? Mas essa impressão some rapidamente da mente de Júlia, pois Katy olha na mesma direção e encontra o alvo. Pronto, o desafio havia se iniciado.

“— Encontrem o cara — repito.— Isso aí, garota! — Katy comemora.Nos minutos seguintes escuto as deliberações das garotas: feio demais;gay; é uma mulher!; baixo demais; casado; velho demais; novo demais;Oh, não! Aquele é o padre, gente!... Minhas amigas estão lidando com afincocom a dura missão: Ache um homem para Júlia.Pego outra taça de champanhe... bêbada, pode ser mais divertido.De repente, paraliso meu movimento com a taça a caminho da boca e quasederrubo o líquido, atraída por um magnetismo estranho que puxa meuolhar para um canto, entre grandes colunas, decorado com tecidos do chãoao teto, luzes fracas na cor violeta e um grande arranjo de flores fazendo umcenário bonito... mas não é bem isso que me atrai. Encostado à coluna há umhomem grande, com medidas que, de longe, falam de seu bom porte físico,boca carnuda, olhos intensos e... aparentemente irritados? A impressão quetenho é de que o sujeito está me encarando com reprovação quase sombria.Não, é impressão minha... só pode ser. Katy segue meu olhar e, de boca aberta, declara, sussurrando e chamando as outras: — É ele. É aquele. Ele é o cara.”


O nome do alvo era Frederico Falcon, e além de ser o dono daquela fazenda e irmão de Bianca, um acontecimento no seu passado fez com que ele fechasse completamente o seu coração para qualquer mulher, pois para ele, todas eram interesseiras. Júlia não seria diferente e ele lhe daria uma grande lição sobre usar as pessoas. Contudo, Frederico não consegue evitar que há uma atração quase magnética quando ele a vê. E o que era para ser apenas uma noite de sexo alucinante e que terminaria numa lição que ela nunca mais iria esquecer, se torna em algo mais, quando um não consegue tirar o outro da cabeça.

“Fato é que o homem-alvo fica ainda mais lindo quando sorri, se é que é possível. Nem percebi, mas estou com a cabeça inclinada meio de lado, admirando-o com uma expressão abobada, praticamente babando. Aff! Se recomponha, mulher! A presa aqui é ele! — O.k. — digo mais alto do que gostaria, numa tentativa de recuperar a postura e lhe mostrar que tenho o controle da situação. Isto mesmo. Repita isso a si mesma diversas vezes, quem sabe você acredita, Júlia. A vozinha antagônica grita de novo. — A propósito — Os olhos intensos perfuram os meus, mantendo o discreto humor —, meu nome é Frederico. — Sua mão se estende para um aperto. Droga! Devo estar sorrindo como retardada de novo. Balanço a cabeça, recuperando a mente, e aperto sua mão. — Prazer — falo sem jeito.Oh, Senhor! Seu toque é firme e muito quente. Tão rápido como posso, solto-o. Sem coragem de sustentar seu olhar, desvio meu foco para o chão, desajeitada, evidenciando meu papel de imbecil. — Você não imagina o quanto — ele sussurra de forma quase inaudível. Como? — De-de-desculpe? — Levanto meus olhos. — Gostaria de conhecer um lugar ainda mais bonito, Júlia? — O homem ignora meu questionamento. — Aposto que você nunca viu nada parecido — sua fala é sedutora. E, por alguma razão, acho que a última frase tem um indiscreto duplo sentido. Não. Não é a frase dele, Júlia, é sua consciência distorcendo as coisas. Pisco rápido, avaliando a situação. Preciso ter em mente que ele é a conquista aqui, não eu. Eu posso, sim, conhecer este lugar legal... e quem sabe deixar o homem atraído – mesmo que isso me torne uma péssima pessoa. Porcaria, meu lado racional já começa a listar milhares de motivos do quão errado é isso. E se o cara for um assassino querendo me levar a um lugar afastado com algum objetivo ruim em mente? Nos tribunais, já vi histórias que pareciam surreais, em que a vítima menosprezou seus instintos de alerta. Não se pode duvidar de nada. Analiso seu rosto paciente e delibero... Não... este homem não teria coragem de matar uma madrinha do noivo, ia ser muita exposição. Não é? Antes que eu possa responder, ele toma minha mão e me põe caminhando ao seu lado. Respiro profundamente, com aquela sensação de estar me envolvendo em algo muito maior do que posso gerenciar.”

Fazia tempo que eu não lia um romance tão viciante, fiquei tão envolvida com a história que quase concluí a leitura em um dia haha. O livro é narrado pela perspectiva da Júlia e do Frederico, tornando a história muito mais completa. Não encontrei nenhum erro de ortografia, e a diagramação está simplesmente linda, fiquei tão encantada com as imagens da fazenda no começo de cada capítulo que me deu até vontade de visitar o lugar haha.

Em relação aos personagens, Júlia mesmo sendo uma mulher independente, filha e neta de uma tradicional família de advogados, ao mesmo tempo ela se sente sufocada e tem medo de dizer o que realmente quer para a sua vida, e isso acaba tornando-a infeliz. Já Frederico é um homem lindo, e que tinha tudo o que um homem rico e bem sucedido poderia querer, mas a fama o havia feito esquecer a sua família e suas raízes. 

E após um acontecimento, ele decide voltar para a fazenda, mas a dor do seu passado nunca o havia deixado, tornando-o frio, distante e indiferente em relação às mulheres. A amizade das meninas é linda e torna a trama hilária quando estão juntas. É uma história divertida, viciante, intensa e com um final lindo que me deixou ansiosa para ler os próximos volumes. E para a alegria dos leitores é uma quadrilogia, cujos próximos livros teremos a história da Katy, Alice e Pini.
 

16 comentários:

  1. Não conhecia a obra e fiquei bem curiosa. Estou precisando de um romance e acho que esse vai ser uma boa leitura.
    Gostei de conhecer o livro através de seus olhos em sua resenha!

    beijinhos!!


    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana! Leia sim, você não vai se arrepender e ainda vai dar altas risadas haha. Obrigada, bjss!

      Excluir
  2. Oi,
    Não conhecia o livro, mas fiquei super curiosa!! Adorei a sua resenha, muitos parabéns e obrigada pela dica.
    Beijos

    http://a-lilianaraquel.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Liliana! Obrigada, fico muito feliz que tenha gostado <3, de nada. Espero que goste da leitura tanto quanto eu, bjss!

      Excluir
  3. Olá!

    Não conhecia, mas gostei bastante da premissa, parece ser uma ótima pedida para ler após algo mais pesado. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kamila! Com certeza, a escrita é fácil e muito viciante. Nos cura rapidinho da ressaca literária haha. De nada, bjss!

      Excluir
  4. Oi, Jennifer!
    Adorei sua resenha e a premissa. Com certeza irei da uma procurada pelo livro. Gosto quando os livros envolve as amigas, e como bônus vem outros livros falando delas. Adorei!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii! Obrigada, que bom que gostou! Procura, sim. Pois é, e nos deixam sempre com um gostinho de quero mais. Bjss!

      Excluir
  5. Gosto quando uma história é contada dos dois ângulos. Legal saber que ela goi viciante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari! É ótimo, e torna a história mais completa. Bjss!

      Excluir
  6. Olá! Adorei o romance cheio de humor (pelo que contou do desafio) e também de reviravoltas! Se você o leu em uma sentada, imaginei uma leitura super fluida, fiquei com vontade mesmo de ler! As ilustrações e a narração em primeira pessoa devem fazer o leitor se sentir em casa e, claro, a parte da amizade deve ser mesmo encantadora. Vou colocar em minha lista de leitura.
    Beijos!
    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, ainda não conhecia esse livor, mas pela sua resenha eu já quero ler. Parece ser um romance bem intenso e também divertido, estou curiosa para saber o que aconteceu com o mocinho pra que se fechasse pro amor.

    ResponderExcluir
  8. Só vou ler o livro por conta da sua resenha rs, gostei muita da maneira bem suave que você apresentou essa obra, mesmo não gostando tanto do gênero. Mas dica anotada! Se bobear, vou ler até em ebook.

    ResponderExcluir
  9. Oiii!

    Eu adoro esse estilo de obra! São sempre muito envolventes e ágil, além de parecer super divertido.
    não conhecia a autora, mas já deixei anotada a dica para o futuro.

    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  10. Por um momento eu fiquei com medo de que vc fosse dizer que o escolhido era o noivo! rsrs FElizmente foi outra pessoa, mas não menos problematico já que tem esse acontecimento do passado que o fechou para os relacionamentos. Só fico com receio pelo livro conter 2 pontos de vista, geralmente acabou tendo pessimas experiencias com livros assim
    bjos

    ResponderExcluir
  11. Olá! Ainda não conhecia esse livro mas parece ser interessante e leve. Acredito que dá pra ler em poucas horas. As vezes são leituras assim que precisamos, muito bom você compartilhar, bjo

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo