01/06/2016

[ RESENHA ] A Rebelde do Deserto

Título: A Rebelde do Deserto #1
Autora: Alwyn Hamilton
Páginas: 280
Editora: Seguinte
Estrelas: 5/5

O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por revelar a ela o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.








Olá Pessoal,

A resenha de hoje se trata de um livro que me conquistou muito, não só pela capa que é estonteante como também pela premissa, que é no mínimo bem intrigante e que sabe atiçar a curiosidade dos fãs de fantasia de plantão. Apesar de uma longa espera para receber o meu exemplar, enfim consegui colocar as mãos nessa preciosidade e só preciso dizer que valeu cada hora de espera e ansiedade.

A Rebelde do Deserto nos apresenta como protagonista a jovem Amani Al’ Hiza, uma garota que perdeu a mãe por essa ter matado o pai, e sendo assim foi obrigada a viver com o seu tio e suas sete esposas que não são nada simpáticas, dentre elas a Farrah que é tia da Amani, faz de tudo para menosprezar a moça, pois tem vergonha da irmã ter sido morta como uma criminosa, embora o pai da Amani fosse alcoólatra e agressivo. A vida da garota nunca foi lá um mar de maravilhas e por isso desde cedo a jovem aprendeu a atirar em garrafas vazias no deserto de Miraji (país onde eles vivem), nos tiros ela sempre tentava encontrar um refúgio, ao mesmo tempo que armas não eram difíceis de serem adquiridas já que a cidade possuía uma fábrica delas que forneciam os armamentos para o Sultão Oman.

Desde de cedo a Amani sempre almejou sair do Condado onde ela vive, a princípio ela planejava ir juntamente com a sua mãe para Izman, capital de Miraji. Mas após a morte da mesma, esse passou a ser um desejo só dela e assim a jovem economizou durante muito tempo para conseguir escapar do lugar, mas a quantia ainda estava longe de ser o suficiente. As coisas se complicam, no entanto, quando Amani ouve de madrugada uma conversa do seu Tio e da sua Tia, que também é a primeira esposa e logo possui influência nas decisões da casa. O assunto nada mais é que o casamento da moça ou com algum forasteiro qualquer ou mesmo com o próprio Tio dela, que não se importa de ter mais uma esposa. Assustada com a situação, ela decide que precisa tomar uma decisão rápida e conseguir logo um emprego antes de cair nas garras do Tio.

“ Era difícil continuar com raiva de alguém que tinha salvado a minha vida”.

Sendo assim, a Amani se veste de menino e resolve participar de torneio de tiros, onde o vencedor leva uma quantia para casa e é exatamente desse dinheiro que ela precisa para conseguir sua liberdade. As coisas na casa de tiro acabam não ocorrendo como o previsto, principalmente quando a Amani encontra como um dos rivais, um forasteiro que além de ser muito intrigante, claramente não pertence aquele lugar. Como as coisas não dão muito certo no torneio, a Amani acaba não levando dinheiro nenhum para casa e resolve deixar o forasteiro por conta própria, quando os dois conseguem sair vivos do lugar.

No dia seguinte, a Amani vai trabalhar na loja da família quando o forasteiro aparece bem na frente dela. Machucado e afobado ele diz que precisa de ajuda e é nesse momento que ela percebe que o exército do Sultão acaba de chegar na cidade. Sem muitas alternativas e tendo um débito com o rapaz, ela acaba ajudando-o , mas ela acredita que ele não a reconhece, pois na noite anterior ela havia se fantasiado de garoto. Sendo assim, ela esconde o rapaz, que se revelou chama Jin, no balcão da loja enquanto é questionada pelos guardas e um comandante, o Naguib, um homem mesquinho, filho do Sultão e que anseia por poder.

Ela acaba conseguindo despistar os guardas e faz um curativo no forasteiro. Mas a reviravolta na história acontece, quando a Amani vê um monte de gente correndo pela cidade e percebe que eles estão atrás de um buraqi, um cavalo de areia, que só se materializa caso tenha contato com o ferro, ele é uma das criaturas do deserto mencionadas no livro. A lei no Condado é simples, quem capiturar o cavalo, será dono dele, no caso da Amani o tio dela seria, já que as mulheres não podem serem proprietárias de nada. Mas ela não pensa muito nisso, pois o cavalo poderia ajuda-la a fugir e corre em direção o bicho e consegue capturá-lo.

“ – Você não pode me julgar por querer ser algo além de outro grão de areia neste deserto”.

O sentimento de emoção, no entanto, dura pouco pois ela é logo arrastada pelo general que descobriu através de um menino da vila, que também estava no torneio e reconheceu a Amani, que ela estava junto com o forasteiro. O general Naguib é implacável e ameaça até mesmo o amigo da moça, o Tamid, mas quando a Amani pensa que tudo está perdido e que sua vida está por um fio, ela vê uma explosão acontecendo bem diante dos olhos dela e o Jin montado no buraqi e correndo em direção dela com a mão estendida, e é nesse momento em que ela decide embarcar em uma aventura que mudará para sempre a sua vida.

E bom, a partir daí a trama gira em várias aventuras da Amani e do Jin, além de nos revelar um pouco mais sobre os personagens, a história também nos conta sobre as criaturas do deserto, que não são todas lá encantadoras, além de explicar a história e religião que ronda a história, que são fatos muito importantes pessoal, são basicamente o que dão sentido a trama. E bom, dividida entre conseguir sua liberdade e seguir rumos desconhecidos, mas com um propósito ao lado do Jin, a Amani tem que tomar várias decisões ao longo da história, sendo que essas vão influir muito nos acontecimentos futuros da vida da personagem.

Eu preciso dizer que as minhas expectativas  estavam muito altas por causa desse livro e eu não me decepcionei em nada. A história soube ser muito cativante e inovadora, nos apresentando uma fantasia diferente, ousada e que nos faz lembrar das clássicas histórias das mil e uma noites. Os personagens são muito bem desenvolvidos e eu gostei de todos eles. O romance do livro acontece de uma forma intensa e contagiante e não tem como não torcer pelo casal, na verdade achei até que faltou mais romantismo no livro, pois não tem não ficar querendo mais. O final dado para autora é bem satisfatório e da margem para o próximo livro, o que me deixa bem ansiosa.

"Quando todo mundo parece ter tanta certeza, é difícil acreditar que alguém esteja certo”.

O livro soube trazer tudo que eu esperava dele e acredito que muitas pessoas vão gostar de embarcar nessa história. Esta obra faz parte de uma série, eu não sei ainda quantos livros vão ser e infelizmente nada sei a respeito do lançamento do próximo volume da série, mas espero que a autora não nos faça esperar tanto haha. A capa do livro é um arraso pessoal, muito linda e como todos os livros da Editora Seguinte, veio com o marcador na orelha do livro para recortar. A diagramação é bem bonita e feita com os mesmos detalhes da capa. A minha edição veio em perfeito estado e não tenho anda a reclamar, só a elogiar o belíssimo trabalho da editora.

E por fim, recomendo esse livro para os fãs de fantasia com uma pitada de romance. Vocês vão se surpreender muito com esse livro pessoal, uma leitura leve, encantadora e que vai te deixar querendo mais.


Até a próxima ;)

31/05/2016

[ PARCERIA ] Editora Gente e Única Editora



Gente fazendo livros. Livros fazendo Gente.

Fundada em 17 de maio de 1984, a Editora Gente tem orgulho de ocupar um espaço destacado no mercado editorial brasileiro, com grande reconhecimento no segmento e também entre nossos consumidores como uma empresa profissional, inovadora, dinâmica, e, sobretudo, humana.

Sempre atenta à evolução do mercado editorial e às tendências sociais e de comportamento no Brasil e no exterior, a Editora Gente está presente nos principais eventos do calendário literário nacional, e frequentemente busca novidades em feiras internacionais. Sabemos que não há limites para o conhecimento e nossos livros vêm ultrapassando fronteiras. Muitos deles já foram publicados em diversos países.

Algumas das obras publicadas pela editora...



***


Como Viver Muitas Vidas Em Uma Só?



Única é um selo de ficção que traz ao leitor brasileiro histórias originais, fortes e de personalidade. Cujos personagens são cativantes e aventureiros, mas com os pés no chão. A realidade contada pelos olhos da imaginação. 

Uma editora focada nas boas histórias, que se permite acreditar que os defeitos são soluções, que sonhar é o caminho da felicidade. Que a lágrima é uma maturação das juras de amor.

Experimente-se Única. E se deixe guiar pelo mundo que só a literatura pode levar você.

Única. Imagine-se dona de um final feliz.

Algumas das obras publicadas pela editora...














30/05/2016

[ RESENHA ] Dama da Meia Noite

Título: Dama da Meia Noite – Os Artifícios das Trevas
Autora: Cassandra Clare
Páginas: 554
Editora: Galera Record
Estrelas: 5/5
Livro: Cedido em parceria com a Galera Record


Em um mundo secreto onde guerreiros meio-anjo juraram lutar contra demônios, parabatai é uma palavra sagrada. O parabatai é o seu parceiro na batalha. O parabatai é seu melhor amigo. Parabatai pode ser tudo para o outro mas eles nunca podem se apaixonar. Emma Carstairs é uma Caçadora de Sombras, uma em uma longa linhagem de Caçadores de Sombras encarregados de protegerem o mundo de demônios. Com seu parabatai Julian Blackthorn, ela patrulha as ruas de uma Los Angeles escondida onde os vampiros fazem festa na Sunset Strip, e fadas estão à beira de uma guerra aberta com os Caçadores de Sombras. Quando corpos de seres humanos e fadas começam a aparecer mortos da mesma forma que os pais de Emma foram assassinados anos atrás, uma aliança é formada. Esta é a chance de Emma de vingança e a possibilidade de Julian ter de volta seu meio-irmão fada, Mark, que foi sequestrado há cinco anos. Tudo que Emma, Mark e Julian tem a fazer é resolver os assassinatos dentro de duas semanas antes que o assassino coloque eles na mira. Suas buscas levam Emma de cavernas no mar cheias de magia para uma loteria sombria onde a morte é dispensada. Enquanto ela vai descobrindo seu passado, ela começa a confrontar os segredos do presente: O que Julian vem escondendo dela todos esses anos? Por que a Lei Shadowhunter proíbe parabatais de se apaixonarem? Quem realmente matou seus pais e ela pode suportar saber a verdade?







Olá Pessoal,

É com muita emoção que hoje trago a vocês a resenha de mais uma obra da rainha Cassandra Clare. Como fã ávida da série, nem preciso dizer o tamanho da minha ansiedade, além do fato de que eu não me decepcionei em nada com a obra, pelo contrário, a autora soube trazer exatamente o que os fãs precisavam: uma nova história incrível situada no mundo dos Caçadores de Sombras.

Neste livro somos apresentados a um contexto histórico onde se passou cinco anos desde a Guerra Maligna, que é narrada na série anterior: Os Instrumentos Mortais.  Sendo assim somos apresentados a Emma Cartairs, uma jovem que viveu sua infância durante a guerra e que perdeu os pais de uma forma um tanto quanto misteriosa: eles foram encontrados na praia, repletos de símbolos desconhecidos. Não acreditando que a morte deles seria obra do líder da Guerra, a Emma vive tentando descobrir mais a respeito dos símbolos misteriosos, afim de encontrar uma resposta e solucionar esse grande mistério.

A jovem acaba se surpreendendo quando alguns assassinatos começam a acontecer na cidade e os corpos são encontrados com marcas idênticas a dos seus pais, além de serem na maioria das vezes, corpos de fadas. Infelizmente para Emma, a Clave, o governo responsável pelas leis dos Caçadores de Sombras, determina que esse não é um assunto para os Nephilim (meio anjos), sendo assim, não permite que os Caçadores pesquisem a respeito, pois desde da Guerra Maligna as fadas foram exiladas de qualquer ajuda dos Caçadores de Sombras, pois esta foi uma punição por elas terem colaborado com a Guerra.

Em busca de respostas, a Emma recorre a uma figura que “vende segredos” chamado Johnny Roock, esse homem informa a ela que haverá mais mais um corpo próximo a um restaurante em determinado dia e que ela deve averiguar. Vencida pela curiosidade, a Emma vai juntamente com a sua amiga Cristina e acaba presenciando uma fada fazendo alguma espécie de troca com outra pessoa e quando ela vai interromper, ambos saem correndo e ela segue atrás, mas acaba se deparando com um corpo de um homem de meia idade, com as mesmas marcas que os pais dela, além dos sinais de afogamento. Logo que a Emma descobre o corpo, a diretora do Instituto de Los Angeles, Diana, aparece e diz que a Emma não pode participar das investigações. Revoltada com a situação a Emma diz a si mesma que vai pesquisar a respeito e volta para o Instituto contrariada. No entanto, sua amiga Cristina acabou tirando fotos do corpo e isso é realmente uma luz no fim do túnel que pode ajudar a jovem a descobrir a linguagem estranha.

" A vida é curta e a sabedoria é longa demais para ser aprendida".

Sem muitas alternativas, a Emma acaba contando com a ajuda dos seus amigos para solucionar o mistério. Dentre eles, estão os irmãos Blackthorn: Julian, Tyberius, Livvy, Drusila e Octavian, o primeiro é o parabatai da Emma, os dois seguintes são gêmeos com idade de 15 anos, a Dru é a do “meio” e por fim tem mais novo, de 7 anos. Todos eles vivem no instituto com a Emma desde a Guerra e ambos são muito ligados, como uma família mesmo. Tem também outra personagem que é muito marcante, a Cristina, ela é uma caçadora que veio do México fazer um intercâmbio entre os Institutos e acabou se tornando uma grande amiga da Emma.

Todos eles se unem para solucionar esse mistério, mas os rumos dos acontecimentos tomam uma medida drástica quando três cavalheiros fadas se reúnem no Instituto e propõem um trato: que os Caçadores de Sombras encontrem o responsável pela morte das fadas e que os leve diretamente a eles, para que eles façam justiça. Como moeda de troca, eles oferecem o irmão do Julian, o Mark, que depois da Guerra foi levado para o a Corte Unseelie, para se tornar membro da Caçada Selvagem (basicamente são cavalheiros homens que pegam restos dos mortos ao redor do mundo), pois o Mark que é meio Nephilim e meio fada, após perder seus pais deveria viver sob o domínio das fadas.

Todos é claro ficam muito tensos com essa proposta, pois o jovem foi levado a cinco anos atrás e isso trouxe muita tristeza para os irmãos Blackthorn. Sendo assim, precisando solucionar o mistério e querendo ter o membro da família de volta, esse grupo de Caçadores de Sombras se reúnem para descobrir quem é o assassino e conseguirem ter o Mark de volta, mas tudo isso só pode acontecer sem a Clave saber, afinal as fadas não podem mais ter ajuda. Além disso, os jovens precisam lidar com um Mark totalmente diferente, que aprendeu a viver e gostar do mundo das fadas, mas que ainda parece possuir uma centelha de Caçador de Sombras dentro de si. E como se não bastasse todos esses problemas, a Emma ainda se vê em dúvida com os sentimentos dela em relação ao seu parabatai, o Julian, que também reconhece seus sentimentos pela amiga, mas pela lei dos Caçadores de Sombras é clara: parabatais não devem se envolver romanticamente, o que leva os dois a questionar o porquê dessa regra? E o que eles vão fazer se estão se apaixonando cada vez mais um pelo outro?

" - Leis não significam nada, menino - disse Malcolm, com uma voz baixa que mesmo assim ressoou. - Não há nada mais importante do que o amor. E nenhuma lei é superior".

Eu simplesmente amei esse livro pessoal. A autora trouxe personagens incrivelmente carismáticos, que souberam me conquistar, não teve como não gostar de cada um deles. O romance apresentado na obra é de arrebatar e todas as cenas que o enfocam parecem que nunca são o suficiente para nossa curiosidade.  Além disso, o enredo sabe prender o leitor, a história flui facilmente e não tem como você não torcer para que as coisas se acertem com os personagens, mesmo diante de todos os desafios.

O livro também nós traz algumas informações a respeito da vida dos personagens dos Instrumentos Mortais, o que para mim foi um prato cheio pois estava morrendo de saudade deles haha. Além disso, gostei do fato de que a autora soube trazer meios tecnológicos atuais para trama, não é spoiler pessoal, mas até piadinhas dos heróis da Marvel rola na história, além da menção de vários clássicos da literatura e da mitologia.O meu livro está impecável, pois para as primeiras edições a editora caprichou em um mapa, uma capa holográfica e um capítulo extra. O que eu achei muito atencioso da parte deles. A diagramação também está impecável, não encontrei nenhum erro na minha edição. E bom a capa está divina, sério, incrivelmente intrigante e bem condizente com a história.

"Quando você ama alguém, a pessoa se torna parte de quem você é. Está presente em tudo que você faz. Ela é o ar que você respira, a água que você bebe e o sangue que corre em suas veias. O toque dela fica na sua pele, a voz permanece nos seus ouvidos, e, os pensamentos, na sua cabeça. Você conhece os sonhos da pessoa, porque os pesadelos agridem seu coração, e os sonhos bons também são os seus. E você não acha que a pessoa é perfeita, mas conhece os defeitos dela, sua verdade profunda e as sombras de todos os segredos que ela carrega, e esses segredos não te assustam; na verdade, fazem com que você ame ainda mais, porque você não quer perfeição. Você quer a pessoa (...)".

Recomendo esse livro para todos os fãs das obras da autora, vocês vão se surpreender e vão se orgulhar por serem fãs. E para quem ainda não leu a série anterior, corra lá e leia, porque pelo menos ao meu ver para ler essa obra é necessário ter lido os livros anteriores, pois eles são a base sabe? Em Dama da Meia Noite há sim várias explicações sobre o mundo dos Caçadores de Sombras e tudo mais, mas acredito que para um melhor aproveitamento da leitura é imprescindível ler os livros anteriores.


Abraços e até a próxima ;)
© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo