02/02/2018

[ RESENHA ] O Protegido


Título: O Protegido - Ciclo das Trevas #1
Autor: Peter V Brett
Editora: DarkSide
Páginas: 514
Estrelas: 5/5
"A fantasia épica mais significativa e cinematográfica desde O Senhor dos Anéis. Inspiradora, obrigatória e totalmente viciante!"- Paul W. S. Anderson, criador e diretor da série Resident Evil.Ao cair da noite, eles surgem por todos os lados, famintos por carne humana, demônios de areia, de vento e até de pedra, conhecidos como terraítas. Depois de séculos, a humanidade definhou e se tornou refém da escuridão. Arlen, Leesha e Rojer, jovens sobreviventes, atrevem-se a lutar e encarar as trevas. O jovem Arlen recebe os ensinamentos de um mensageiro e descobre que o medo, mais que os demônios, é o mal a ser combatido. Leesha tem a vida destruída por uma simples mentira e se torna ajudante de uma velha e misteriosa ervanária. E o destino de Rojer muda para sempre quando um menestrel chega à sua vila com uma rabeca. Juntos, eles podem oferecer ao mundo uma última, e fugaz, chance de sobrevivência.

Em um mundo onde os demônios são mais do que seres mitológicos, eles existem fisicamente e se alimentam de seres humanos e animais, as pessoas vivem aterrorizadas presas em círculos protetores que as vezes falham e diversas vidas são eliminadas em uma só noite. E foi nesse cenário que conhecemos três personagens de diferentes lugares no enredo.

A narrativa em terceira pessoa começa nos apresentando Arlen, um menino de apenas treze anos de idade, morador do Riacho de Tibbet, ele não se conforma em apenas se esconder nas proteções magicas, não entende por que os humanos são tão covarde e não luta. Ao tentar argumentar com o pai sobre isso, o pai falou que não havia motivo para lutar, e que dentro das proteções estavam a salvo. 

"Arlen sabia que seu pai estava envergonhado. Era justamente como Ragen dissera. Talvez Jeph até se odiasse, como Cholie se odiava. Ainda assim, Arlen não conseguia sentir compaixão. Sua mãe pagara o preço pela covardia de Jeph."

E que se Arlen ou a mãe estivesse em perigo, ai sim existia um motivo real para luta. Porém quando o motivo real chegou, Arlen viu o pai se acovardar em quanto sua mãe era atacadas pelos terraídes (demônios), Arlen lutou para salva-la, dando uma chance de vida a ela, porem por falta de conhecimento de ervas, sua mãe morreu de febre demoníaca, deixando o jovem revoltado com o pai e por isso fugiu.

"— Arlen! — gritou Jeph, mas o garoto o ignorou, correndo o mais rápido que podia para dentro da floresta que margeava a estrada."

Seu sonho era ser um mensageiro, uma das profissões mais arriscadas que existem, pois tinham que acampar no meio do nada com círculos portáteis de proteções, que muitas vezes falhavam o que significava a morte, mas os homens que se disponha a trabalhar nisso ganhavam verdadeiras fortunas. Mas para Arlen ser um mensageiro significava liberdade, mas antes ele tinha que chegar a uma cidade livre vivo.

Resultado de imagem para o protegido ciclo das trevas

Em um segundo momento conhecemos Leesha, uma jovenzinha de treze verões, que sonha com o dia da sua primeira menstruação para enfim poder se casar com Gared seu prometido, o rapaz mais bonito da Clareira do Lenhador, vilarejo onde ela mora. Mas seu maior sonho mesmo é se livrar das unhas da mãe que nunca esconde sua decepção dela ter nascido menina e não um menino e por isso fazia a vida de Leesha um inferno. Em uma noite enquanto chorava escutando o ataque dos terraídes, os demônios conseguiram achar falha nas defesas de algumas casas, inclusive na casa de Gared, mas tanto ele quanto seu pai nada sofreram e ainda conseguiram ajudar outras pessoas. 

"Desesperada e temerosa, Leesha fez a única coisa que podia. Chorou. Chorou pelos mortos, pelos feridos e por si mesma. Em uma aldeia com pouco mais de quatrocentas pessoas, não havia ninguém cuja morte não a ferisse."

No dia seguinte toda cidade se reunia para ajudar a queimar os mortos, e a reconstruir o que pudesse ser reconstruído, era comum em todos os lugares isso acontecer, e era assim que conseguiam permanecer firmes apesar de todas as perdas para os terraídes. No outro dia a ervanaria Bruna, uma senhora de idade muito avançada e de um péssimo humor, veio para cuidar dos feridos com sua aprendiz que batia de frente com a velha, boquejando, tirando Bruna no serio, que veio a dispensar-la do cargo de aprendiz, e como Leesha estava por perto a convocou para ajuda-la a cuidar de todos os feridos. Leesha achou muito cansativo, mas adorou a sensação de ter ajudado a curar as pessoas do vilarejo. Mas seu sonho era casar com Gared e trabalhar na oficina de papel com o pai, e ser ervanária não combinava com o futuro que escolheu para si.

"— Desça do pedestal, Leesha — recomendou Brianne. — Sei que Gared possuiu você noite passada. Esperava que fosse honesta conosco sobre isso."

Como Gared e seu pai estavam sem casa, a mãe de Leesha os chamaram para se hospedar em sua casa. Determinada noite Gared foi ate a cama de Leesha e os dois quase chegaram aos finalmente, mas no ultimo momento a garota se deu conta do que estava fazendo e disse não e ele prontamente obedeceu dizendo que poderia esperar. Acontece que no outro dia ele espalhou para toda vila que havia deflorado sua prometida antes do casamento, difamando a guria que agora era chamada de pecadora.


"— Leesha é minha aprendiz agora! — gritou Bruna para que todos ouvissem. Ela encarou os olhos de Elona quando continuou. — Ela não está mais prometida para Gared e me servirá por sete anos e um dia a partir de agora! Qualquer um que disser uma palavra maldosa sobre isso, ou sobre ela, poderá cuidar dos seus próprios doentes!"


Agora Leesha prefere se entregar para noite do que se casar com um homem capaz de acabar com sua reputação, e depois de enfrentar a mãe e até mesmo a sociedade, aceita a oferta de ser aprendiz de Bruna por sete anos e um dia, nesse período Leesha aprenderia todos os segredos de sua mestre. E para aqueles que a acusavam a ameça de Bruna foi clara: Fale mal de Leesha e cuide sozinhos dos seus doentes.

Por ultimo e não menos importante conhecemos Rojer, um menininho de apenas três aninhos de idade, filho dos donos da estalagem que fica no vilarejo Pontefluente, por causa de uma ponte o protetor da cidade se descuidou das proteções da cidade, e em vilas onde existe esse profissional, geralmente as pessoas não sabe, fazer os sinais de proteções, sendo o protetor aquele que cuida de todo vilarejo, mas nem todas as vilas contam com esse serviço, e aquelas que não tem os proprios moradores aprende e passa uns para os outros os sinais que os deixam protegidos durante as noites. 

"Ele pensou em como o último menestrel havia cantado e dançado e caminhado de cabeça para baixo e esperou com entusiasmo. Rojer amava os menestréis mais que qualquer coisa."

Mas ali em Pontefluente as pessoas são dependente de seu protetor, e as proteções da estalagem "Lar de Rojer" Estavam gastas e não aguentariam mais uma noite se quer, e seu pai foi pedir ao protetor que fosse consertar as linhas que já estavam desgastadas com o tempo. A caravana do mensageiro chegou trazendo seu menestrel Cantadoce, chamando a atenção do pequeno Rojer que ainda se lembrava da ultima apresentação que vira. Com a chegada do mensageiro, ele mesmo olhou as proteções da estalagens, mas alguma coisa não deu certo e os terraídes conseguiram se infiltrar, atacando a todos.

"Ouviram um estrondo súbito. O arco de Arrick deslizou das cordas quando todos se viraram para ver a porta de madeira maciça sacudir nas estruturas. O pó, solto pelo impacto, pairou pelo assoalho."

O mensageiro pediu ao menestrel que levasse a mãe e a criança para o alçapão para que tivessem uma chance de viver, mas Cantadoce com medo empurrou os dois para tirar de seu caminho e entrou sozinho no esconderijo, a mãe fez tudo que pode para salvar o filho, implorou para que Cantadoce para que ficasse com Rojer, e assim pudesse salvar a criança, então ele o pegou, mas nesse ataque Rojer perdeu dois dedos da mão, mais tarde ele seria conhecido como o menestrel Rojer faltadedo.

"— Fique com ele, por favor! — implorou ela, empurrando o garoto nos braços de Arrick. — Eu te amo! — gritou Kally para Rojer antes de fechar o alçapão com tudo, deixando-os na escuridão."

A historia conta um período de quinze anos e o surgimento de três profissões importantes. Tive que ler mais de 70% do livro para entender seu nome, cheguei a suspeitar em alguns momentos, mas a suspeitas logo se dissiparam, conforme eu fui avançando na história. O autor conseguiu bem manter o mistério, bem como o interesse do leitor. As 514 paginas terminaram muito rápido. Os personagens são bem construídos, com uma história envolvente. 


16 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Esse foi um dos meus melhores livros lidos em 2017, eu simplesmente adorei o livro! Os personagens são tão bem estruturados, e você os acompanha por um bom tempo que apegar-se à eles é natural. E o mundo desolado por terraítas é terrível, e mostra como os seres humanos chegaram ao limite da sobrevivência, escondendo-se e rezando para poder ver a mais um amanhecer...

    Muito boa a resenha!

    Beijos

    Blog Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Caramba, a Darkside consegue mesmo lançar livros que nos prendem, não é? A sua resenha já me prendeu, então eu fico imaginando o livro com esse enredo! Sem dúvidas estou colocando esse livro na minha lista e já estou ansiosa para ler e descobrir esses mistérios!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Amo Senhor os Aneis e os demais filmes do Resident Evil, nem preciso dizer que amei o livro, né? Incrível, adorei o enredo em si principalmente os demonios faminos. Ótima resenha, boa escrita. Adorei ^^

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Apesar dos livros incríveis que a Darkside publica, não tenho vontade de lê-los. Acho que, por não ser o público alvo, não me sinta impressionada pelas obras, mas somente pelas capas.

    ResponderExcluir
  5. Eu achei a história interessante, mas também que exige um certo comprometimento do leitor. Vou deixar a dica anotada para um outro momento.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha, o livro me despertou um enorme interesse e espero ler em breve para matar curiosidade. Achei a capa dele linda.

    ResponderExcluir
  7. Uma boa fantasia sem dúvida e confesso que senti empatia pena Leesha, mas devido ao número de páginas acredito que a leitura se arrastaria para mim, ainda mais levando em consideração que algumas coisas só começam a fazer sentido lá no finalzinho. Mas que bom que achou a estória envolvente.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Parabéns pela resenha apresentada, eu particularmente gostei. Esse livro é muito bom, adoro a série Ciclo das Trevas e a Darkside capricha nas edições.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Oi Cristina, tudo bem?
    Fiquei bastante interessada em ler esse livro, eu não sabia que era um série, mas me mantive bem motivada durante toda a sua resenha, ainda mais diante de tudo o que poderá acontecer e nos revelar durante a história.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem? Apesar de ser uma obra grande, parece passar rapidamente, pois deve ser bastante envolvente. Adorei sua resenha e fiquei curiosa para ler o livro!

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia a obra, mas sua resenha me instigou bastante.
    A capa é bem convidativa, vou anotar ele na minha lista de desejados.
    Beijos! <3

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Acho que não vi sobre esse livro antes e mesmo não sendo o gênero que curta realizar leituras gostei demais como contou sua experiência com a leitura. Deve ter sido incrível e adoro ver quando o leitor consegue ficar preso nas páginas e nem se dar conta da quantidade de páginas lidas.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  13. Cada vez tenho lido mais fantasia e realmente me interessei por esse livro. Apesar de ele fazer parte de uma série, vou dar uma chance. Já o vi nas livrarias por aí e é lindo demais. <3

    ;*

    ResponderExcluir
  14. Amei a ideia da aventura. O livro parece do tipo que você começa e não quer largar. Adorei mesmo. Parabéns.

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Não conhecia o livro ainda, mas fiquei bem curiosa depois de ler sua resenha. Parece ser um livro bem envolvente.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Oiii!!

    Eu não conhecia esse livro porque não tenho tanto costume de ler obras do genero, mas eu fiquei feliz em saber que mesmo sendo um livro consideravelmente longo, foi vem escrito e é envolvente.
    Dica anotada para se algum dia eu resolva sair da zona de conforto.

    Beijinhos,

    ResponderExcluir

Olá!
Seja bem vindo ao Coleções Literárias. Sinta-se a vontade para deixar seu comentário.
Siga o blog também, seremos imensamente gratos.
CONTATO: colecoesliterarias@gmail.com
Beijos

© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo