07/01/2017

[ RESENHA ] Boo

Livro: Boo
Autor: Neil Smith
Páginas: 332
Editora: Editora Rocco
Estrelas: 4/5
Livro: Cedido pela Rocco
Oliver Dalrymple é o típico “looser” americano: aos 13 anos, magro e pálido como um fantasma, está mais interessado em biologia e química do que em esportes e vida social. Um dia, enquanto se recupera de um dos frequentes episódios de bullying de que é vítima recitando a tabela periódica em frente a seu armário, ele desfalece para sempre. E é aí que sua verdadeira vida começa. O “céu” onde Oliver acorda depois do que acredita ter sido uma parada cardíaca em função de um problema congênito chama-se Cidade e é povoado por pessoas que morreram aos 13 anos, como ele e seu colega de escola Johnny Henzel, que chega dias depois de Boo à Cidade, trazendo notícias perturbadoras sobre a causa da morte deles. Notícias que mudam para sempre a percepção de Oliver Boo sobre sua personalidade e seu lugar no mundo. Elogiado pela crítica e adorado pelos leitores, Boo é um romance cativante sobre amizade, confiança, bullying e a difícil tarefa de ser adolescente.


Gente, não é que eu esqueci de resenhar esse livro? hahhaha

UMA HISTÓRIA SOBRE AMIZADE,
BULLYING E A DIFÍCIL TAREFA
DE SER ADOLESCENTE

Boo é um garoto de 13 anos, tímido, inteligente e sofre bullying por todos a sua volta. O garoto tinha finalmente decorado toda a tabela periódica em frente ao seu armário de numero 106 quando do nada ele morre.
Logo em seguida Boo acorda em um lugar diferente, digamos que um tipo de céu chamado CIDADE para crianças americanas de 13 anos. Ou seja, um céu separado por países e idades.
Quando Boo acorda na Cidade se depara com Thelma que é habitante da Cidade a muuuito tempo e ajuda os recém-chegados, ou recém-nascidos (tanto faz). 

A Cidade é um lugar totalmente diferente, pois além de ser um local onde só existe pessoas da mesma idade, as coisas nessa cidade são meio que mágicas, pois coisas materiais simplesmente se regeneram, como vidro, ou algo do tipo, se quebrado cresce novamente (não de imediato, é realmente como se fosse uma planta que cresce aos poucos) esse é o primeiro passa tempo que Boo encontra, quebrar coisas tipo vidraça e acompanhar seu crescimento.

Depois que Boo acorda na Cidade um colega seu também aparece por lá (não bem um colega, pois Boo não tinha amigos, mas Johnny era legal com ele) e faz uma revelação para o colega. Boo tinha certeza que o motivo de sua morte foi seu coração (ele tinha um probleminha no coração e já sabia que não teria uma vida tão longa), mas segundo Johnny, ele e Boo foram assassinados por um atirador e Johnny tem certeza que o atirador está também na cidade, pois após cometer os assassinatos ele cometeu o suicídio.  E eles começam uma jornada para encontrar o atirador e fazê-lo pagar, só que essa descoberta de quem é o atirador será chocante.

Gostei muito da narrativa, em primeira pessoa, mas o diferencial é a maneira como o livro é narrado como se  fosse um diário, pois ele deixa recados para os pais e algumas pessoas. Um livro criativo e muito bem escrito.

A diagramação está simples, mas a capa está um arraso, fonte em um bom tamanho, espaçamento ótimo... Enfim... recomendo.


13 comentários:

  1. Olá, acho que li algo por alto sobre o livro. Por isso foi bom conhecer a sua opinião para começar a formar a minha. Vai para a lista de possibilidades. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Que bom que gostou.
      Espero que tenha a oportunidade de ler.
      bjs

      Excluir
  2. Olá, tinha visto uma outra resenha do livro e juntamente com a sua resenha, me deixaram encantado por este personagem. Vejo como ele evolui durante o enredo e isso me deixa com uma grande curiosidade.

    ResponderExcluir
  3. Bem diferente seria uma cidade povoada somente por pessoas de determinada idade, achei uma ideia genial do escritor para não deixar a leitura muito triste depois da morte do protagonista. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem.

    Premissa interessante e diferente. Não conhecia ainda, mas achei intrigante. Apesar da história não me atrair de primeira. Gosto muito de juvenis que abordam temas relevantes e que levam uma reflexão, e este por trazer o bullying, acredito que seja uma ótima dica.

    beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá, Taty.
    Eu achei um pouco chocante saber que o Boo morreu, com apenas 13 anos.
    Mas ameniza um pouco ver como a narrativa é feita em forma de diário e de uma forma muito fofa. Fiquei curiosa.
    Abraços.

    Blog Minhas Impressões

    ResponderExcluir
  6. Eu lembro de ter visto divulgação desse livro mas não cheguei a ler muito mais a respeito. Lendo sua resenha fiquei pensando que deve ser um livro bem interessante de ler, ainda mais pelo modo que você comenta que ele foi escrito. Gosto de livros que parecem diários, e ele deixar recados e não ter morrido e sim sido assassinado me fez ficar com vontade de conhecer melhor a história e desvendar os motivos do tiroteio...
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  7. Taty, tudo bem?

    Adoro livros que abordem essa temática. Não sei se por ter um filho em idade escolar, por atender muitos pacientes que vivenciam questões semelhantes, ou por simplesmente sempre encontrar um misto de simplicidade e ensinamentos que sempre me faz muito bem. Tô com ele aqui desde o lançamento, esperando na fila. Meta agora para o começo do ano, espero, assim como você, gostar da história.

    Beijo,
    Leitoras Inquietas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, leia sim e depois me conta, mas acho que vai curtir sim.

      Excluir
  8. Parece ser bem legal a história, pelo menos pela sinopse e sua resenha para ser bem interessante, gostaria de conhecer a leitura.

    Beijos

    Viviana

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo