05/12/2016

[RESENHA] Cilada Para Um Marquês



Título: Cilada Para Um Marquês - Série Escândalos e Canalhas

Autora: Sarah MacLean
Páginas: 320
Editora: Gutenberg
Estrelas: 5/5
“De todas as bobagens incríveis que ele já tinha visto as mulheres fazendo ao longo de sua vida, aquela era, sem dúvida, a pior.”
Sophie Talbot é conhecida pela Sociedade como uma das Irmãs Perigosas – mulheres Talbot que fazem de tudo para se arranjar com algum aristocrata. O apelido chega a ser engraçado, pois se existe algo que Sophie abomina é a aristocracia. Mas parece que mesmo não sendo uma irmã tão perigosa assim, o perigo a persegue por todos os lugares.
Quando a mais “desinteressante” das irmãs Talbot se torna o centro de um escândalo, ela decide que chegou a hora de partir de Londres e voltar para o interior, onde vivia antes de seu pai conquistar um título. Em Mossband, ela pretende abrir sua própria livraria e encontrar Robbie, um jovem que não vê há mais de uma década, mas que jura estar esperando por ela.
No entanto, ao fugir de Londres, seu destino cruza com o de Rei, o Marquês de Eversley e futuro Duque de Lyne, um homem com a fama de dissolver noivados e arruinar as damas da Sociedade. Rei está a caminho de Cumbria para visitar o odioso pai à beira da morte e tomar posse de seu ducado. Tudo o que ele menos precisava era de uma Irmã Perigosa em seu encalço.
O Marquês de Eversley está convicto de que Lady Sophie Talbot invadiu sua carruagem para forçá-lo a se casar com ela e conquistar um título de futura duquesa. Já Sophie tenta provar que não se casaria com ele nem que fosse o último homem da cristandade. Mas e quando o perigo tem olhos verdes, cabelos claros e a língua afiada?

Primeiramente, um fato sobre Sarah MacLean: essa mulher nunca decepciona!
Com uma escrita irreverente e personagens apaixonantemente divertidos ela conseguiu me conquistar mais uma vez.

Cilada Para Um Marquês é o primeiro livro da série Escândalos e Canalha. Aqui nós conhecemos Sophie Talbot, a “Irmã Perigosa” mais nova da família. Sophie sempre odiou a aristocracia, sempre repulsou a maneira como sua família era tratada pela sociedade, afinal, seu pai enriqueceu graças à profissão de carvoeiro e nenhum nobre aceita que toda a fortuna se deu com muito esforço e trabalho e não com uma jogada de sorte. Por essa razão e, principalmente, por não ter comportamentos típicos da aristocracia daquela época, Sophie e suas irmãs são chamadas de Cinderelas Borralheiras.

Sarah MacLean tem o verdadeiro dom de nos cativar nas primeiras linhas de suas obras, em Cilada Para Um Marquês não foi diferente. Ela transformou uma trama que, aparentemente, tinha muitos indícios de se tornar um clichê – mocinha em busca de liberdade encontra libertino com um passado perturbador, ele descobre que a ama e se livra de seus demônios subitamente – numa história completamente original e surpreendente. Aliás, o livro já começa de forma bombástica e, a cada início de capítulo é uma surpresa diferente. (Logo, logo eu revelo parte do motivo)


Nossa protagonista é, também, a mais reservada da família; aquela que todos apostam que ficará para titia, muito diferente das irmãs que simplesmente adoram serem os centros das atenções, mas a festa sobre a China, que, na verdade, deveria ser sobre o Japão da Condessa de Liverpool foi o estopim para que os limites da mocinha sumissem. Ao ver seu cunhado traindo sua irmã atrás da mansão Liverpool, Sophie perde totalmente o controle e provoca o que viria a ser sua ruína: ela o empurra e ele cai num tanque de água cheio de peixes. Como se não bastasse isso, todos os convidados da festa presenciam a cena deplorável.

Ao ver sua imagem cair por água abaixo, mas não antes de contar umas boas verdades para todos aqueles que estavam presentes, Sophie decide que fugir é a melhor opção, afinal, ela já não era aceita antes de tudo aquilo, logo, podemos deduzir que sua situação ficou ainda pior.

A chegada de Everley, o futuro duque de Lyne, não poderia ser mais memorável na vida de um leitor. Na verdade, em sua fuga, Sophie é quase atingida por uma bota e ao observar de onde aquele objeto inusitado apareceu ela se depara com uma cena atípica: Everley, conhecido como Canalha Real, fugindo pela janela do quarto de mais uma de suas amantes. Logo no primeiro encontro, fica evidente que eles não se suportam e, ao chamar Sophie de “desdivertida” e sem graça, a antipatia que surge entre eles só aumenta. Entretanto, há um problema, Sophie está longe de casa e não há possibilidades de voltar para a festa em busca da ajuda da família. Além disso, ela está com a bota de Everley, que, para fugir necessita do calçado. Então, porque não fazer uma troca justa? A bota em troca de uma carona até Mayfair. O dilema é que Everley não queria negócio nenhum com a “Irmã Perigosa”, segundo ele: ela não era seu problema, portanto, recusou todas as ofertas e partiu.

Sophie, que não é boba nem nada resolveu que voltaria para casa de um modo ou de outro, portanto, trocou suas vestes com um criado do marquês para se disfarçar e pegar uma carona na parte de trás da carruagem para ir rumo a Mayfair. Ela só não imaginava que o Marquês não tinha planos para ir a Mayfair e, pior ainda, ele não estava na carruagem.

Isso não é nem o começo de toda a aventura que Sophie se meteu com o Marquês de Everley, mais conhecido como Rei. 

Ao reencontrá-la com aquelas vestes ridiculamente masculinas, ele a reconhece de imediato e a trama só avança ainda mais.

“Ninguém no maldito campo repara nos calçados?”

Ah, gente… não há palavras para descrever Rei, quanto mais ele age como um verdadeiro canalha, muitas vezes sem perceber, mais o leitor se encanta por ele. Suas atitudes são tão amáveis em alguns pontos da história que é impossível não soltar um suspiro acompanhado de um sorrisinho bobo no decorrer das páginas. Entretanto, ele está convencido de que Sophie planejou toda aquela viagem para fisgá-lo e levá-lo para o altar, o que está totalmente fora de questão.

"Eu não me casaria com você nem que fosse o último homem da cristandade."

O jogo pelo convencimento torna toda a história mais divertida. Aliás, Sarah nos presenteou com uma obra de tirar o fôlego.

Ao contrário de outras protagonistas da autora, apesar de perspicácia, Sophie não sabe a força que tem, mas que é exposta a todo momento para o leitor. Ela só deseja ser livre e encontrar o seu lugar, longe de toda a aristocracia e de tudo o que mais odeia. Sophie é gente como a gente e é completamente apaixonada por livros, ela sonha em criar uma livraria. Sobrepondo-se a tudo isso, essa mocinha nos ganha pela língua afiada. Ela pode até receber insultos de um certo marquês convencido, mas não deixa por menos. 

Entre as trocas de farpas que estes dois trocam durante toda viagem, nós, leitores conseguimos identificar a amizade e algo muito mais provocante surgindo entre eles e acompanhar isso é maravilhoso!

“Só porque você se autodenomina Rei, não quer dizer que mande em mim.”
“Nesse momento, eu mando”, ele disse.
“Você é tão arrogante. Estou quase morrendo só pra mostrar que você está errado.”

O desenvolvimento dos personagens na trama também é algo que merece destaque. A confiança e autoestima de Sophie cresceram de forma gradativa, conforme a leitura ia fluindo, assim como Rei foi revelando aos poucos todos os seus segredos e demônios.

Ai, como eu amo verdadeiramente esse nome: Rei...


Os títulos dos capítulos são hilários. Nos leva até uma manhã do século XIX para ler o jornal de fofocas diário. Vou citar alguns exemplos: "Irmã Perigosa É Roubada! Suspeita-se de Vigarista", "Pão Quente ou Padeiro Escaldante?", etc.

Esse é um dos livros mais diferentes da autora, ela apostou na aventura e acertou em cheio! Descreveu os detalhes com destreza e na medida correta. O desenrolar dos fatos só fica mais interessante a cada linha lida, o que é característica da sua escrita.

Se você não conhece Sarah MacLean, pode começar lendo Cilada Para Um Marquês. Tenho certeza que de que irá se apaixonar por suas obras assim como eu.

O livro é narrado em terceira pessoa e a diagramação é ótima. A capa não é tão deslumbrante quanto a história merece, mas ainda sim é bastante convidativa. Definitivamente, este livro vai para a minha listinha de favoritos do ano.

“Não se engane, amor não tem nada a ver com liberdade.” Sophie voltou a atenção para ele quando Rei disse a verdade cruel, “Amor é a armadilha mais devastadora que existe”

A série conta com dois livros livros publicados no exterior. Em 2017 a autora publica o terceiro.

40 comentários:

  1. Me interessei!
    Gosto de romance de época com uma pegada diferenciada.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então pode apostar em Cilada Para Um Marquês, é completamente inusitado!
      Beijos.

      Excluir
  2. Olá
    Não sou muito fã de romances de época, mas fiquei curiosa com esse, parece ser bem divertido vejo até uma aventura com essa moça pegando rabera na carruajem do tal marquês, dica anotada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooi, tenho certeza que este livro irá te conquistar. Você soltará altas gargalhadas com esses dois personagens maluquinhos.
      Beijos!

      Excluir
  3. Que livro incrível! Parece nos surpreender bastante.
    ótima resenha ❤
    JP

    ResponderExcluir
  4. Oii inda, tudo bem?
    Que livro incrível, mas eu irei pular a dica por ser de romance de época, parabéns pela sua resenha e achei as fotos lindas.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Oi,tudo bom?

    Sempre leio muitos elogios de todos os leitores para Sara e só me faz ficar com mais vontade de ler seus livros. Vou solicitar esse volume para ler, amei a temática.

    Beijos:*
    Treslivrolatras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo ótimo e você? Sou suspeita para falar, pois acho a escrita da Sarah maravilhosa, mas ela realmente arrasa. Boa leitura!

      Excluir
  6. Oi, Mari! Estou lendo a outra série dela, lançada pela Arqueiro, e a autora tem um estilo cativante e muito divertido. Vi este livro na livraria e não sabia muito sobre ele. Obrigada por me apresentar a trama. Vai entrar na minha lista! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os números do Amor é uma das minhas séries preferidas dela. Concordo plenamente com você. Quando puder dê uma chance a esse livro, não irá se arrepender. Beijos!

      Excluir
  7. Olá, gosto muito de romances de época e dessa autora só li os q saíram pela Arqueiro.
    Gostei bastante da sua resenha. Legal saber que a autora aposta na aventura e isso da certo.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os Números do Amor também é uma ótima série. Que ótimo que você gostou.
      Beijinhos!

      Excluir
  8. Oi, Mari.
    Amei a sua resenha!! Eu sou apaixonada por romances de época, mas ainda não tive a chance de ler essa série! Mas só de ler a sua resenha já pude sentir que vou amar essa leitura!! Parece ser super divertido!! E esses nomes de capítulo são sensacionais!! rs...
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou! A pegada do livro é ótima. Já que você gosta de romances de época, também vai amar a leitura.
      Beijinhos!

      Excluir
  9. Oi, Mari
    Amo o gênero e adorei saber sua opinião. A autora parece que já te conquistou completamente, não? Que bom que os personagens foram bem construídos e a trama não deixou a desejar. Gostaria de conhecer o trabalho da autora por esse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso: Sarah conquistou o meu coração de leitora com sua escrita irreverente, hehe. Boa leitura!

      Excluir
  10. Eu sempre escuto que essa mulher não decepciona e eu nunca li. Dá para acreditar nisso? Acho que esse foi o ano dos históricos e pretendo ler mais alguns daqui pro fim do ano, espero que consiga. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois corre, moça! Ainda dá tempo de ler sobre esse casal! Ah, compartilho a mesma situação, os romances de época também dominaram minha lista de leituras de 2016. Boa sorte, Beijos!

      Excluir
  11. Eu estou louca para ler esse livro, já li alguns da autora e sempre gosto muito, sem falar que amo esse gênero. Gostei bastante da sua resenha e de ver sua opinião sobre a obra, tenho certeza de que vou gostar muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou! Espero, realmente, que você curta tanto quanto eu.
      Beijos!!

      Excluir
  12. Ai Mari depois dessa resenha M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A com certeza vou iniciar por esse! hahahaha :D Menina quero muito conhecer esse casal improvável e ver todas as confusões que eles irão se meter juntos. Tenho certeza que irei amar e me divertir muito. Vou agora mesmo adicionar no skoob para que eu não venha a esquecer desse título! ;)

    Beijos e até logo! \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita, moça! Obrigada!! Creio que você não irá se arrepender, gostei bastante de todo o desenrolar da história. Espero que sua leitura seja proveitosa.
      Beijinhos!

      Excluir
  13. Oi,

    Acredita que ainda hoje uma amiga me indicou esse livro? Eu gosto de romance de época, mas não gosta de nada muito picante e até ler a sua resenha eu estava na dúvida, só que agora, sua resenha me mostrou que é bem o que eu gosto de ler!!!

    Adorei...

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Sarah gosta de brincar com a sensualidade entre as personagens, mas suas obras não são apelativas como outras do gênero. Portanto, pode seguir sem medo a dica da sua amiga, haha.

      Excluir
  14. Oh mais um livro de época que preciso ler, achei uma história bem cativante e vou marcar na lista. Achei uma premissa bem legal e sua resenha ficou fantástica. Cilada Para Um Marquês já vai estar em minha estante em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Fico feliz que você tenha gostado da premissa do livro, espera só até ler...

      Excluir
  15. Olá!

    Adorei sua resenha! Mesmo eu não curtindo romances de época, acho que arriscaria essa história por causa do humor e da descontração dos personagens. Aliás, nunca li uma resenha tão empolgada como a sua, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha. Obrigada! A leitura me deixou assim. Ah, então dê uma chance para essa história, creio que não irá se arrepender.

      Excluir
  16. Olá, tudo bem?
    Que interessante. a autora conseguir transformar um clichê em algo diferente e até mesmo surpreendente como você disse. É isso, que falo, pode ter pitadas de clichês, mas também precisa inovar em algo, trazer algo diferente que encante o leitor. Adorei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo ótimo e você?
      Pois é, a Sarah sempre surpreendente. Fico feliz que tenha gostado!

      Excluir
  17. Oiii!!

    Eu AMO esse estilo de livro! Amo muuuuito mas ainda não tive oportunidade de ler algo da autora. É uma pena! Ela parece ser sensacional! E sua resenha está ótima! Explica bem o tema é a escrita da autora. Que o próximo chegue logo ao Brasil

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois corre, moça. Amo romances de época, sou fã de carteirinha e, na minha opinião, poucas autoras têm escritas tão cativantes quanto à da Sarah, pode ser sem medo. Fico contente que você tenha gostado da resenha!

      Excluir
  18. Olá, tudo bem? Estou doida para ler esse livro, afinal romance de época dorme em meu coração. Já conheço a escrita da Sarah e ela é uma das minhas favoritas do gênero. quero logo pegar essa oportunidade de lê-lo. Ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo ótimo e você?
      Ainda bem que você gostou, fico feliz.
      Beijinhos!!

      Excluir
  19. Mari, tudo bem?

    Concordo com você, parece que a Sarah nunca nos decepciona. amei esse livro, assim como os outros da autora. Escrita fluida, divertida, com a dose certa de romance, aventura, drama e comédia. A gente nem vê o tempo passar.

    Achei super bacana como tudo se desenrolou, inclusive com relação ao pai do Rei.Todos os pontos amarradinhos e melhor ainda, fazendo sentido. Adorei!

    Beijo

    Leitoras Inquietas

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bem?
    Cara... confesso que já passou da hora de eu ler um livro da Sarah MacLean.
    Sério! Geral falando que a mulher manda bem, e eu ainda não consigo entender em como ainda não tenho nenhum livro dela hahahaha.
    Enfim, adorei a resenha.

    Abraço

    http://www.viciadosemleitura.blog.br/

    ResponderExcluir
  21. Oie!
    Gosto muito de romances de época e ainda me culpo por não ter tido a oportunidade de ler um livro sequer da Sarah. Amei a sua resenha e esse com certeza pode ser o meu primeiro sem a menor dúvidas.

    beijos

    ResponderExcluir
  22. Olá!

    Adoro um bom romance de época, confesso que dessa autora, ainda não li nada, mas depois dessa sua resenha preciso, e preciso desse livro! Gente, parece ser muito bom! Dica mais do que anotada!!!

    Beijo!
    Ana.

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo