18/11/2015

[ RESENHA ] Cira e o Velho

Titulo: Cira e o Velho
Autor: Walter Tierno
Editora: Giz Editora
Páginas: 229
Estrelas: 4/5

Cobra Norato é um amante da vida. Pelas margens dos rios, espalhou paixões, filhos e filhas. Uma delas é Cira, que nasceu do ventre da bruxa Guaracy. Sua alegria de viver é tão intensa quanto seu ódio pelo homem que a deixou para morrer: o Velho.Domingos Jorge Velho é um caçador de homens. Ele toma a liberdade dos índios e a entrega aos brancos do além-mar. É um guerreiro, sem oura fé além do ouro e da propriedade.Cira caminha pelo país que surge, que é desbravado e desmatado. Ela persegue o rastro de Domingos.Em Palmares, os inimigos se enfrentarão e, nessa guerra, se descobrirá  quem é o proprietário do novo mundo.









Olá pessoinhas lindas!

Hoje venho trazer para vocês a resenha do livro “Cira e o Velho” de Walter Tierno, em parceria com a editora Giz Editorial. Logo de começo gostei do livro, pois me lembrou da minha infância, dos tempos em que eu muito metida a moleca, me enfiava no meio dos meninos para jogar bafo. Nosso narrador fantasma, digo isso por que durante a história inteira fiquei em dúvida sobre quem ele era, e por muitas vezes pensei que pudesse ser o próprio autor, bom pode ser que seja mesmo, quem sabe? Acontece que esse personagem teve uma infância muito parecida com a minha, tirando o fato de que ele encontrou uma figurinha rara, cujo o personagem dessa figura era Cira, a figurinha em questão se tornou um tesouro a qual levou para a fase adulta.
Como seu fascínio era grande saiu em viagem para pesquisar e saber mais sobre a Heroína Cira.

Antes de entrar de cabeça na história e passar um pouco dessa aventura que vivi ao longo das 229 paginas, gostaria de dizer que a narrativa é intercalada entre primeira e terceira pessoa, isso causa certa estranheza do começo, mas passado esse primeiro impacto a história deslancha e esse deslize inicial quase fica esquecido, digo isso por que me senti confusa, e se esse livro não fosse fruto de uma parceria certamente teria perdido uma leitora e eu teria perdido a oportunidade de ler uma história maravilhosa.
"Escuridão. Cira não conseguia respirar. Sentia a terra tentando invadir suas narinas e boca. Mantinha os olhos fechado e podia apenas sentir pequenos corpos ásperos sob o seu, arrastando-a através do túnel escuro e apertado."
No entanto, achei a construção bem feita, pois o nosso amigo fantasma conhece Nhá, uma personagem com linguagem extremamente coloquial, que conheceu Cira. Nhá conta a história de Cira para ele, e esse passa a contar em terceira pessoa o que Nhá lhe contou. O problema é o excesso de detalhes no começo da narrativa em terceira pessoa, e a impressão que se tem é que o que está sendo contado não tem relação nenhuma com a proposta inicial, mas essa sensação aos poucos diminuí até sumir totalmente.

Mas é perfeitamente compreensível ele mesmo nos narrar toda a história, mesmo por que entender Dona Nhá não é uma das tarefas mais fácil: “ Vassuncê qué um fafezim? Naum?Vassuncê num é qui da vila, que cunheçu cada arma daqui, qui fu ieu qui judei parí tudu elis. Mutu gradicida pelu xarutu...Vassuncê devi di tê passadu lá na venda… seu Serafim sempi inventa qui ieu só recebu visita si mi trucé uma caxa di xarutu… safadim… inventa dessa pá vendê us xarutu qui eli compô di tontu di um turcu vendedô. Issu é puquê só ieu que fumu dessis xarutu puraqui… Ih, ih, ih… Azá deli, qui ieu recebu puquinha vizita.” Acho que deu para entender o motivo né.
"Ela pegou o crânio, levo-o aos lábios, cantarolou uma melodia terrível e gélida e beijou a testa da caveira. A carcaça tomou vida."
Vamos conhecer alguns personagens:
Fiquei pensando em qual deles falaria primeiro, e acredito que vou seguir o exemplo do próprio autor e falarei do Domingos, conhecido por Paulista ou Velho. Ele é um mercenário que faz qualquer coisa por dinheiro e ouro, e que foi facilmente comprado para matar dois dos filhos de Norato: Tabatinga e Cira. O velho mata Tabatinga, e pensa ter matado Cira, não sabia ele que a mãe de Cira em seu leito de morte conjurou um feitiço proibido que enganou morte, fazendo com que a morte se negasse receber a ela e a filha.

Norato é um híbrido de serpente com humano, um eterno adolescente que não sabia diferenciar o bem e o mal, por isso não percebeu que sua irmã gêmea Maria Cananina era muito má, e que faziam coisas terríveis, como fazer um pacto com o senhor da mentira para ter mais poder, e com isso sacrificar 14 filhos dela e 14 de seu irmão.

Guaracy é a mãe de Cira, uma bruxa descendente da linhagem das sereias, muito poderosa. Ao lançar o feitiço proibido se torna uma árvore linda de folhas pretas, essa árvore engole Cira, que termina de crescer e se recupera dos ferimentos.
"A morte não é uma ceifadora, vestida de preto, carregando uma foice, com uma caveira no lugar do rosto. A morte na verdade é uma menina de tranças vermelhas, vestida com uma toga azul-escura, É muito mimada."
Nhá é a dona do sangue de virgem que ao cair sobre a terra, dá força e vida para Cira renascer. Ela também se torna amante de Norato.
Cira renasce para buscar vingança por tudo que foi causado a si e a mãe, e ela e Nhá parte em uma aventura para matar todos aqueles que tentaram matar a ela e a Guaracy, enquanto seu pai Norato sai atrás de Maria Caninana para vingar as mortes dos filho e o acontecido com sua filha e amante favorita.
Os personagens são muito bem construído e com profundidade.

O interessante de toda essa história repleta de magia, de aventura e fantasia é a mensagem que ela traz nas entrelinhas, pude perceber que o autor fala do perdão, da importância dele, e de como uma vingança pode fazer mal a uma pessoa, quando esta resolve seguir por esse caminho. E nunca subestime seu adversário.
O final, me fez aplaudir de pé, são poucos livros que conseguem me deixar com cara de embasbacada e dando rizada sozinha, tipo assim: O que? Serio? Não creio, nem em mil anos eu pensaria nisso. Eu gostei muito da leitura e indico. Por causa do começo minha nota para ele é 4 estrelas.

A diagramação do livro é perfeita, com vários desenhos ilustrativos, em 229 paginas amarelas, a fonte e o tamanho é o ideal. Super indico o livro.
Espero que tenham gostado, beijos seus lindo e até a próxima.
"Mesmo que parem de respirar, um ultimo suspiro e o suficiente para lançarem um derradeiro feitiço, que é dos mais perigosos, pois o celebro de um moribundo é confuso, ilógico e passional"


44 comentários:

  1. Oi, Taty!!! Nossa, adorei a sinopse e a resenha. Essa coisa da narrativa intercalada é demais, eu adoro (o meu livro, em fase de finalização é assim). Quero muito ler, ainda mais sendo brasileiro.

    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
  2. Sinceramente, tenho horror a troca de narradores como a que você falou existir, mas o fato de a história prender tanto que depois de um tempo nem se nota mais essa questão acabou por me deixar curiosa. Que livro é esse que prende a esse ponto!?

    Gostei das ilustrações do livro, são bem curiosas e a temática envolvendo misticismo também é capaz de fascinar. Não consegui entender a fala de Nhá antes da terceira releitura (mas tudo bem, está tarde e estou com sono.rs.) e nem qual o propósito exato do livro ou do narrador. É apenas nos apresentar fábulas e lendas relacionadas à personagem de Cira e aqueles que a rodeavam ou tem algo a mais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A fala de Nhá é bem complicada de entender mesmo. Quanto a intenção do livro, creio que é mostrar um pouco sobre a lenda de Cira, personagem folclórico que até em tão eu desconhecia. Além disso ele a relaciona com outras lendas, não pesquisei para saber se de fato tem alguma relação, mas como amo a cultura brasileira, que é tão rica em lendas e fabulas eu amei o livro. Beijos...

      Excluir
  3. Esse é um livro de fantasia que eu quero muito ler. Já li diversos comentários positivos, e ver todas essa ilustrações linda também me atraiu bastante, e dá um toque sombrio a trama que me interessa bastante.
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que não irá se arrepender. A história é de fato envolvente.

      Excluir
  4. Essa capa está uma COISA hein?
    Olha, esse livro me pareceu excelente pela sua resenha. Vou até anotar o nome pra uma futura compra. Histórias inusitadas me deixam apaixonada, e essa me parece ser incrível e fantástica, pra dizer o mínimo.

    ResponderExcluir
  5. Olha eu nunca ouvi falar desse livro
    e espero poder ter a oportunidade de ler, porque gostei bastante
    do desenvolvimento da resenha. Parabéns Cris, pois ficou Show mesmo viu?
    Eu gostei da trama e provavelmente leria, mas por enquanto eu acho que não seria um gênero que pegaria para ler agora. Percebi que a estória me parece ser bem envolvente e com personagens muito bons, mas não sei...vou pensar...kkkk

    Mas mesmo assim adorei tudo que colocou e as imagens ficaram muito bacanas na postagem.


    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-o-principe-dos-canalhas.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada flor. Fico tão feliz com suas palavras, emocionada mesmo, sabe que ainda sou aprendiz quando o assunto é resenhar. Quando ao livro, realmente os personagens são bem construído e a trama bem envolvente, ele me surpreendeu de varias maneiras. Beijo linda.

      Excluir
  6. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro ainda!
    A trama parece ser bem interessante e é um gênero que eu curto bastante ler.
    Fiquei bem curiosa pelo fato de você ter gostado tanto do final e ter se surpreendido.
    Quem sabe não leio em breve se eu tiver oportunidade.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem sim flor e obrigada. E você como está? Tomara que tenha a oportunidade de ler, pois o livro é muito bacana mesmo. Beijos

      Excluir
  7. Ola Cris não conhecia o livro, adorei essas ilustrações a premissa achei bem confusa, mas lendo sua resenhas tudo foi se esclarecendo, pode ser que eu estranho um pouco a narrativa, mas nada que atrapalhe a minha curiosidade com esse livro. Dica anotada. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adorei as ilustrações, tem muito mais no livro, eu só tirei das que mais gostei. Se puder leia mesmo, tenho certeza que vai gostar. Beijos...

      Excluir
  8. Crissss, que confusão na minha mente! Você detalhou completamente a obra na resenha e mesmo assim tem tanta coisa em um só livro que fiquei boquiaberta. Que lindas os retratos ali destacados e olha, para ele escrever em linguagem coloquial como aquele trecho que você postou não é nada fácil, já como não é para ler. E eu também jogava bafo com os meninos! kkkkk. Mas achei sua resenha muito bem feita!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade flor, é muita coisa em um livro só, muito rico em cultura, apesar do começo confuso vale muito a pena ler.

      Excluir
  9. Oiee ^^
    Ainda não conhecia esse livro, mas confesso que não fiquei curiosa para lê-lo. Não gosto muito de livros com fantasia, bruxos, magia e essa coisa toda. E também achei a sinopse bem confusa...haha' Fico feliz que você tenha gostado da história e rido sozinha (amo quando isso acontece depois que termino livros bons ♥), mas não sei se leria esse livro *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá flor! De fato a sinopse é um tanto confusa, e a história foge ao que esperamos de uma fantasia, apesar de ter bruxas, no entanto ela conseguiu me encantar de uma maneira diferente o que foi um tanto inusitado, eu deporei quase um mes para ler os primeiros dois capítulos, doida para abandonar, hahahahaha, e algumas horas para ler todo o resto, por que fui verdadeiramente fisgada, E no fim fiquei aliviada por não ter desistido dele, rsrsrsrs.

      Excluir
  10. Hoje eu só estou lendo resenha de livro com histórias muito viajadas hahaha
    Esse me pareceu meio folclórico, tipo Macunaíma. Mas acho que Cira e o Velho devem ter uma linguagem mais acessível, apesar da Dona Nhá ser bem dificíl de entender. Fiquei imaginando a cara dos leitores tentando ler ela falando, eu achei engraçado e acho que me divertiria muito. Mas to na dúvida quando à história.

    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie,
      A história é bem construída. Começa com nosso personagem anonimo e sua ficção por cira e por causa disso sua busca para obter respostas. Depois passa a contar o que ele descobriu sobre ela: A historia do seu pai, o seu nascimento, como foi morta, de que forma se tornou imortal, e como foi sua vingança contra aquele que a matou. E por fim um desfecho inusitado que eu amei, hahahaha Beijos

      Excluir
  11. Oi, eu não conhecia o livro, fiquei interessada na leitura. Cobra norato é figurinha conhecida no folclore brasileiro e eu curto muito obras que abordem essa temática, temos um folclore muito rico e que merece muito ser trabalhado, já quero, fazer essa leitura.
    Beihos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não conhecia o Cobra Norato nem a Cira, apesar de amar o folclore brasileiro tão rico em lendas e fabulas, tanto é verdade meu amor que o "Nacqua" tem base na lenda das Cataratas do Iguaçu. Se você gosta do tema, vai adorar Cira e o Velho. Beijos

      Excluir
  12. Oie!!
    Achei o enredo bem fantasioso, acho que o livro deve ser um prato cheio para quem gosta de fantasia. Eu até gosto, porém estou evitando livros do gênero atualmente. Achei sua resenha super empolgante ;)
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Confesso que fiquei curiosa, por que está evitando livros desse gênero?

      Excluir
  13. Gamei! Eu gosto de livros de fantasia e a qualidade da Giz é ótima! A sinopse junto com sua resenha me deu uma vontade loka de ir para a livraria. Os personagens parecem ser bem cativantes e bem construídos. Curti muito. Sendo brasilieiro só me dá ainda mais vontade de ler. Eu sou meio tapada e levaria um tempo até entender a troca de narradores rsrsrs isso ia me deixar bem frustrada tbm XD

    Blog Mundo de Tinta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi bem isso que aconteceu comigo, fiquei ali parada olhando para a pagina e pensando, ué? O que isso tem haver com a historia? Mas foi só lendo que eu consegui entender. hehehehe Beijos

      Excluir
  14. Você foi bem objetiva na resenha porem não me interessei pela historia, eu gosto muita da editora giz e dos livros mas esse acho que foi o único que não gostei, pelo enredo em si.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigada, as vezes não faz nosso estilo, ai nem adianta tentar que não desce né. Beijos..

      Excluir
  15. Olá!
    Essa história me parece meio folclórica, mas não me chamou muita atenção. Apesar de ter gostado muito das ilustrações.
    Quando falou em bruxa eu tive uma ideia da história, mas aí continuei a ler e vi que não era bem o que estava pensando.
    Parece ser uma leitura divertida e que bom que te prendeu bastante, é sempre ótimo quando encontramos um livro que nos cativa assim.
    bjs
    diariodeumapsicopedagoga.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é totalmente folclórica, eu também tive outra ideia de livro quando li a sinopse, mas não me arrependi de ler, pelo contrario passado o momento complicado de confusão a leitura engrenou e eu amei. Beijos

      Excluir
  16. Achei a capa do livro meio confusa porém a sinopse interessante e esses elementos um tanto folclóricos são bem legais e imagino que eles relembrem a infância, imagino que a melhor técnica para ler o que a Dona Nhá tenha a dizer é lendo em voz alta (técnica muito usada na minha era gibi do Chico Bento haha), e que ilustrações belas hein? Parece que o único problema da obra mesmo é o início emperrado.

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa do livro é bem significativa, e só vamos entende-la conforme vamos lendo o livro. Eu lembrei muito da minha infância no começo, o único problema do livro é a troca de narrativa, que ocorre logo depois do começo, no segundo capitulo, mas passado esses dois capítulo tudo volta ao normal. Beijos...

      Excluir
  17. Oiii
    Não sei se gostei da capa.
    Mas em contrapartida adorei a resenha. O que me deixa com o pé atrás é a troca de narradores,não gosto disso nos livros,mas está se tornando tão comum né? Por isso estou lendo mais livros do tipo,para que eu me acostume.
    Acho que vou procurar esse livro para ler,pois sua resenha me envolveu e me deixou muito curiosa sobre o desenrolar dos fatos.
    Obrigada pela dica. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Linda! Eu até gosto de troca de narrativa, mas gosto quando ela é bem delineada, assim sabemos que outro ponto de vista vai começar, assim não rola confusão. Ou quando a mudança e de primeira pessoa para terceira pessoa, ou vice e versa, gosto que o autor faça um fechamento da narrativa atual, antes de passar para a próxima. Existe como fazer isso e ficar tão tranquilo que o leitor nem percebe a mudança.

      Excluir
  18. Olá, tudo bem? Amei a resenha e o livro, o mesmo faz um crítica um tanto pesada em relação ao indio, se perceberem, o Velho (vilão da história) caçava indios para talvez até vendê-los para os homens brancos. Nisso você acaba percebendo um assunto que tem haver muito com o Brasil e outros países da America, que foi a morte de vários indios por puro ódio e sede de poder. Infelizmente foi uma triste realidade que esse livro trouxe a tona. Parabéns pela leitura e obrigada pela dica, Beijos
    Sthe - Blog
    http://leesoncre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem sim, obrigada. De fato, eu não tinha me atentado a esse fator, mas tens razão, mas acredito que a critica não tenha sido direcionada ao índio, mas sim ao homem branco. Olhando para esse lado o livro trás muito mais do que apenas folclore. Obrigada por esse novo ponto de vista com relação ao livro.

      Excluir
  19. Oi
    Amei conhecer esse livro. Adoro livros que misturam fantasia e algum tom de crítica.
    Gostei muito de como você descreveu as personagens. São bem completas e devem enriquecer e muito a história.
    Amei e já anotei para futuras leituras.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada flor, fico feliz com suas palavras. Se puder leia, eu super recomendo, eheheeh

      Excluir
  20. Olá... tudo bem??
    Caramba, nunca tinha ouvido falar dessa história... fiquei até impressionada... claro que pela capa, pensei em um enredo bem diferente do proposto, mas o linguajar que você apresentou não foi dificil de entender... morei no nordeste por mais de 17 anos numa cidade bem interiorana e os parentes do meu avô falavam praticamente assim... claro que essa linguagem é mais antiga, mas eu li de forma até mais rápida do que imaginei e entendi tudo... claro que se o livro fosse todo assim iria ficar um pouco irritada, mas é algo diferente... sua resenha foi bem escrita e levantou pontos interessantes sobre a obra... Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada flor. Eu bem que gostaria de dizer que para mim foi facil assim entender dona nhá, mas não foi não. Na verdade tive que me concentrar, depois dei boas rizada de mim mesma com a situação. Da proxima vez vou chama-la pra traduzir, hahahahahahah Beijos

      Excluir
  21. Oi Taty e Cris, suas lindas, tudo bem com vocês
    Cris não conhecia esse livro, apesar da confusão inicial que a narrativa pode causar ao leitor, achei a fantasia desenvolvida pelo autor bem diferente. Além disso gostei muito da mensagem, só quem perde com a vingança é aquele que se dedica a ela, o perdão é muito difícil em alguns contextos, mas é o caminho. Dica anotada, sua resenha ficou ótima!!!!
    beijinhos.
    cila.]
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada linda. Tem razão, por mais difícil que seja o perdão, sempre devemos perdoar. Por que o mais atingido sempre é quem não perdoa. Beijos <3

      Excluir
  22. Oi, tudo bem?
    Eu ganhei o livro em um sorteio faz tempo, mas nunca me animei de ler. Mas eu adorei a sua resenha, ela com certeza me fez querer conferir o livro. Estou doida para saber mais sobre a historia.

    ResponderExcluir
  23. Essa não é uma sinopse que me atrai. Não sei se é o tipo de leitura para mim no momento e acredito que ficaria um pouco perdida na leitura. Sua resenha ficou muito boa e, para quem gosta do gênero, essa é uma ótima dica. A edição parece estar lindíssima mesmo.
    Beijos
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Olá!
    Sinceramente esse é um livro que eu passaria longe. Fiquei confusa já na sinopse. A capa não me agradou e a história não é o gênero que gosto. quando li como a dona Nhá já me desanimou totalmente. Sua resenha está muito boa, mas a proposta do livro não me agradou.
    Beijinhos!
    http://www.eraumavezolivro.com.br/

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo