14/05/2016

[ DICA DE FILMES ] Hush - A morte Ouve


Depois de perder sua audição quando adolescente, Maddie Young (Siegel) viveu uma vida de isolamento totalmente recuada em seu mundo silencioso. Porém, quando o rosto mascarado de um assassino psicótico aparece na janela de sua casa ela deve ultrapassar seus limites físicos e psicológicos para poder sobreviver uma noite.
(Muito Bom)
Gênero: Suspense || Duração: 81min ||Lançamento Mundial: 2016 ||Elenco: Kate Siegel, John Gallagher Jr, Machael Trucco ... || +16 




Olá amantes do cinema,

Quem lê minhas postagens por aqui já percebeu que eu nunca falo sobre filmes, simplesmente por não conseguir expor minha opinião, não por faltar amor a essa forma de arte. No entanto, preciso divulgar amplamente esse suspense que assisti debaixo das cobertas, com um copo quente de café e bolinhos de chuva enquanto ainda tenho netflix <3



O que falar sobre Hush? Bem, a trama gira em torno de Maddie, uma escritora de livros de suspense e terror -com direito a clássicos do gênero em sua casa, quando a câmera foca em seus livros, o mestre Stephen King está lá (só o detalhe já ganhou estrelinha) - após contrair meningite, Maddie perde a audição e devido a uma cirurgia também não consegue falar, incomodada com a cidade, ela se muda para uma casa isolada no campo -claro- e pelas redondezas tem apenas Sarah e seu namorado John como amigos.


Após dispensar um convite para jantar com Sarah e John, Maddie tenta decidir sobre um dos finais para seu novo livro enquanto pensa se deve ou não voltar a falar com o ex-namorado, nesse meio tempo um estranho sem motivação, além do gosto por caçar e matar, vê na mocinha uma potencial vítima para se divertir.
A auto confiança do assassino e a luta pela vida da parte da protagonista nos rende momentos de sustos e tensão, mesmo em cenas repetitivas como as más escolhas de Mad ao tentar fugir da casa. O enredo é tão bem construído que deixamos pequenos clichês passar.

Os personagens são poucos, porém consistentes. Ao meu ver, tudo foi bem arquitetado e trilha sonora entra na hora certa, preenchendo os batuques do coração.

O que eu mais quero ressaltar aqui é o talento da atriz Kate Siegel (Maddie), ela não tem fala, não consegue gritar, mas expressa-se de forma intensa e nos vemos envolvidos e torcendo muito por ela. Inteligente, sagaz, perceptiva, não sei se há alguém capaz de torcer pelo assassino ao invés dela.

E o final? Achei maravilhoso, fiquei agarrada no cobertor com medo até de piscar e comprometer a sequencia

de acontecimentos. Filmes de suspense e terror, não nos trazem muitas novidades, mas alguns realmente são bons e merecem ser assistidos. Como eu amo esse gênero (nada de espíritos, por favor), foi uma boa escolha, com certeza.

E você do outro lado da tela, qual seu filme de terror/ suspense favorito?

Obs.: O meu ainda é, e sempre será, Pânico.

13/05/2016

[ RESENHA ] A Profecia do Pássaro de Fogo

Título: A Profecia do Pássaro de Fogo
Autora: Melissa Grey
Páginas: 350
Editora: Seguinte
Estrelas: 4/5 
Sinopse: No subterrâneo de lugares onde é muito difícil chegar, duas antigas raças travam uma guerra milenar: os Avicen, pessoas com penas no lugar de cabelos e pelos; e os Drakharin, que têm escamas sobre a pele. Ambas possuem magia correndo nas veias, o que os esconde de todos os humanos menos de uma adolescente chamada Echo. Echo conheceu os Avicen quando era criança, e desde então eles são sua única família. A pedido de sua tutora, a garota começa uma jornada em busca do pássaro de fogo, uma entidade mítica que, segundo uma velha profecia, é a única forma de acabar com a guerra de vez. Mas Echo precisa encontrar o pássaro antes dos Drakharin, ou então os Avicen podem desaparecer para sempre


Olá Pessoal,

Hoje trago a vocês mais uma resenha super emocionante de um livro que é lançamento da Editora Seguinte e que me cativou muito.

A Profecia do Pássaro de Fogo nos apresenta um mundo onde há várias dimensões além da onde vive os humanos. Entre uma dessas dimensões, residem os Avicen um povo com seres que possuem penas nos lugares de cabelos e olhos assemelhados aos de pássaros, e os Drakharin, indivíduos que possuem escamas pelo corpo. Entre esses dois mundos há uma garota chamada Echo, uma humana que foi resgatada pela A Ala , uma Avicen que ao fazer uma visita tarde da noite na biblioteca pública, acabou se deparando com a jovem Echo, que a princípio é bem misteriosa e vive escondida entre os livros do lugar.

Levada para o mundo dos Avicen, tudo que a Echo sempre soube é que eles estavam em guerra a milhares de anos contra os Drakharim, o motivo? Ninguém sabe ao certo dizer, mas esse povo com escamas culpa os Avicen pelo desaparecimento da sua magia e mesmo que isso tenha sido somente um boato, é ainda um dos motivos para a guerra.


Do lado dos Drakharim há um Princípe Dragão que governa o reino como monarca, ele é chama de Caius e por mais durão que possa ser, ele quer que o confronto termine, mesmo que seja ainda uma “Guerra Fria”. Para que a paz reine no entanto, há uma esperança que ambos o Caius e os Avicen, especificamente A Ala e o Altair (que é um dos membros do conselho Avicen) acreditam fielmente: O Pássaro de Fogo.

12/05/2016

[ RESENHA ] As Crônicas dos Reis


Titulo: As Crônicas dos Reis 1# - A Extinção da Tempestade
Autor: Pedro Xavier
Editora: Independente
Páginas: 308
Estrelas: 2/5

Livro: Cortesia do autor.
Escolhidos para serem a manifestação da natureza em carne humana, um grupo de jovens tem como dever impedir que a tecnologia que havia atingido seu auge continue destruindo o mundo com sua poluição excessiva, sem saber por quais motivos foram escolhidos para tal, agora eles se encontram frente ao desafio de impedir o fim da natureza e do mundo como o conhecemos e tem além disso, o dever de impedir que forças malignas também o façam.


Olá Caros colecionadores.

Tudo belezinha? Hoje, nós viemos falar de uma distopia nacional, com toque de romance e aventura. 

Pedro é um garoto comum, que carrega uma paixão no peito, ele está indo colocar em prática uma das maiores decisões da sua vida, porém em um relapso, ele percebe que o ônibus que ele estava, caiu da Ponte Rio-Niterói, e está afundando. Pior que isso, Pedro está com uma barra de ferro atravessada no corpo. 

Entretanto, uma voz fala que ele é escolhido da natureza para salvar o mundo, e que para sobreviver é necessário que se abdique de uma lembrança. E assim, ele faz.


O garoto passa 6 meses sendo treinado no fundo do mar, e ao voltar a superfície, percebe que vários dos seus amigos também foram escolhidos. 

"Se você usá-la perderá a razão, a sede de sangue dela dominará até mesmo seu coração, mas haverá um dia que dela precisará, pois aquele de quem mais gosta irá um perigo mortal enfrentar."

11/05/2016

[ RESENHA ] Um Mais Um

Título: Um mais um
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 319
Estrelas: 4/5
Começa então uma viagem repleta de enjoos, comida ruim e engarrafamentos. A situação perfeita para o início de uma história de amor entre uma mãe solteira falida e um geek milionário.
Restante da Sinopse no Skoob - Aqui


Olá leitores!

Eu não estava muito legal, mas agora estou melhor, pois joguei a mochila nas costas e terminei essa leitura em um dos meus lugares favoritos nessa pequena parte do nosso Brasil que conheço, numa chácara em Minas Gerais com verde, musgo, ar puro, frutas direto do pé, comida no fogão a lenha, pessoas e bichinhos amados. Sempre vou dizer que poucas coisas me dão tanta sensação de liberdade, quanto pegar um ônibus de viagem.

E vocês, como estão?

O objetivo principal da minha presença aqui hoje: a autora queridinha dos românticos.

Jojo Moyes me conquistou irrevogavelmente com o livro UM MAIS UM, uma ficção inglesa que mescla comédia e drama muito bem, acho que ela fez especialização em pessoas comuns com problemas comuns que nos conquistam quase que imediatamente, tenho a sensação de que vou dizer mais vezes isso quando ler seus outros romances.

"Uma noite, Tanzie foi se deitar e, quando acordou, o garoto estava no quarto de hóspedes, e a mãe limitou-se a dizer que ele ficaria ali e que era seu irmão. Tanzie uma vez lhe perguntou que material genético ele achava que compartilhava com ela, e Nicky respondeu: "O bizarro gene do fracasso". Ela achou que ele podia estar brincando, mas não sabia o suficiente de genética para verificar".

[ RESENHA ] Tempo Seco

Título: Tempo Seco
Autora: Clara Arreguy
Editora: Geração Editorial
Páginas: 126
Estrelas: 5/5
Livro: Cedido pela autora
Brasília, 2006. Umidade relativa do ar, baixa. Num táxi, uma narradora-ouvinte coleciona histórias, lembra e conversa. Em pauta, a política. Lula disputa a reeleição. A cidade e seu clima, a cidade e seus temas, a cidade e o poder. Entre uma narrativa e outra, saudades do mar, das montanhas. A paisagem ameaça e reconforta. Política, amor, violência – memórias do passado e do que está por vir, ainda a ser inventado. Entre uma corrida e outra no táxi, encontros e desencontros entre personagens que existem ou que simplesmente foram sonhados. Em Tempo seco, Clara Arreguy ambienta na capital do país o mosaico de histórias reinventadas por uma jornalista a partir do diálogo com seus novos amigos. Crônica do presente, ligeira, do tamanho de uma corrida de táxi. Mão dupla pelas ruas da cidade.


Olá, caros leitores!

Fico bastante feliz quando tenho a oportunidade de ler um livro escrito por alguém da área do Jornalismo, curso no qual me formei recentemente. Aos que nunca leram um livro escrito por um jornalista, é interessante dizer que nem sempre o tipo de linguagem adotada por este profissional em um livro é a linguagem informativa dos jornais. É um compromisso do jornalista também estar apto a escrever crônicas, que possuem uma linguagem mais literária, e Clara demonstrou grande habilidade ao fazer isso neste livro.

Não, este não é um livro de crônicas, mas a sensação que a história nos transmite é exatamente a mesma de estar lendo uma crônica diante da presença de fatos tão cotidianos de nosso dia-a-dia. O livro conta a história de Miriam, uma mulher de classe média que se mudou de Belo Horizonte para Brasília, cidade na qual não consegue se sentir plenamente feliz, pois vive atormentada pelas memórias de decepções amorosas do passado.


Além disso, Miriam também não tem amigos na cidade, por isso sempre acaba indo aos lugares sozinha. No entanto, com o passar do tempo e com as muitas vezes que utilizou o serviço de táxi, acabou se tornando tão próxima dos taxistas que atualmente já os considera seus amigos. Conhece bem cada um deles, seus problemas no trabalho e até mesmo na vida pessoal.

Um desses amigos mais próximos é o Rodrigues, com quem compartilha muitas coisas em comum, principalmente sobre opiniões políticas. Conforme a história avança, podemos ver um pouco da trajetória de vida de Miriam e de Rodrigues, as coisas que eles passaram separadamente desde a juventude até o dia em que um acontecimento marca a vida dos dois.

“Mas será que é ser feliz dormir na alienação e deixar para topar com a dureza dos fatos no fim da linha?”. (pág. 36)


Não darei spoilers sobre o livro, mas gostaria de comentar que este é um daqueles livros que te causa grandes reflexões sobre a forma como lidamos com a vida. Particularmente, o estilo da autora me lembrou muito o da Clarice Lispector, de quem eu gosto bastante. É uma obra que me tocou profundamente, que possui muitos elementos dos quais gostei, portanto destacarei alguns aqui.

09/05/2016

[ RESENHA ] A Escolhida

Título: A Escolhida
Autora: Amanda Ághata Costa
Páginas: 360
Editora: Independente
Estrelas: 5/5

Livro: Cortesia da Autora - pdf
Em uma cidade repleta de pessoas desconhecidas, Ari poderia ser apenas mais uma garota dispersa na multidão, como tantas outras que foram abandonadas pelos pais desde a infância. Devido à sua aparente doçura e beleza, ninguém seria capaz de supor que, além de um anjo, ela também é um demônio com sede de poder. Os espertos deveriam manter-se distantes, mas há olhares que não deixam de admirá-la. Egran não desperdiçaria a chance de apoderar-se de habilidades tão interessantes: ela é a escolha perfeita. Entretanto, nem todos se sentem realizados. O círculo seria um refúgio ideal para os demais feiticeiros, se o próprio líder não os tratasse como marionetes descartáveis. Movidos pelo medo e controlados pelo mestre, os componentes do grupo obedecem, sem pestanejar, às ordens recebidas. Ao se ver arrastada para lá, Ari se encontra diante de situações improváveis, arriscando-se a expor mais do que gostaria. Para ela, sentir é algo que sempre esteve fora de seus limites. Não poderia vivenciar qualquer forma de emoção, esta era a promessa. Até que Luke surge em seu caminho e abala as estruturas congeladas, derretendo-as e modelando novos conceitos. O amor realmente fará brotar a alegria? Ou irá arrastá-la diretamente para a morte? O passado obscuro de Ari será o suficiente para fazê-la estilhaçar de uma vez por todas, não restando oportunidades para uma nova tentativa de se isolar do mundo.

Olá leitores!
Para hoje eu trago a resenha do livro A Escolhida, cujo gênero é literatura fantástica!

A história se passa em um mundo totalmente diferente do nosso, em uma possível cidade chamada Lostcity, onde podemos encontrar vampiros, lobisomens, feiticeiros, fadas, demônios, e claro, anjos. Ariali, ou Ari, como prefere ser chamada, é o que todos nomeiam de Banida (um anjo que caiu do Paraíso). Entretanto, sua história vai mais além, e seu passado é o mais obscuro. Abandonada pela mãe e marcada para morrer pelo pai, Ari se vê presa a um mundo onde tudo que importa é a sobrevivência, e sua insaciável sede por sangue.

Porém, tudo muda quando Ari é raptada por dois feiticeiros, Edlun e Luke, e levada para o Círculo, onde vivem os feiticeiros submetidos ao mestre Egran, um homem poderoso e cruel, capaz de qualquer coisa para conseguir o que quer.

Ari é uma jovem que desde cedo teve que aprender a se virar, ainda mais depois de ter matado a única pessoa que lhe foi benevolente. Incapaz de sentir culpa ou remoço por suas vitimas, Ari é a arma perfeita que Egran estava precisando. Não demora pra que seja selado, mesmo que contra a vontade dela, um acordo perigoso e fatal que envolve Ari assassinar quem Egran ordenar, em troca de informações a respeito dos seus pais, pois ela é especial, por mais que não aceite.

“-Não se molda o destino, menina. É impossível mudar o curso de dois rios quando ambos são feitos para desaguar em um só lugar. ” –Stella, a feiticeira.

Enquanto espera as ordens do Mestre, Ari precisa viver no Círculo, e dividir o quarto com Vincy, que a princípio se mostra um “pé no saco”, mas era isso ou dormir na rua, ao mesmo tempo em que passa a conhecer melhor o charmoso feiticeiro, Luke Philki.
© Coleções Literárias ♥ - Todos os direitos reservados - 2016 ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo