06/02/2016

[ PARA REFLETIR ] Agora, o que te faz bem?



Sim, é exatamente esse o nome do escrito de hoje "Agora, o que te faz bem?". E não pense que esse é um texto de auto-ajuda, ou qualquer outra coisa desse gênero. Trata-se mais de uma reflexão. Pois não faço essa pergunta apenas para você que está lendo, essa pergunta, eu tenho me feito todos os dias da a três meses.
Sempre vivi cercada de expectativas das pessoas em relação a minha pessoa. Sempre ouvi coisas do tipo "Você precisa fazer coisas de menina", " Você precisa sentar-se direito", "Você precisa ir pra festas" ou até mesmo coisas do tipo " Você não pode arrotar alto", "Você não pode ficar bêbada" "Você tem que namorar em casa", coisas tipicas que a sociedade quer ditar em nossas vidas, principalmente na das mulheres. E é com pesar que eu admito que durante muito tempo eu me escondia debaixo dessas imposições e apenas as assumia como se fossem minhas. Até que passei a me sentir sufocada, e acredite, é possível sim sentir-se sufocado por não poder fazer aquilo que realmente se quer fazer. E isso é uma tremenda merda, tanto para uma mulher que escuta "Você tem que lavar a louça" quanto para um homem que escuta " Sua obrigação é sustentar a casa".
Então, chegou a minha hora de gritar o tão belo e amado FODA-SE e pensar apenas no AGORA, no que me faz bem hoje, no que eu quero fazer hoje. Em quem eu quero amar hoje, qual bebida quero tomar hoje, qual trabalho eu quero fazer e qual eu vou deixar para amanhã. Em que festa eu quero ir e com quais amigos eu quero conversar. 
Esse é o momento de fazer o que  se quer fazer, amanha você não sabe onde vai estar, amanha você não sabe se a pessoa que faria tudo por você estará viva. Amanha talvez você não esteja mais empregado, seus pais não estejam mais vivos, talvez amanha você esteja morto. 
Não se prenda ao medo da consequência que a sua decisão de hoje pode trazer amanha, pense no agora. No quanto estaríamos felizes se falássemos um simples "eu te amo", ou apenas sorríssemos mais. 
Quando eu decidi gritar o meu foda-se para o mundo e viver o hoje eu passei a guardar fotos de amigos no celular, apenas para olhar e saber o quanto eu amo estar com eles, passei a rir porque quero e abraçar porque dá vontade. 
E o que eu te digo hoje é, pense no que te faz bem agora e faça o que você tem vontade de fazer, se você ama e quer pedir em namoro mas não pede pois esta com medo de que a outra pessoa não aceite, ou porque no futuro ela pode te magoar, ou porque você tem medo de que ao lado dessa pessoa seus planos mudem eu te digo, você só vai saber se pedir. Você só vai viver se tentar, você só vai ser amado ou amada se der amor. 
Se o seu desejo hoje é apenas sair pelo mundo "pegando geral" vai na fé, é o que te faz bem hoje, não tenha medo do que vão te dizer amanha.
Trata-se de você se amar, de você sentir-se bem, de você sentir-se completo, Seja com um beijo, um video-game, um abraço, um copo de cerveja ou indo a praia, seja passando o dia assistindo series e filmes ou indo a balada.
Trata-se do que vai te fazer feliz hoje, do agora e não do que vão falar amanha, ou do que você pode sofrer, amanha a gente cuida da dor se ela chegar, amanha a gente chora se o choro chegar seja ele de felicidade ou de tristeza.
Seja feliz hoje, agora. 

18 comentários:

  1. Lindo o seu texto. O que me faria feliz hoje? Acho que é mais ou menos o que me faria feliz na maior parte dos dias: estar com aqueles que amo, ou ao menos poder falar com eles.
    Ler um livro também cairia super bem, não vou negar. Nesse período de carnaval, nada melhor que colocar a leitura em dia.rs.

    ResponderExcluir
  2. PRIMEIRAMENTE: Adorei seu blog...
    "Segundamente", hehe: Amei o texto... Realmente... Eu vivo me perguntando se eu estou fazendo o que faço por que gosto ou se é apenas para agradar alguém... E se percebo que é a segunda opção, trato de rever meus conceitos.

    Um beijo,

    http://tordodemorango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ei!
    Nossa, um texto assim era exatamente o que eu precisava ouvir (digo, ler) agora hehe
    Eu também me sinto cansada dessas imposições da sociedade para nós mulheres, e me sinto cansada de ter que abdicar do que eu quero fazer para fazer o que eu devo fazer.
    Seu texto me trouxe bastante reflexão, e tirou um pouco do peso das minhas costas de saber que não sou só eu que penso assim.
    Ótima reflexão, e adorei seu blog flor!
    Beijos
    http://addictionforbooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. A todo momento, questiono os padrões que eu não ajudei a estabelecer: casar e ter uma família tradicional, beleza relacionada a magreza, ouvir a música que todo mundo ouve... enfim. Alguns padrões ajudam a manter a sociedade em conformidade para que o caos não se estabeleça, mas outros, só nos falta vontade e união para derrotá-los. O que faz eu me sentir bem? Ver meu filho saudável e feliz, ter as contas pagas, ler um livro que me faça pensar e ouvir uma música que me faça suspirar. pronto!!! Adorei o texto e até me emocionei!!!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente a sociedade impões muitas coisas e é necessário estar madura para entender que o que ela faz não deve influenciar em nosso pensamento. Aprendi isso depois dos 30 anos e agora tenho o foda-se ligado. Porque não fico indo às festas? Porque não namoro meio mundo? Porque leio demais? Todo mundo acha errado, mas se eu fosse uma loucona, aí porque ela não fica em casa? Porque ela não lê mais livros? ahhhhh, foda-se, né?

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  6. Eu achei sensacional seu texto. É cansativo se preocupar em como agir para não ser julgada. Mas desde cedo aprendi a deixar isso de lado e fazer o que eu gosto e o que me faz bem. Sou tímida e sempre reclamaram disso. Mas eu não consigo imaginar como é melhor ser uma pessoa mais expansiva, que ri de tudo, que fala bobagem com quem nem conhece ou faz piada para todos mundo rir, porque eu não consigo ser assim. E não tenho nada contra quem é desse jeito, mas acho que cada um tem que respeitar o jeito da pessoa.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir

  7. Oi Séfora tudo bem minha flor....
    Adorei esse texto... muitas vezes passei por pensamentos internos me fazendo questionamentos iguais e outros semelhantes... porqueas pessoas não acreditavam muito em mim e até hoje sinto um resquicio disso, mas depois de muito apanhar com imposições da sociedade... e de pessoas que não sabem de minhas lutas diárias aprendi, que eu não dependo dos pensamentos alheios e que sofro a s consequências de meus atos e de minhas escolhas... a partir do momento em que você começa a se observar internamente, você passa a se perceber e a se olhar com outros olhos e as coisas vão acontecendo como elas tem que acontecer e de repente o que os outros pensam ao seu respeito não significa nada... são coisas que as vezes demora para acontecer, mas quando acontece a sensação é libertadora.. xero!!!!

    http://www.minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá

    Realmente você só sabe de determinadas coisas vamos dizer se passar por elas, eu tento fazer o que eu quero sem me preocupa com os outros,mas confesso que isso tá tão enraizado em mim,que pego sofrendo por antecipação,já melhorei muito com o passar dos anos,mas ainda sofro com isso,mas pelo menos tô tentando mudar,adorei o texto.


    Bjss

    ResponderExcluir
  9. Oi Séfora, apesar de você ter escrito bem o seu texto, eu penso de maneira diferente, talvez por já estar com 27 anos e ter uma família construída, mas em minha opinião não se deve sair por aí fazendo o que der na telha só porque vai se sentir bem e isso não quer dizer que deva se importar com a opinião das pessoas sobre você e sim sobre o seu futuro. Eu penso muito antes de fazer as coisas e mesmo que momentaneamente eu me sinta feliz é preciso avaliar as consequências, não adianta falar que a gente cuida da dor e seca as lágrimas, pra mim esse conselho não vale. Existem situações que sim, temos que fazer o que dá vontade e que vá nos deixar feliz mas é preciso ter uma boa percepção para entender se esse feliz será verdadeiro e se o amanhã não pior do que se tivesse evitado certas atitudes. Enfim, cada um tem uma maneira de agir e de pensar, eu gosto de ser cautelosa, até porque sei muito bem como é a dor de um ato como esse. Um momento de loucura pode trazer anos de sofrimento e isso não é nada bom.

    ResponderExcluir
  10. Oi, flor.
    Sou do conceito de "nem tanto o mar e nem tanto a terra", sabe? Quando as coisas são equilibradas, somos mais tranquilos em nossas decisões e experiências. Entendo que não devemos nos prender ao que os outros falarão, mas ao mesmo tempo não podemos ignorar completamente as consequências dos nossos atos. Acho que "decidir não se importar com o que os outros falarão" é mais importante do que "ignorar o amanhã". :)

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Eu mais jovem era bem impulsiva, fazia o que dava na telha e já me machuquei muito, quebrei muito a cara e também já machuquei muita gente. Hoje, com 33 anos, penso diferente e não faço mais da metade que fazia antes.. clarooo que ainda acabo cometendo erros e muitos.
    Eu penso muito antes de agir, a raiva vem, o impulso vem e eu seguro. Assim, sou uma pessoa mais tranquila.
    Beijos
    Conchego das Letras

    ResponderExcluir
  12. Olha eu sinceramente tenho que confessar que adorei seu texto.
    Ficou muito bem desenvolvido e o tema que você tratou foi muito bacana. Mas eu já sou uma pessoa bastante impulsiva pra falar a verdade. Tenho gênio forte e procuro de alguma maneira melhorar isso. Mas como minha amiga Daya disse ai em cima, eu também estou na casa dos 31 anos e muitas coisas que cometi no passado HOJE não faço mais. A gente vai amadurecendo com o tempo e vai vendo que certas coisas não vale a pena levar pra frente sabe? Muitos erros que cometemos acabamos aprendendo e não cometendo de novo. Enfim...Eu hoje em dia me sinto mais madura em algumas coisas. Organizada e Atenciosa. Eu tento aproveitar a minha vida da melhor maneira, apesar que uma coisa eu tenho que fazer...SAIR MAIS DE CASA, porque depois do término do meu namoro fiquei muito trancafiada e isso não é bom. EU preciso por conta da minha saúde e não posso deixar que isso venha a se repetir de novo na minha vida. A gente aprende e muito quando sofremos com as coisas principalmente quando a gente vê que certas pessoas não merecem nossa atenção e muito menos o nosso sofrimento.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/02/3-anos-de-muito-amor-e-dedicacao.html

    ResponderExcluir
  13. Olá, eu amei o texto! eu também odeio essas regras que a sociedade impõem diante pessoas do século feminino que deve se comportar como uma boa moça e nunca ficar bêbada ou fazer certas coisas, e isso de o homem ser obrigado a trabalhar sozinho e sustentar uma família inteira. Acho que as pessoas tem preconceito sem perceber, cada um faz o que bem entender da sua vida e cabe ao outro apenas aceitar, eu também já liguei um grande foda-se para algumas pessoas na minha vida e hoje vivo do jeito que me agrada. Acho que teu texto expõe muito bem isso!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  14. Oieeeee
    Tudo bom?
    Vivi vários anos da minha vida preocupada em viver em função dos outros e o que iriam pensar em cada coisa que eu fizesse, por causa da educação bem conservadora que tive, mas isso mudou quando conheci meu marido isso mudou um pouco pois ele me mostrou que tenho o que fazer o que tenho vontade sem me preocupar com a opinião alheia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oii!!!
    Amei seu post,e sei exatamente pelo que vc tá passando e acredite eu também me faço essa pergunta todos os dias,devíamos fazer aquilo que queremos e sentimos e ponto,mas a sociedades e todos ao nosso redor nos sufocam com tantas cobranças e isso é uma saco mesmo,e como vc esse ano liguei o botão do foda-se!!,
    hoje faço só aquilo que eu quero,o que me der na telha porque pra mim o mais importante é o que eu sinto e não o que as outras pessoas querem que eu sinta!!!
    Escreva mais textos assim!!


    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2016/02/resenha-caixa-de-passaros-josh-malerman.html

    ResponderExcluir
  16. Que texto ótimo, e com certeza ressaltando pontos que merecem certa dedicação e reflexão.
    Mas o importante no final de tudo, é sentir-se bem, é fazer o que agrada, e dá um pé na bunda pras cobranças das sociedade e pro que os outros pensam.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Adorei o seu texto. De verdade. Fiquei encantada com a sua forma de escrever e sobre você ter abordado um assunto que todos vivem. Assim como você passei por tudo isso, já que minha mãe é bem conservadora. Diferente de você, eu sempre cumpri o que ela me dizia para fazer. Me vejo com um futuro negativo se não fizesse. Mas luto contra a sociedade machista todos os dias. E acho que vamos continuar lutando contra isso dia após dia, infelizmente.
    Um beijo,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo