01/03/2016

[ RESENHA ] O Velho Vestido de Noiva

Titulo: O Velho Vestido de Noiva
Autor: Ana Ferrarezzi
Editora: Talentos da Literatura Brasileira (Novo Século)
Páginas: 223
Estrelas:  4/5
Livro: Cortesia da autora


Até onde as curvas imprevistas em nossa vida podem nos levar? Amélia se depara com uma devastadora notícia. Seu marido, o homem a quem se dedicou inteiramente durante trinta anos, pediu divórcio. sem saber como prosseguir com sua vida, e aguardando que um milagre venha a direcioná-la, Amélia leva o seu vestido de noiva para uma reforma. Então, no meio do caminho, se depara com um desdobramento inesperado. Fábio é dono de um Bistrô famoso no Recreio, Rio de Janeiro. Desde seu traumático divórcio, abraçou uma vida solitária. Então se deparou com Amélia no ateliê de sua irmã, Letícia, e onde sua mãe e tia trabalhavam. Apesar de intrigado com a tristeza exposta nos olhos da bela mulher que levava um vestido de noiva para reformar, manteve sua rotina. Então, ao caminhar pela rua, ele também esbarra em seu desdobramento inesperado. Um conto intrigante, criativo, que faz um paralelo entre a reforma do vestido de noiva e a reorganização da vida desses dois personagens.



Ana Ferrarezzi é uma autora nacional de grande potencial, sua escrita é fluída e bem construída, tornou leve, sem baixar a qualidade, uma história com uma temática relativamente pesada: O divórcio e a baixa estima.

"Voltou a andar, refletindo sobre sua desgraça. Definitivamente havia descido ao inferno. Notou que apesar do calor, o inferno não era feito de fogo, mas, sim, pela infeliz conclusão de que sua vida tinha sido uma farsa. Lá, cada um aprendia a verdade sobre si mesmo e era obrigado a enfrentar seus demônios individuais".

Já não é surpresa, embora ainda seja motivo de grande espanto, que mesmo após 30 anos um casamento pode chegar ao fim. Amélia fora pega desprevenida uma vez que nem desconfiava que Murilo a largaria por uma mulher mais jovem. Pior que isso era ter largado a profissão, da qual Murilo costumava zombar, por uma vida inteiramente doméstica, não por prazer próprio, mas para satisfazer as necessidades do marido. 




Somos apresentados a uma mulher que ainda persiste no mundo atual, aquela que se deixa calar pelas vontades do companheiro, que esquece o que costumava sonhar e nem ao menos compartilha dos mesmos sonhos que o cônjuge, contando fielmente que nunca será desamparada, até o dia em que acontece. 

No entanto, Amélia não se acomoda e sua primeira atitude é sair de casa e... levar o vestido de noiva para reformar. A primeira vista, parece uma atitude completamente irracional, porém de alguns desejos insanos surgem grandes oportunidades e no caminho até o Ateliê de Letícia, indicada por Sandra, a irmã muitas vezes irritante e irracional de Amélia, é que sua vida da início aos desdobramentos inesperados, tantas vezes citados pela mãe de Amélia quando em vida. 



Essa reforma auxilia na construção da história, sendo que as partes divididas iniciam com informações sobre as etapas para a costura do vestido de noiva, e eles casam muito bem com o momento narrado.


Fábio Carvalho é dono do Bistrô La Nonna, do qual se dedicaria inteiramente não fosse os pedidos de ajuda das mulheres de sua vida: Laura, Mirna e Letícia, donas do ateliê em que Amélia levou, a muito custo, o vestido de noiva. O encontro de Amélia e Fábio se dão no ateliê e, mais tarde, quando Amélia está fugindo das repreendas de sua irmã e cai em cima dele, literalmente, pedindo por emprego.

"Amélia sentiu-se aliviada. Estranhamente satisfeita com aquele encontro. Ainda mais satisfeita em ter abraçado a oportunidade e lançado mão da sua sorte. Não havia mais nada a perder. Isso porque, naquele momento, ela não tinha absolutamente nada".

Com o desenvolvimento da trama, ora do ponto de vista de Amélia ora de Fábio, conhecemos mais sobre o passado das personagens, e como suas vidas chegaram àquele estágio do qual nenhum deles havia previsto, mas que poderia se transformar em algo melhor. Embora eu não tenha me afeiçoado ao romance de Amélia e Fábio, considero culpa da minha falta de sensibilidade romântica nos dias que li, pois se não arrebatador, é um romance pontuado pelo desejo de crescer e construir a felicidade em comum acordo, em ver beleza externa e internamente, e a maturidade de se entregar. 

"Ela era obrigada a ver, todos os dias, uma imagem fragmentada do que antes fora um belo rosto e um formidável corpo. O fato era que ela não se encaixava mais no modelo coletivo de beleza, e isso doía. Como doía!
- Por que você me acha linda? - Amélia perguntou."

Cada personagem mostra-se fundamental em algum momento, seja pela sensibilidade aflorada, as lições de vida, seja por não agir de uma maneira melhor, pelo medo do desconhecido.

A evolução de Amélia foi algo muito bonito de acompanhar, o quanto ela havia sido subjugada e o potencial e determinação que se permitiu mostrar. Aos poucos, sua relação outrora perturbada com o próprio corpo e aparência se acalmam e ela, com incentivo de Fábio, percebe o quanto ainda há beleza em si mesma, mesmo com as marcas do tempo. 

"Não tema o imprevisível, pois, na maioria das vezes, é apenas o desvio inesperado que encurta nosso caminho para a felicidade"

E essa que vos fala, obviamente recomenda a leitura desse livro amorzinho :)


24 comentários:

  1. Embora seja uma história que ainda muitas mulheres passam na realidade de não trabalhar, viver para o marido e filhos e no fim se trocada por uma mulher mais nova, ela me parece bem contemporânea a partir do momento que Amélia consegue tomar uma atitude e dar uma reviravolta na sua vida. Achei interessante e com certeza eu leria. Um grande abraço! http://www.starbooks.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nadya,
      Infelizmente ainda é a realidade de muitas mulheres, trabalhar em casa é honroso desde que seja uma decisão própria e a concepção dessa capacidade de agir é bonita de acompanhar.

      Excluir
  2. Embora seja uma história que ainda muitas mulheres passam na realidade de não trabalhar, viver para o marido e filhos e no fim se trocada por uma mulher mais nova, ela me parece bem contemporânea a partir do momento que Amélia consegue tomar uma atitude e dar uma reviravolta na sua vida. Achei interessante e com certeza eu leria. Um grande abraço! http://www.starbooks.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Thaise. Fiquei bastante curiosa sobre o livro e nunca li nada parecido. Hoje em dia é bem comum a mulher ter ser dona de casa para fazer as vontades do marido e ser uma boa mãe, mas ainda sim, ser traída. E isso me enoja! Vejo que a protagonista evoluiu ao longo da história e isso é animador, visto que hoje em dia, ao invés das mulheres levantar a cabeça e da a volta por cima, elas ficam ainda mais pra baixo. Gostei da premissa do livro e espero ler em breve.
    Beijos!
    www.anebee.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Marina,
      Concordo que muitas de nós se rende a tristeza e a baixa estima, por isso é sempre bom exaltar atitudes como a da Amélia de ter coragem e se reinventar. Espero que realize a leitura e que seja agradável!
      Bjo

      Excluir
  4. Oi Thayse, eu já tinha ouvido falar desse livro e tenho muita curiosidade em lê-lo. Acho a capa linda!! Gosto bastante quando todos os personagens são importantes no enredo. O tema também é super realista, ainda mais por questões de separação e superação. Adorei a resenha. Beijos, Fê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaah Fê, que bom que ouviu falar de outras pessoas, assim ganha mais credibilidade. Todos os personagens ganham espaço no tempo certo e ela não fica enrolando, isso é muito bom.
      Obrigada! Beijo

      Excluir
  5. Oiee ^^
    Que capa mais linda ♥ Ainda não conhecia esse livro, mas gostei da premissa dele, apesar de gostar mais de livros com personagens mais jovens *-* Fico feliz em saber que a Amélia evolui durante a trama, e mais ainda em saber que todos os personagens têm um papel fundamental na trama. Nada tão ruim quanto personagens soltos numa história, né? Fiquei curiosa para ler esse livro ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dryh,
      Também apaixonei nessa capa <3
      A Ana soube dosar a importância dos seus personagens, e isso é mesmo muito importante, tão chato quando personagens existem só pra preencher um vazio na narração...
      Espero mesmo que leia!
      Até mais

      Excluir
  6. Oi tudo bem?

    Infelizmente como muitos dizem, a instituição do casamento está cada vez mais em decadência, e assim como a personagem, muitas mulheres abandonam seus interesses em prol da família ou marido. Pode até chocar algumas mulheres ainda existiram as "Amélias" já que as mulheres estão cada vez mais mostrando seu potencial. Nunca tinha ouvido falar deste livro e nem da autora, mas me chamou muito atenção, como pode uma mulher que desistiu de tudo pelo casamento voltar a pensar em si. Vou adicionar a minha lista e com certeza, irei ler.

    Até mais.

    Éverton equipe Rillismo.
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Essa é uma questão muito interessante o abuso não físico. Eu não li o livro para saber se o marido de Amélia a tratava mal e atitudes do gênero, mas o fato dela se calar diante de suas próprias vontades para priorizar as do marido diz muito dele (e dela) quanto pessoa. Isso fez com que ela esquecesse de sonhar. Acho esse um tema muito importante, afinal o casamento é feito de duas pessoas e não da vontade de uma só. E muitas pessoas esquecem de buscar o meio termo, abrem mão de tudo, de si mesmas, em prol de um casamento que dure, do tal "felizes para sempre". Acho importante a personagem não ficar choramingando pelos cantos e sair de casa, mesmo com uma atitude inusitada, levando o vestido de noiva. Afinal, existe vida depois do "felizes para sempre".

    Beijos,
    Mariana Baptista
    https://umavidaporlivro.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Ola *--*

    Fiquei bem impressionada com a premissa desse livro. Nunca li nada nem remotamente parecido. Meus pais são separados e minha mãe me conta que ela levava essa vida de dona de casa dedicada, até que um dia eles se separaram, ela ficou sem chão, entrou numa depressão profunda, ela só sabia ser esposa e mãe. Mas ela percebeu que não adiantaria ficar daquela maneira e tinha dois filhos para serem criados, e foi o que ela fez, tenho nela uma excelente mãe e fez também papel de pai.
    Esse é só um exemplo de diversas mulheres com a mesma situação, somos consideradas sexo fragil, mas é incrivél a capacidade de superação de uma mulher.


    Bjos

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi
    Adorei conhecer esse livro!
    Gostei da premissa e ver em sua resenha que temos uma personagem tão forte passando por um momento difícil me conquistou de vez.
    Com certeza deve ser incrível ver a superação desta mulher.
    Quero ler agora! Amei a resenha e a dica.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Me interessei bastante pelo livro, pois milhares de mulheres passam por situações assim... Largam emprego, amigos e tudo o que gostam para a felicidade dos marido, e ai um belo dia ele a larga e ela fica sem saber o que fazer da vida. Mostrar essa superação da personagem é muito importante, assim outras mulheres podem ver que também pode superar. Com certeza vou querer ler.
    Agora uma pausa pra autora com o mesmo sobrenome da minha família shwjsjxhjwiq ok, não é o mesmo, mas se meus tataravós náo tivessem mudado o sobrenome dos filhosbpra fugir da Itália, seria assim kkkk uma tia minha já mudou ;-; ok, desculpa o surto. Amei o livro e quero muitíssimo ler! E tua resenha ta maravilhosa também.

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  11. Oi, Thaise
    Ainda não tinha visto resenha desse livro, mas adorei a descrição e só pelo seu ponto de vista, os personagens também. Acho que se lesse eu ia gostar do casal, ainda mais se eu tivesse bem romântica no dia rs Baixa estima é um assunto que não é tratado tao diretamente em um livro. Gostaria muito de ler.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá Thaise,
    Já vi muitos relacionamentos terminarem após muito tempo juntos. E, confesso, é um baque. 30 anos é uma vida, não é um simples namoro, sabe?
    Acho que a Amélia fez o que seu coração mandou no momento e isso é o que importa.
    Fiquei bastante curiosa em relação a trama e espero ter a oportunidade de ler o livro, pois acho que vou gostar.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Que capa linda e que sinopse instigante. Mais ainda, se passa no Rio de Janeiro, meu lugar favorito no mundo inteiro. Gostei do modo como você falou da evolução da Amelia e eu adorei tudo... quero ler o mais rápido possível!!!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá!

    Eu gosto de livros que abordem assuntos tensos, que mexem com o leitor, e claramente esse mexeu comigo. Pois uma conhecida minha passou por uma situação similar e foi um período difícil e tenso. É uma situação que acontece constantemente e não percebemos, por isso fiquei curiosa para saber como a autora abordará e desenvolverá esse assunto.
    Eu gostei da premissa do livro, e ainda mais de a narrativa dele ser fluída. Já anotei a dica e espero gostar do livro.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá, eu não conhecia o livro ainda mas confesso que me interessei muito nele pelo fato de tratar de um assunto muito comum hoje em dia. o divórcio de casais e o quanto cada um pode sofrer e se julgar por isso, achei a premissa muito bacana e com certeza daria uma chance a ele.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  16. Eu com dois anos de casada fui largada por outra e fiquei só o caco por um bom tempo. Imagine 30 anos com alguém e ser trocada por uma mulher mais jovem. Acho legal o tema abordado e mostrar a reviravolta da personagem. Acho que ajuda a refletir que temos que nos amar sempre en primeiro lugar.
    Só não SSI se leria agora pois no momento estou evitando romance. Mas quem sabe futuramente?
    Bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  17. Oi!!! Tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas já adicionei a minha lista; pois achei a história muito interessante e com uma emoção e naturalidade sem igual. Obrigada pela indicação e Parabéns pela resenha que está muito bem escrita.

    Beijos
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  18. Oie!
    Deve ser um romance que nos leva a reflexão. Com o amadurecimento da protagonista, onde precisará sair da zona de conforto para voltar a viver após a separação, assim como voltar a se apaixonar, mostrando que a vida nem sempre é fácil, mas que pode se tirar proveito dela. Uma boa indicação.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  19. Adorei a premissa! parece ser bem o tipo de leitura de que gosto. Acho fantástico quando um autor consegue fazer essa relação entre um detalhe da história, como a reforma do vestido, com o que acontece com os personagens, como a transformação pela qual eles passam. Acho muito interessante quando há a alternância de narradores, para que possamos saber o que pensa cada personagem. Deve ser muito bacana acompanhar o processo de amadurecimento e de aceitação de Amélia, bem como a sua descoberta de que é bonita, apesar das marcas do tempo. Dica anotada!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  20. Olá Thaise!
    Eu não conhecia o livro, mas adorei a história. Ver Amélia reconstruir a sua vida depois de tantos anos se dedicando o marido, deve ser maravilhoso. As vezes acontece coisas na nossa vida que não esperamos, mas temos que seguir em frente.
    Adorei a sua resenha e vou anotar a sua dica.
    Beijinhos!
    http://www.eraumavezolivro.com.br/

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo