15/11/2016

[ RESENHA ] Branco

Título: Branco
Autor: Priscila Baroni
Páginas: 372
Editora: Autografia
Estrelas: 4.3/5
Livro: Cortesia da Autografia
No Bosque das Vozes, uma garota acorda. Quem ela era? A garota descobre que não é a única pessoa buscando por essa resposta. Todos os que um dia apareceram por aquelas terras surgem sem memórias, sem saber quem são e como foram parar ali. Algo tira suas lembranças, mas o quê? Acolhida por apreensivas crianças, a menina percebe que está em uma pequena aldeia pertencente a um reino maior, comandado por um rei tirano que conquistara seu poder com guilhotinas. Ela logo descobre que não possuir memórias não é o problema, mas sim o seu próprio surgimento. Todos sabem que os neonatos aparecem apenas na Cidade Real e em nenhum outro lugar. Então por que aparecera no meio do Bosque? Por que via imagens em seus sonhos como lembranças apagadas por um grande borrão branco? Incontáveis perguntas sem respostas fazem com que encontre apenas uma solução para não ser notada: viver uma vida pacata com os moradores da aldeia, seus novos amigos e um velho vendedor de ervas medicinais que a acolheu. Porém, eventos inesperados farão com que o curso de sua vida seja alterado. Capturada, a garota se depara com novas descobertas que poderão mudar completamente sua história e a de todos os moradores do reino. Basta saber se as mudanças serão boas ou se seu pescoço irá arder o suficiente para fazer sua cabeça rolar.

Olá pessoas,

Vamos falar mais de Literatura Nacional? Vamos sim, com vontade e alegria.

Priscila Baroni escreveu uma fantasia original: imagine um reino onde as memórias são apagadas e você precisa começar de novo, independente de sua vontade, aquela é sua nova casa e desconhecidos são o que mais podem se aproximar de uma família. Consegue pensar em perder tudo o que guarda em sua caixa cinzenta sem lembrar de quem você jamais imaginou dizer adeus?



"- Neonatos é o nome que damos para aqueles que acabaram de chegar, aqueles que, assim como você, acabaram de acordar nesse nosso mundo louco".

Os neonatos chegam amontoados numa carroça na Cidade Real, antes de se espalharem por aldeias que permeiam o reino ou na própria Cidade, se esse é o procedimento padrão, por que uma garota acorda no conhecido e temido Bosque das Vozes e por que ela aparenta lembrar mais que outros moradores?

Motivada por essa centelha e curiosa quanto aos mistérios ao redor, Alice e seus novos amigos - Theodore, Damian e Mandisa -  embarcam em uma aventura em busca de respostas, ao que parece apenas o Rei Matteo pode dar e ele não está disposto a arriscar o poder conquistado no que pode se transformar numa rebelião.


"Forçaram os olhos para ver a que símbolo Nicolini se referia. Não precisavam de muito esforço [...] - O lampião representa as ideias, as lembranças das pessoas - explicou Nicolini - e o lobo representa o grande lobo, também uma alusão ao próprio rei!"

Um reino regido por um rei tirano e homens igualmente gananciosos; jovens com desejo de liberdade e fazer suas próprias escolhas; segredos no passado que dão tom a toda a história; o clarão branco e a falta de lembranças para o bem, para dar continuidade a vida ou ser mais um refém dela. O livro de estreia de Priscila é dinâmico e bem elaborado. 

Fui conquistada pela qualidade do volume único e apesar de apreciar o livro num todo, a grande emoção veio  nos capítulos finais onde a ação realmente começa. Nesse momento senti que a escritora estava mais confiante e leve, mostrando sentimentos dos personagens ao longo da narrativa da cena e não com excesso de advérbios e adjetivos - veja bem: advérbios e adjetivos são bons, o que não gosto é quando considero excessivo - que foi um dos fatores de não completar as estrelas. Apesar de bem escrito, senti que algumas ressalvas nos sentimentos dos personagens eram desnecessárias, pois se em uma cena um deles chorava, a introdução anterior já mostra que tipo de choro esperar, não é preciso dizer que "chorou compulsivamente" ou em algum outro diálogo especificar tanto o óbvio, como: "ele disse algo irônico".


" - Só há uma coisa que podemos te dizer. - Ele olhou-a sugestivamente no fundo dos olhos - Procure por lugares que você nunca procuraria e suspeite daqueles que você menos espera. Esse têm sido o grande erro do rei. Procurar apenas no óbvio".

O segundo e último motivo que me incomodou foi a protagonista Alice, colocando de lado todos os seus desmaios, ela não me cativou, não consegui acreditar em parte de suas falas, em alguns momentos Alice é esperta e astuta, mas em constatações fáceis ela demorava a entender o que se passava. Diferente de seus amigos (Damian em especial), Nicolini e o próprio Heinz um dos homens do rei, que possuem características e trejeitos que me conquistaram.

"A aldeia precisava se erguer, lutar por sua liberdade".

Branco têm muitos personagens, mas é fácil lembrar o papel de cada um na trama. É incrível e um presente que essa história seja contada num livro único, o que é tão raro no gênero. A história é bem amarrada, as pontas estão bem presas e permita-me dizer cinema nacional: Branco rende uma adaptação de sucesso.

É isso aí meus chuchus, espero que anotem a dica de hoje. Vale a pena!

18 comentários:

  1. Olá
    Ja é a segunda resenha que leio falando bem deste livro. Agora pronto, estou louca para ler. Adorei sua resenha e espero que eu consiga ler este livro.
    Beijuh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renata,
      Que bom saber que minha resenha também colaborou na sua decisão em ler Branco. espero que goste :)

      Bjo

      Excluir
  2. Olá!

    Uau, que resenha maravilhosa! Eu adorei a premissa. Não o conhecia, mas pra sair da zona de conforto, é uma sugestão e tanto. Tem uma pegada mais distópica, que gosto muito, já vou deixar anotado na minha lista!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kamila,

      Que bom que gostou, espero que leia e aprove também :D

      Excluir
  3. Oi Thaise, sua linda, tudo bem?
    Para mim, o mais importante em um livro é passar verdade, eu preciso acreditar nos personagens, nos seus sentimentos e dramas. Caso contrário, não consigo me envolver. Então, quando disse que não conseguiu acreditar nela em alguns momentos e percebeu uma certa incoerência em seu perfil, fiquei com dúvida se o leria. O enredo é muito bom, me deixou bastante curiosa para descobrir porque eles estão tendo suas mentes apagadas, qual a intenção e o grupo que está por trás disso. Vou pesquisar mais sobre o livro para me decidir. Gostei muito da sua sinceridade, sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cila,

      Pois é, o bom é que vários personagens aparecem, mas o que não funciona pra mim pode acontecer com outras pessoas. quanta a incoerência, não é gritante, mas perceptível...
      Espero que as outras pesquisas feitas por você a convençam <3

      Obrigada! Beijo

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro mas adoro o gênero e livros únicos são mesmo raros nele, então mesmo com as ressalvas com certeza vou anotar a dica. Tenho muito receio por conta da Alice não ter te cativado, normalmente protagonistas assim são um problema sério para mim porque não me envolvo direito com o enredo, mas a história é tão interessante que me arriscarei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju,
      Realmente meu problema com a Alice prejudicou meu envolvimento, mas mesmo assim apreciei a qualidade da história narrada. Espero que tenha uma boa experiência, assim como eu tive :)

      Excluir
  6. Que pena que o segundo livro não te cativou, mas o conjunto parece ser muito bom, não é? Gostei da sua resenha, parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alessandro,
      Que bom que gostou da resenha.
      O livro é único, as ressalvas que fiz quanto ao que não me agradou estão nele, mas são poucas ;)

      Excluir
  7. adorei suas fotos, não sabia do que se tratava e gostei muito da resenha

    ResponderExcluir
  8. Olá Thaise. Obrigada pela resenha e por sua opinião. Críticas anotadas para melhorar na próxima vez! rs Amei as suas fotos, estão lindas, de verdade!
    Quanto à Alice, tem uma razão para ela ser assim que, na verdade, é um motivo pessoal que tenho quando leio histórias com protagonistas crianças ou adolescentes. É uma pena que não tenha funcionado o que tentei. Qualquer dia conversamos sobre isso. :)
    Mas fico feliz por ter gostado da obra em geral.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Priscila, foi um prazer ler sua história.

      Fico contente que tenha gostado da resenha, das fotos e aceitado as criticas construtivas ;) quanto a Alice, ela não funcionou pra mim, mas os tantos outros leitores podem discordar da minha opinião. Espero que possamos conversar mesmo.

      Abraço <3

      Excluir
    2. É uma pena!
      Mas fico muito feliz por sua opinião.

      Obrigada.

      Excluir
  9. Oiii!!
    É a segunda resenha que eu leio sobre o livro, e mais uma vez, fiquei com muita vontade de ler. Fico pensando o quanto deve ser terrível ter sua memória apagada. Espero nunca ter que passar por isso na minha vida (olha a viagem) kkkkk. Fiquei muito interessada em ler, principalmente por saber que a autora é nacional.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris,
      Espero que leia e se apaixone pela história, passamos pela mesma viagem porque eu questionei o mesmo hahahahaha
      Beijos

      Excluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo